Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

terça-feira, 9 de junho de 2009

As Aventuras de Robin Hood

Sinopse: No século XII, quando o rei da Inglaterra Ricardo Coração-de-Leão (Ian Hunter) é sequestrado na Áustria ao retornar das Cruzadas, o príncipe John (Claude Rains) tenta usurpar o trono, favorecendo os normandos invasores em detrimento dos saxões. Contra esta situação o nobre Robin Hood (Errol Flynn) organiza nas florestas de Sherwood um bando de salteadores e rebeldes. Enquanto ataca os normandos e rouba dos ricos para dar aos pobres, Robin se apaixona por Marian (Olivia de Havilland), protegida do rei Ricardo, que o príncipe quer casar com o arrogante Sir Guy (Basil Rathbone).

Errol Flynn era o ator da vez nessa época (1938) em termos de aventura e aqui ele está mais do que a vontade interpretando esse personagem hiper conhecido.
Atennção para a inesquecivel participação de Olivia de Havilland (O Vento Levou) que aqui interpreta Marian.
A direção ficou a cargo de Michael Curtiz que mais tarde faria Casablanca. As Aventuras de Hobin Hood foi um dos primeiros filmes de grande sucesso a usar a tecnica Tecnicollor em que surgiu os primeiros filmes a cores e que na época, com essa tecnica as cores eram bem vivas.
Vencedor de 3 Oscar, As Aventuras de Hobin Hood é tipico exemplo de filme de aventura capa e espada em que herois e vilões eram bem definidos.

Nenhum comentário: