Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 5 de março de 2014

Cine Dica: Sessão Aurora apresenta amor louco da fase holandesa de Paul Verhoeven

 OBRA-PRIMA ERÓTICA DE PAUL VERHOEVEN NA SESSÃO AURORA
A primeira Sessão Aurora de 2014 apresenta neste sábado, 8 de março, às 19h, na Sala P.F. Gastal da Usina do Gasômetro (3º andar), o filme Louca Paixão (Turks Fruit, 1973), uma das grandes audácias eróticas da fase holandesa de Paul Verhoeven. Após a sessão, acontece um debate com os editores do Zinematógrafo. A entrada é gratuita.
Antes de ir para Hollywood, onde assinou uma sequencia de grandes filmes – muitas vezes incompreendidos – como RoboCop (1987), O Vingador do Futuro (1990), Instinto Selvagem (1992), Showgirls (1995) e Tropas Estelares (1997), Verhoeven explorou os limites do erotismo cinematógrafico em sua terra natal. Indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, Louca Paixão apresenta sem rodeios a intensidade física que marca ainda hoje a obra do cineasta.
Em Louca Paixão, segundo longa-metragem de Verhoeven e ainda hoje o maior sucesso de público da história do cinema holandês, o encontro casual da jovem Olga (Monique van de Ven) e Eric (Rutg
er Hauer), um escultor mulherengo, acaba rendendo uma paixão incontrolável, que os atira contra todas as convenções sociais, além da reprovação da família da garota. O amour fou, tão reverenciado pelo cinema da década de 1970, especialmente o europeu, tem em Louca Paixão um de seus momentos mais convulsivos.
Como escreveu o crítico da Contracampo Luis Carlos Oliveira Jr.: "estamos relativamente acostumados a ver cineastas que filmam com o coração, com o cérebro, com a libido, com a musculatura estriada. Mas e um cineasta que, a isso tudo, acrescenta os intestinos, os humores mais vulgares e menos comedidos? Louca Paixão – acrescenta – é um amor louco filmado pelo diretor ideal".
 
LOUCA PAIXÃO (Turks Fruit)

1973
110 minutos
Holanda
Direção: Paul Verhoeven
Elenco: Monique van de Ven, Stapels Rutger Hauer, Tonny Huurdeman, Wim van den Brink
Exibição em DVD com legendas em português

Nenhum comentário: