Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Cine Curiosidades: Em cartaz: A Mulher Invisivel.

Na esteira das comedias brasileiras de sucesso deste ano (vide Se eu Fosse você 2) A Mulher Invisível agrada tanto o publico exigente como também o publico em busca somente boas risadas.

Brasil, 2009. Direção: Cláudio Torres. Elenco: Selton Mello, Luana Piovani, Vladimir Brichta. Duração: 105 min.

Sinopse: Pedro (Selton Mello) ainda acredita no conceito do casamento, enquanto que Carlos (Vladimir Brichta) não aceita a possibilidade de que um homem passe toda sua vida ao lado da mesma mulher. Os dois são colegas de trabalho em uma sala de controle de tráfego da prefeitura. Um dia Carlos fica preocupado com o amigo, devido ao estado depressivo dele ao ser abandonado por sua esposa, Marina (Maria Luísa Mendonça). Vitória (Maria Manoella), vizinha de Pedro, testemunha silenciosamente seu drama através de um buraco na parede. Até que subitamente alguém bate na porta de Pedro. Trata-se de Amanda (Luana Piovani), sua nova vizinha, que veio apenas lhe pedir açúcar. Com um jeito inocente e ao mesmo tempo sedutor, ela muda a vida de Pedro. Só que tem
um problema: Amanda é invisível.

Desilusões amorosas ou simplesmente pé na bunda é o combustível de quase todas as musicas de sucesso e com certeza de filmes. Aqui não é diferente. E “sim”, Luana Piovani interpreta a mulher perfeita. Na verdade, quase perfeita, pois ela só existe na cabeça do Pedro. Para todas as outras pessoas ela é uma mulher invisível. Sabendo que se trata de uma comédia romântica, é de se imaginar que toda a trama já está resolvida desde o seu título. depois de sofrer com o fora que levou da ex, Pedro conhece a mulher ideal, se apaixona novamente e no fim descobre que ela não existe, mas, mais uma vez, volta a se apaixonar.
É ai que o diretor Cláudio Torres acerta em cheio na sua direção, pois diferente das típicas comedias romântica saturada, ele consegue fazer o filme fugir do lugar-comum criando um visual bonito e original sem deixar de ser romântico. Destaco o elenco secundário formado por Vladimir Brichta e Maria Manoella, respectivamente como o melhor amigo (Carlos) e a vizinha (Vitória) que é apaixonada por Pedro, vão além dos papéis coadjuvantes normais, simplesmente roubam a cena. Eles não são apenas os personagens que dão dicas (muitas vezes erradas) do que fazer. O desenvolvimento da história dependera deles. E tem ainda a Fernanda Torres, que rouba a cena quando aparece dando dicas a Vitória, sua irmã.
E o que dizer de Selton Mello? Depois do extraordinário (e melhor filme de sua carreira) Cheiro No Ralo e do ótimo Meu nome não é Jhony, aqui ele simplesmente se diverte com um personagem desiludido mas nunca sendo chato em momento algum. Com uma carreira sólida e excelentes papeis é de se esperar com ansiedade o seu próximo desempenho no filme, “
Jean Charles

Nenhum comentário: