Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Cine Dica: Sala P. F. Gastal apresenta retrospectiva integral de Pierre Etaix em 35mm


Entre os dias 24 e 29 de junho, a Sala P. F. Gastal da Usina do Gasômetro apresenta em parceria com aEmbaixada da França, da Cinemateca da Embaixada da França no Brasil e do Institut Français, aRetrospectiva Pierre Étaix, com oito filmes em 35mm deste que é um dos realizadores e atores mais cultuados da comédia moderna francesa. A programação tem entrada franca. 

Nascido em 1928, o francês Pierre Étaix desenvolveu sua trajetória cinematográfica durante a década de 1960, após atuar em Pickpocket de Robert Bresson e ser assistente de direção de Jacques Tati no clássico Meu Tio. Ao lado do roteirista Jean-Claude Carrière, ganhou diversos prêmios internacionais, incluindo um Oscar pelo filme “Feliz Aniversário” (Heureux Anniversaire), de 1962. Após uma série de curtas e longas-metragens, Étaix voltou à sua carreira de palhaço e passou a dedicar-se a escrever peças de teatro, livros e séries. Filmes como YoYo (1965) e Grande Amor (1969) tornaram-se clássicos cultuados da comédia francesa dos anos 1960. 
Durante 20 anos, os filmes de Pierre Étaix tiveram sua exibição proibida devido a uma briga judicial interminável. Até que, em 2009, a Fundação Technicolor e a Fundação Groupama decidiram trabalhar lado a lado com Pierre Etaix e seu amigo e corroteirista Jean-Claude Carrière para resolver de vez todas as questões de direitos autorais. Em 2010, uma solução foi encontrada e o Festival de Cannes apresentou, em sua versão restaurada, Grande Amor. Além desse, foi possível restaurar mais sete filmes de Pierre Etaix que são agora apresentados na RETROSPECTIVA PIERRE ÉTAIX, inédita e que revela o cinema do ator, diretor, roteirista e palhaço francês Pierre Étaix apresentando seus oito filmes restaurados.
GRADE DE PROGRAMAÇÃO
24 a 29 de junho de 2014
·         Rupture Rupture  França/1961/11min/Cor/1:1,37
Com Pierre Étaix, Anne-Marie Royer, Anny Nelsen
Roteiro original : Pierre Étaix e Jean-Claude Carrière
Fotografia : Pierre Levent, Música : Jean Paillaud

Um homem recebe uma carta de ruptura da sua amada com uma fotografia sua rasgada. O apaixonado ferido decide responder a esta carta. Caneta tinteiro, mesa de trabalho, selos, papel e tinteiro se tornam diabolicamente recalcitrantes e, cúmulo do azar, o jovem é lançado  da sua cadeira de balanço pela janela.
. Prêmio FIPRESCI em Mannheim, 1961
. Grande Prêmio do Festival de Oberhausen, 1961

·         Feliz Aniversário Heureux Anniversaire – França /1962/12min/Cor/1 :1,37
Com Pierre Étaix, Géorges Loriot, Nono Zammit, Lucien Fregis, Laurence Lignières
Roteiro e diálogos : Pierre Étaix e Jean-Claude Carrière
Fotografia : Pierre Leven ; Música : Claude Stiemans

Uma jovem mulher prepara a mesa para festejar seu aniversário de casamento. O marido se acha preso nos engarrafamentos parisienses. Algumas paradas para as últimas compras só fazem aumentar o atraso.
. Grande Prêmio do Festival Oberhausen, 1962
.  Prêmio Simone  Dubreuilh  em Mannheim, 1962
. Oscar de melhor curta-metragem Hollywood, 1963
. Melhor curta-metragem do British Film Academy de Londres, 1963
. Menção especial da Semana Internacional dos Filmes em Viena, 1963

·         O Enamorado Le soupirant  – França/81min/P&B/1 :1,66
Com Pierre Étaix, Karin Vesely, Claude Massot, France Amell, Laurence Lignières, Dénise Peronne…
Roteiro original : Pierre Étaix e Jean-Claude Carrière
Diretor de Produção : Paul Claudon ; Diretor de Fotografia : Pierre Levent ; Música : Jean Paillaud
Inteiramente obsecado pela pesquisa científica e o estudo dos astros, um jovem parisiense de excelente família, cheio de boa vontade, renuncia bruscamente , por insistência dos pais, à cosmografia, para partir em busca de uma esposa…

. Prêmio Louis Delluc, 1963
. Prêmio do Filme Cômico de Moscou, 1963
. Grande Prêmio do Festival Internacional de Acapulco

·         YoYo – França/1965/92min/P&B/1 :1,66
Com Pierre Étaix, Claudine Auger, Luce Klein, Philippe Dionnet…
Roteiro original, adaptação e diálogos : Pierre Étaix e Jean-Claude Carrière
Fotografia : Jean Boffety ; Música : Jean Paillaud ; Edição : Henri Lanoë ; cenários : Raymond Gabutti e Raymond Tournon

Um bilionário arruinado viaja acompanhado de uma amazona de circo. Seu filho torna-se palhaço e restaura a sua fortuna.

. Grande Prêmio da Juventude do Festival Internacional de Cannes, 1965
. Grande Prêmio OCIC, Festival Internacional de Veneza, 1965


·         Enquanto tivermos saúde Tant qu’on a la santé – França/1966/65min/P&B/1 :1,66
Com: Pierre Étaix, Denise Peronne, Simone Fonder, Sabine Sun, Vera Belmont, François Occipint, Claude Massot…
Roteiro Original e Diálogos : Pierre Étaix
Diretor de Fotografia : Jean Boffety ; Fotografia : Roger Forster ; Música : Luce Klein e Jean Paillaud ; Edição : Henri Lanoë ; Cenários :  Jacques d’Ovidio ; Som : Jean Bertrand
Pierre é um jovem sério, cheio de boa vontade, mas não se sente mais à vontade nesse século 20 ameaçado pelos efeitos de um modernismo absurdo. Tudo à sua volta é apenas barulho, precipitação, confusão. Tudo balança na sua rua e treme em seu apartamento.  O retrato da sua noiva cai na cesta de papéis. Ela fica atônita quando chega ao seu apartamento. E foge. Não aguentando mais o barulho, Pierre viaja para descansar no campo com seu material  de camping  e degustar as delícias da tranquilidade e do silêncio.
. Sereia de Prata no Festival Internacional de Sorrento
. Concha de prata no Festival Internacional de San Sebastian

·         Grande Amor Le Grand Amour - /França/1969/86mir/ 1 : 1,66
Com Pierre Étaix, Annie Fratellini, Nicole Kalfan, Louis Mais, Alain Janey, Micha Bayard…
Roteiro e diálogos : Pierre Étaix e Jean-Claude Carrière
Diretor de Fotografia : Jean Boffety ; Engenheiro de Som : Jean Bertrand ; Música : Claude Stiermans ; Cenários : Daniel Louradour ; Edição : Henri Lanoë

Pierre é casado com Florence. Tudo vai bem com seu casamento e o trabalho. Diretor de uma fábrica de seu sogro, ele passa os dias a assinar cheques ou as noites a assistir televisão. Os anos passam, monótonos e, quando chega uma nova secretária, ele se apaixona e começa a sonhar…
. Grande Prêmio do Cinema Francês, 1969
. Prêmio do Ofício Católico do Festival de Cannes, 1969
. Prêmio de interpretação do Festival Internacional do Panama

·         Pays de Cocagne – França/1971/86min/Cor/ 1 :1,66
Roteiro original: Pierre Étaix; Diretor de fotografia: Georges Lendi; Edição: Michel Lewin e Raymon Lewin; Som: Paul Habans

Logo após maio de 1968, Pierre Étaix descobre os franceses em férias. Ele capta cenas ao vivo que edita e cria assim o primeiro documentário de construção burlesca.

·         Em plena Forma En plein forme – França/1966/13 min/P&B +Cor/  1 :1,66
Com Pierre Étaix, Jean Preston, Bocky Randell, Roger Trapp, Robert Blome   
Roteiro Original e Diálogos : Pierre Étaix ; Diretor de Fotografia : Jean Boffety ; Música : Luce Klein e Jean Paillaud ; Edição : Henri Lanoë ; Cenários : Jacques d’Ovidio ; Som : Jean Bertrand.
Este curta-metragem é originalmente uma das sequências do longa-metragem Enquanto tivermos saúde em sua versão de 1965. Em 1971, Pierre Étaix volta à edição desse filme e extrai essa sequência que se torna o curta-metragem Em plena Forma. Em 2010, ele decide apresentá-lo por ocasião do relançamento de seus filmes restaurados.

GRADE DE HORÁRIOS
24 a 29 de junho de 2014

24 de junho (terça)

20:00 – O Enamorado (1961, 81 minutos)

26 de junho (quinta)

16:00 – Programa de curtas (Rupture, 1961, 11 minutos, Feliz Aniversário, 1962, 12 minutos e Em Plena Forma, 1966, 13 minutos)
18:00 – Enquanto Tivermos Saúde (1966, 65 minutos)
20:00 – YoYo (1965, 95 minutos)

27 de junho (sexta)

18:00 – Pays de Cocagne (1971, 86 minutos)
20:00 – Grande Amor (1969, 86 minutos)

28 de junho (sábado)

15:00 – Programa de curtas (Rupture, 1961, 11 minutos, Feliz Aniversário, 1962, 12 minutos e Em Plena Forma, 1966, 13 minutos)
17:00 – Enquanto Tivermos Saúde (1966, 65 minutos)
19:00 – Pays de Cocagne (1971, 86 minutos)

29 de junho (domingo)

15:00 – O Enamorado (1961, 81 minutos)
17:00 – YoYo (1965, 95 minutos)
19:00 – Grande Amor (1969, 86 minutos)

 Me sigam no Facebook, twitter e Google+

Nenhum comentário: