Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

sexta-feira, 15 de maio de 2020

Cine Dica: Durante a Quarentena Assista: ‘Os Irmãos Willoughby’

Sinopse: Os Irmãos Willoughby, Tim, Jane e seus irmãos gêmeos, possuem pais com temperamentos egoístas. Para se livrar deles e formar a família que desejam, eles bolam um plano para enviá-los em uma viagem de férias. 

Animação "Os Irmãos Willoughby" chama atenção pela sua personalidade distinta de cada um dos seus personagens principais. Como no caso, por exemplo, de Tim (Will Forte), que usa sempre a razão e busca uma forma de honrar a família como ela era antigamente; a boa Jane (Alessia Cara) que ama cair de cabeça em questões cotidianas e soltar a sua voz;  enquanto os gêmeos Barnaby e Barnaby (Seán Cullen) são de uma excentricidade única e roubando a cena toda vez que abrem a boca.  
O genial narrador, um gato (Ricky Gervais) que dá sempre uma pausa durante a projeção do filme para explicar melhor para nós sobre o que está acontecendo, acaba elaborando situações para colocar a bebê Ruth na realidade dessa família imprevisível. Isso acaba se tornando o estopim para os pequenos brigarem com os pais, fugirem para o nosso mundo, buscar um protetor e depois a babá linda (Maya Rudolph) surge em cena para se tornar peça fundamental na trama.  
O divertido de Os Irmãos WIllhougby, que é baseada na obra de Lois Lowry, são as suas cores vibrantes. Alinhado com uma animação 3D e stop Motion, o filme é bastante fluido, dinâmico, mas que ao mesmo tempo lembra até mesmo o universo cinematográfico de Tim Burton e isso só já é um grande elogio.  Os cabelos de lã, por exemplo, são muito lindos de se ver, passando a sensação de camada e sintetizando o cuidado que animação como um todo foi criada.   
"Os Irmãos Willoughby"  fala sobre o verdadeiro significado do que é  família, mas embalado com altas doses de humor e com um visual cartunesco de encher os olhos. 

Onte assistir: Netflix.  

Joga no Google e me acha aqui:  
Me sigam no Facebook,  twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: