Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 70 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Cine Dica: Cinema Marginal Brasileiro



Apresentação

Nos anos 60 o Cinema Novo viveu seu auge e também seu declínio. O poder da repressão da ditadura se impunha através da Censura que vetava e proibia filmes e cerceava a liberdade dos cineastas. A partir daquele momento dois caminhos antagônicos se configuraram. De um lado o cinema de concessões e diálogo com o grande público. De outro, o cinema de resistência e guerrilha. Desenvolveu-se então um ciclo de filmes que ficaram à margem do sistema. A proposta era baseada no radicalismo estético, no experimentalismo extremado e na subversão política. Surgia assim o Cinema Marginal brasileiro.




O curso Cinema Marginal Brasileiro, ministrado por Leonardo Bomfim, propõe um mergulho num dos momentos mais inventivos da história do cinema brasileiro, contextualizando os filmes em relação à cinematografia nacional e às influências das rupturas modernas dos anos 1960, na Europa, Estados Unidos e Japão.

Entre os temas que serão abordados no curso, estão os diálogos e as distâncias entre filmes de cineastas como Rogério Sganzerla, Julio Bressane, Andrea Tonacci, Ozualdo Candeias e Carlos Reichenbach; a relação turbulenta com Glauber Rocha e o Cinema Novo; a necessidade de uma criação inventiva dentro de uma situação política repressiva, e a reflexão sobre a herança dos marginais para o cinema brasileiro contemporâneo.


     

Conteúdos

AULA 1

1)O momento do cinema brasileiro nos anos 1960.
2) A relação com o Cinema Novo: radicalização ou ruptura?
3) A reverência a José Mojica Marins.
4) Ozualdo Candeias e o cinema da Boca do Lixo.
5) O estouro de Rogério Sganzerla com O Bandido da Luz Vermelha.


AULA 2

1) Julio Bressane: Matou a Família e Foi ao cinema.
2) Os outsiders: José Agrippino de Paula, João Silvério Trevisan e Fernando Coni Campos.
3) A produção marginal em Minas e na Bahia.
4) O surgimento da produtora Belair.
5) O fim da invenção? O cinema de exílio e o cinema popular nos anos 1970.



Ministrante: Leonardo Bomfim

Jornalista e Mestre em Comunicação Social (PUCRS). Membro da Associação de Críticos de Cinema do Rio Grande do Sul (ACCIRS). Curador das mostras "Cinema Marginal" e "Cinema Black", realizadas na Sala de Cinema P. F. Gastal. Diretor do documentário em longa-metragem Nas paredes da Pedra Encantada (2011). Diretor do videoclipe A Marchinha Psicótica de Dr. Soup, do Júpter Maçã. Publicou artigos em revistas como Teorema; Norte; Noize e em sites como Senhor F; Fronteiras do Pensamento e Rock Press. Editou o site Freakium, sobre cultura pop, música e cinema, de 2005 a 2007. Já ministrou os cursos "Novos Cinemas dos Anos 60", "Brian De Palma: O Poder da Imagem" e "Lumiére, Méliès & Outros Pioneiros" pela Cena UM.




Curso
CINEMA MARGINAL BRASILEIRO
de Leonardo Bomfim


Datas
11 e 12 / Dezembro (quinta e sexta)

Horário
19h30 às 22h

Local
Centro Cultural CEEE Erico Verissimo
(Rua dos Andradas, 1223 - Centro - Porto Alegre - RS)


Informações 
cenaum@cenaum.com  /  Fone: (51) 9320-2714

Inscrições


Realização
Cena UM Produtora Cultural

Patrocínio

Apoio Cultural

Parceria

Apoio de Divulgação

--
Cena UM
Siga no Twitter e Facebook

Nenhum comentário: