Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 70 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Cine Dica: CURSO DE FÉRIAS


APRESENTAÇÃO
O que particulariza o Documentário frente às demais realizações audiovisuais? A que se propõe o registro documental? Realizar um Documentário é "reproduzir" ou "representar" a realidade? Existe um limite para definir o que pode ou não ser um Documentário?

Estas e tantas outras questões existem desde Nanook, O Esquimó (1922), de Robert Flaherty (considerado o filme pioneiro na história do cinema documentário), até os dias atuais, onde esta prática cinematográfica segue responsável pelo questionamento e renovação contidos na produção audiovisual contemporânea.
O Documentário, desde seus primórdios, surgiu como um problema de definição dentro do âmbito audiovisual e permanece como um tema muito mais complexo que a simples ideia de "mostrar a realidade como ela é". Diante disso, cabe buscar não somente o que particulariza este tipo de produção, como também procurar entender a diversidade de formas e os problemas que o compõem.

Para melhor entender esta problemática o curso O QUE É DOCUMENTÁRIO?, ministrado por Rafael Valles, será pautado pela apresentação e análise dos gêneros que constituem o cinema documentário, se concentrando nas suas particularidades e paradigmas, que serão responsáveis por se aproximar de uma definição sobre a especificidade da prática documental frente às demais produções audiovisuais.

NÃO É NECESSÁRIO NENHUM PRÉ-REQUISITO PARA PARTICIPAR DESTA ATIVIDADE.
O CURSO É ABERTO A TODOS OS INTERESSADOS NO TEMA.

OBJETIVOS
  • Delimitar a especificidade do Cinema Documentário frente às demais práticas cinematográficas;
  • Expor os diferentes gêneros e suas respectivas características que terminam por definir o que é Documentário;
  • Refletir sobre os diferentes enfoques contidos na representação da realidade dentro do âmbito do cinema documentário;
  • Analisar a relação e os conflitos existentes entre o Documentário e a Ficção, que terminam por expandir as fronteiras da produção audiovisual contemporânea.

METODOLOGIA E CONTEÚDOS
Os encontros serão realizados através da exposição de conceitos e análise dos gêneros quem compõem o Cinema Documentário. Serão também exibidos fragmentos de Documentários e analisados alguns realizadores em especial, que de alguma forma definem e ampliem as definições de cada um dos gêneros do Documentário.
Documentário EXPOSITIVO
Desde Nanook, O Esquimó (1922, de Robert Flaherty o documentário se tornou popularmente conhecido pelo seu caráter expositivo, onde está pautado pelo princípio de expor uma realidade, o cotidiano de um personagem, de um espaço ou um determinado grupo de pessoas. Gênero dominante no documentário ao longo de décadas, ainda vigente, embora mais relacionado à linguagem televisiva.


Documentário OBSERVACIONAL
Surgido nos EUA na década de 60, através do que se chamou como Cinema Direto, praticado por realizadores norte americanos como Robert Drew, Frederik Wiseman, D. A. Pennebaker, este gênero possui a velha máxima de ser uma "mosca na parede", onde o realizador assume uma abordagem mais objetiva, se restringindo a documentar o que acontece frente à câmera, sem uma interação com o que ocorre diante dela. Enquanto proposta narrativa, este gênero está muito relacionado ao cinema de ficção.

Documentário INTERATIVO
Este gênero teve seu marco fundador também na década de 60, através do movimento intitulado Cinema Verdade, tendo o realizador Jean Rouch como seu principal expoente. Surgido como um contraponto ao Cinema Direto, este gênero se propõe a "precipitar uma segunda realidade", onde esta termina por surgir através da interação entre o realizador e seu objeto de registro. Gênero que depois terminou se tornando muito utilizado dentro do Documentário através do recurso narrativo das entrevistas, o Documentário Interativo no entanto se tornou complexo pela abordagem subjetiva que possui, questionando o próprio sentido do registrar " a realidade como ela é".

Documentário REFLEXIVO
Este gênero se consolida no Documentário a partir de uma posição de crise no Documentário Expositivo, à medida em que questiona a própria objetividade na representação da realidade. Através de uma busca mais poética e ensaística, onde o realizador se torna o catalisador do seu objeto de registro, este gênero é o que mais revela o ponto de vista do realizador frente àquilo que registra.

Ministrante: Rafael Valles
Jornalista com Mestrado em Cinema Documentário pela Fundación Universidad del Cine (FUC), em Buenos Aires (Argentina). Diretor cinematográfico com trabalhos exibidos e premiados em Festivais e Mostras no Brasil e Argentina (Amélia e PippoMemória de um SombreroSalvadorRojo). Pesquisador com estudos na área do audiovisual, com ênfase no Cinema Documentário. Palestrante e conferencista em Buenos Aires e Porto Alegre, com temas como "Cinema Novo" e "Cinema Documental Brasileiro".

"Curso de Férias"
"O QUE É DOCUMENTÁRIO?"
de Rafael Valles


Data
07 e 08 / Janeiro / 2015 (quarta e quinta)
Horário
19h30 às 22h
Local
Centro Cultural CEEE Erico Verissimo
(Rua dos Andradas, 1223 - Porto Alegre - RS)

Investimento
R$ 50,00
Formas de pagamento
Depósito bancário / Cartão de Crédito (PagSeguro)
Material
Certificado de participação e Apostila (arquivo em PDF)

Informações
cineum@cineum.com.br  /  Fone: (51) 9320-2714
Inscrições
Realização
Cine UM Produtora Cultural

Patrocínio

Editora Aleph

Apoio Cultural
Centro Cultural CEEE Erico Verissimo

Parceria
Espaço Vídeo

Apoio de Divulgação
Rádio Putzgrila 

Cine UM
Produtora Cultural

Nenhum comentário: