Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 69 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Cine Especial: OSCAR 2015: VENCEDORES




Sinceramente fazia tempo que eu não via um filme que, estava torcendo para ganhar o tão cobiçado Oscar de melhor filme, mas que felizmente foi exatamente isso que aconteceu. Birdman saiu vitorioso e provando que os membros da academia não têm medo de ousar, já que o filme é uma dura critica ao próprio cinema  blockbuster atual americano. Mas há outros momentos da cerimônia que me deixaram também muito satisfeito, confiram:

 

Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância):
 4 Oscar:
 
 Quando eu assisti a esse filme eu me empolguei muito, pois é um retrato atual sobre como as pessoas comuns podem se tornar celebridades instantâneas, por simplesmente se expor na internet por exemplo de uma forma tão banal. Enquanto isso, pessoas de grande talento que, por mais se esforcem para provar o seu valor, parece que precisam dar o sangue literalmente para provar o seu potencial. Em planos sequências quase ininterruptos Alejandro González Iñárritu dá um show ao criar uma verdadeira via Crúcis para o protagonista, interpretado com intensidade por Michael Keaton.
Saindo da cerimônia com 4 Oscar, incluindo melhor filme e melhor diretor para González que, se torna o segundo diretor latino a levar o Oscar em dois anos consecutivos (ano passado foi Alfonso Cuarón por Gravidade).      



O Grande Hotel Budapeste: 4 Oscar:
 
O filme de Wes Anderson é um daqueles filmes que, de tão gostoso de assistir, que dá vontade de come-lo por inteiro. O cineasta novamente capricha num humor caprichado, refinado e embalado com altas doses de cenas cartunescas, como se saíssem de um desenho animado. Com um elenco de peso, O Grande Hotel Budapeste é aquela obra que você vê e revê inúmeras vezes.



 Whiplash - Em Busca da Perfeição: 3 Oscar: 
 
Não era nenhuma surpresa JK Simmons ganhar o seu merecido Oscar de ator coadjuvante, mas ver o filme levar mais duas estatuetas (som e montagem) isso sim foi uma agradável surpresa. Whiplash é aquele tipo de filme independente que estréia como que não quer nada, mas gradualmente vai conquistando a simpatia do público e da critica especializada. Com o seu final hipnotizante, Whiplash será visto facilmente na lista dos melhores filmes do cinema recente daqui algum tempo.



O Jogo da Imitação: Oscar de roteiro adaptado:
 
Merecido, pois o filme é talvez um belo testamento sobre um dos mais importantes homens da história do século 20, mas que infelizmente foi esquecido unicamente por ser gay. Justiça seja feita e antes tarde do que nunca.



Teoria de Tudo: Oscar de melhor ator:
Embora estivesse torcendo muito para Michael Keaton, deve-se dar o braço a torcer pelo assombroso desempenho de Eddie Redmayne que, ao interpretar o físico  Stephen Jawking, nos brindou com um dos desempenhos de atuação física mais complicados dos últimos anos. Um esforço mais do que recompensado. 



Para Sempre Alice: Oscar de melhor atriz: 
 Antes tarde do que nunca. Mesmo tendo atuado em inúmeros filmes de grande qualidade (vide Magnólia) Julianne Moore vinha sempre sendo indicada, mas nunca ganhava o seu cobiçado Oscar. Com o prêmio por Para Sempre Alice essa jornada finalmente acaba e outra começa, mas nada complicado para essa veterana se superar novamente.



Boyhood - Da Infância à Juventude:
Oscar de Atriz coadjuvante: Embora considerado franco favorito para muitos, o filme de Richard Linklater viu o seu favoritismo escapar pelos dedos, mas felizmente não para Patrícia Arquette, que viu o seu esforço e dedicação, para a construção de uma personagem ao longo de doze anos ser mais do que recompensado.    



Selma - Uma Luta pela Igualdade: Oscar de melhor Musica: 
Esnobado pelos membros da academia, felizmente essa pequena produção acabou saindo da cerimônia com uma estatueta, graças à bela musica Glory, que rendeu um dos momentos mais emocionantes da noite. 



Big Hero: Oscar de melhor longa de animação:
Se excluíram de uma forma estúpida a estupenda animação Uma Ventura Lego entre os indicados, pelo menos deram para um filme criativo, divertido e emocionante. De  brinde, o primeiro filme Marvel (com parceria Disney) a ganhar um Oscar tão importante como esse.      



Ida: Oscar de melhor filme estrangeiro: 
Embora os brasileiros estivessem torcendo (com razão) pelo Argentino Relatos Selvagens, Ida possui uma história envolvente sobre se auto descobrir na vida e embalado com uma das mais belas fotografias em preto e branco dos últimos anos.



Interestelar: Oscar de melhores efeitos visuais: 
 
 Esnobado nos principais prêmios, a opera espacial comandada por Nolan foi agraciada com um merecido Oscar, graças aos efeitos visuais surpreendentes e realistas.



Sniper Americano: Oscar de Mixagem de Som: 

Dentre os indicados a melhor filme, foi à produção que mais faturou em bilheteria, mas nem por isso caiu nas graças dos membros da academia e saiu com um Oscar que será esquecido pela maioria ao longo do tempo. 

BELA HOMENAGEM A NOVIÇA  


Fora as premiações, um dos momentos mais esperados da noite era de como seria a homenagem apresentada pela cantora Lady Gaga, ao cantar a musica principal do clássico A Noviça Rebelde que estará completando esse ano 50 anos. Embora estivesse usando um vestido pra lá de bizarro no tapete vermelho, Gaga surpreendeu a todos ao subir ao palco bem diferente e nos brindando com um dos momentos mais emocionantes da noite. Mas ninguém esperava a presença de ninguém menos que a própria Julie Andrews, agradecendo a cantora pela homenagem e protagonizando um dos momentos mais inesquecíveis da cerimônia. 


 

Confiram a lista completa de todos os vencedores:       



Melhor ator coadjuvante

Edward Norton ("Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)")

Ethan Hawke ("Boyhood - Da Infância à Juventude")

J.K. Simmons ("Whiplash - Em Busca da Perfeição") - VENCEDOR

Mark Ruffalo ("Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo")

Robert Duvall ("O Juiz")



Melhor figurino

"O Grande Hotel Budapeste" - Milena Canonero - VENCEDOR

"Vício Inerente" - Mark Bridges

"Caminhos da Floresta" - Colleen Atwood

"Malévola" - Anna B. Sheppard e Jane Clive

"Sr. Turner" - Jacqueline Durran



Melhor cabelo e maquiagem

"Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo"

"O Grande Hotel Budapeste" - Frances Hannon, Mark Coulier  - VENCEDOR

"Guardiões da Galáxia"



Melhor filme estrangeiro

"Relatos Selvagens" (Argentina")

"Ida" (Polônia) - VENCEDOR

"Leviatã" (Rússia)

"Tangerines" (Estônia)

"Timbuktu" (França/Mauritania)



Melhor curta de ficção

"Aya" - Oded Binnun e Mihal Brezis

"Boogaloo and Graham" - Michael Lennox e Ronan Blaney

"Butter Lamp (La Lampe Au Beurre De Yak)" - Hu Wei e Julien Féret

"Parvaneh" - Talkhon Hamzavi e Stefan Eichenberger

"The Phone Call" - Mat Kirkby e James Lucas - VENCEDOR



Melhor documentário curta-metragem

"Crisis Hotline: Veterans Press 1" - Ellen Goosenberg Kent e Dana Perry - VENCEDOR

"Joanna" - Aneta Kopacz

"Our Curse" - Tomasz Sliwinski e Maciej Slesicki

"The Reaper (La Parka)" - Gabriel Serra Arguello

"White Earth" - J. Christian Jensen



Melhor mixagem de som

"Sniper Americano"

"Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)"

"Interestelar"

"Invencível"

"Whiplash: Em Busca da Perfeição" - VENCEDOR



Melhor edição de som

"Sniper Americano" - Alan Robert Murray, Bub Asman - VENCEDOR

"Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)"

"O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos"

"Interestelar"

"Invencível"



