Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 70 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Cine Especial: TIM BURTON: O POETA DAS SOMBRAS: Parte 2

Nos dias 03 e 04 de Julho, eu estarei participando do curso Tim Burton: O Poeta das Sombras, criado pelo Cena Um e ministrado pelo Crítico de cinema Robledo Milani. Enquanto o curso não chega, por aqui estarei fazendo uma retrospectiva das melhores momentos da carreira desse cineasta, que se mantém fiel ao seu cinema autoral e sombrio. 

A CONSAGRAÇÃO

Com um sucesso no bolso, Burton recebeu inúmeras propostas para super produções, e a primeira delas foi a que se tornou o seu maior sucesso de carreira, Batman (89). Apesar de muitos não terem gostado da escolha de Michael Keaton como Batman e de o diretor não ter tido total liberdade criativa, o filme foi um sucesso estrondoso de bilheteria, levando-se em conta que os principais responsáveis pelo sucesso (fora o diretor) foi a ótima trilha sonora de Danny Elfman (que se tornaria colaborador do diretor por muito tempo) e o ótimo desempenho de Jack Nicholson como o vilão Coringa.

  
LIBERDADE CRIATIVA
Com o sucesso de Batman, Burton teve total liberdade criativa nos seus filmes seguintes. O primeiro deles foi Edward Mãos de Tesoura (Edward Scissorhands) filme que mostrada a vida de um jovem construído em laboratório e que tem tesouras no lugar das mãos.
O filme é uma visão pessoal do próprio diretor, já que Edward lembra em muito Burton. Além de ser um ótimo filme, a produção é lembrada pela primeira parceria do diretor com o ator Johnny Depp e pela participação de Vincent Price, ator de filmes de horror clássicos que o diretor muito admirava. Em seguida Burton foi novamente convocado para dirigir Batman: O retorno onde que, diferente do anterior, teve liberdade total de criatividade e tirou ótimos desempenhos de Michelle Pfeiffer e Danny DeVito. Em seguida o diretor faria o que para muitos é sua maior obra prima ED WOOD. O filme é retrato da vida do pior diretor de todos os tempos que fazia de tudo (com pouco dinheiro) uma maneira de fazer seus filmes precários. Burton cresceu assistindo filmes do diretor e pudesse dizer que o estilo de Wood, Burton pegou um pouco emprestado. O filme ainda presta uma bela homenagem ao ator Bela Lagosi que ficou sempre imortalizado como Drácula. A interpretação de Martin Landau como o falecido ator é extraordinária e lhe garantiu um Oscar de melhor ator coadjuvante.
  
Um pequeno escorregão
Mas nem tudo foram flores na carreira do mago diretor, em 1997 por exemplo ele fez Marte Ataca, uma produção baseada numa coleção de carts dos anos 50. O filme a primeira vista parece uma sátira aos filmes de extraterrestres mas na verdade é uma espécie de critica a imbecilidade norte americana. Apesar de ter um grande elenco o filme foi um fracasso e a quem diga foi um dos fatores que levaram o diretor a não conseguir levar para frente o projeto Superman Lives.


 Me sigam no Facebook, twitter e Google+

5 comentários:

Victor Hugo Carballo disse...

É só não esquecer de "BeetleJuice" :)

Victor Hugo Carballo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Victor Hugo Carballo disse...

É só não esquecer de "BeetleJuice" :)

Victor Hugo Carballo disse...

É só não esquecer de "BeetleJuice" :)

Marcelo Castro Moraes disse...

Mas escrevi sobre ele na primeira parte do especial Victor