Melhor atriz coadjuvante

Patricia Arquette, "Boyhood - Da Infância à Juventude" - VENCEDOR

Keira Knightley, "O Jogo da Imitação"

Emma Stone, "Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)"

Meryl Streep, "Caminhos da Floresta"

Laura Dern, "Livre"



Melhores efeitos visuais

"Capitão América 2: O Soldado Invernal"

"Planeta dos Macacos: O Confronto"

"Guardiões da Galáxia"

"Interestelar" - VENCEDOR

"X-Men: Dias de um Futuro Esquecido"



Melhor curta de animação

"The Bigger Picture" - Daisy Jacobs e Christopher Hees

"The Dam Keeper" - Robert Kondo e Dice Tsutsumi

"O Banquete" - Patrick Osborne e Kristina Reed - VENCEDOR

"Me and My Moulton" - Torill Kove

"A Single Life" - Joris Oprins



Melhor longa de animação

"Operação Big Hero" - Don Hall, Chris Williams e Roy Conli - VENCEDOR

"Os Boxtrolls" - Anthony Stacchi, Graham Annable e Travis Knight

"Como Treinar o Seu Dragão 2" - Dean DeBlois e Bonnie Arnold

"Song of the Sea" - Tomm Moore e Paul Young

"O Conto da Princesa Kaguya" Isao Takahata e Yoshiaki Nishimura



Melhor desenho de produção

"O Grande Hotel Budapeste" - Adam Stockhausen e Anna Pinnock - VENCEDOR

"O Jogo da Imitação" - Maria Djurkovic e Tatiana Macdonald

"Interestelar" - Nathan Crowley e Gary Fettis

"Caminhos da Floresta" - Dennis Gassner e Anna Pinnock

"Sr. Turner" - Suzie Davies e Charlotte Watts



Melhor fotografia

Emmanuel Lubezki - "Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)" - VENCEDOR

Robert Yeoman - "O Grande Hotel Budapeste"

Lukasz Zal e Ryszard Lenczewski - "Ida"

Dick Pope - "Sr. Turner"

Roger Deakins - "Invencível"



Melhor edição

"Sniper Americano" - Joel Cox e Gary D. Roach

"Boyhood - Da Infância à Juventude" - Sandra Adair

"O Grande Hotel Budapeste" - Barney Pilling

"O Jogo da Imitação" - William Goldenberg

"Whiplash - Em Busca da Perfeição" - Tom Cross - VENCEDOR



Melhor documentário

"O Sal da Terra"

"Citizenfour" - VENCEDOR

"A Fotografia Oculta de Vivian Maier"

"Last Days in Vietnam"

"Virunga"



Melhor canção original

"Everything Is Awesome", Shawn Patterson ("Uma Aventura Lego")

"Glory", by John Stephens e Lonnie Lynn ("Selma") - VENCEDOR

"Grateful", Diane Warren ("Além das Luzes")

"I'm Not Gonna Miss You", Glen Campbell e Julian Raymond ("Glen Campbell… I'll Be Me")

"Lost Stars", Gregg Alexander e Danielle Brisebois ("Mesmo Se Nada Der Certo")



Melhor trilha sonora original

"O Grande Hotel Budapeste" - Alexandre Desplat - VENCEDOR

"O Jogo da Imitação" - Alexandre Desplat

"Interestelar" - Hans Zimmer

"Sr. Turner" - Gary Yershon

"A Teoria de Tudo" - Jóhann Jóhannsson



Melhor roteiro original

Wes Anderson, "O Grande Hotel Budapeste"

E. Max Frye e Dan Futterman, "Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo"

Alejandro González Inarritu, Nicolas Giacobone, Alexander Dinelaris, Armando Bo, "Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)" - VENCEDOR

Richard Linklater, "Boyhood - Da Infância à Juventude"

Dan Gilroy, "O Abutre"



Melhor roteiro adaptado

Jason Hall, "Sniper Americano"

Graham Moore, "O Jogo da Imitação" - VENCEDOR

Paul Thomas Anderson, "Vício Inerente"

Anthony McCarten, "A Teoria de Tudo"

Damien Chazelle, "Whiplash: Em Busca da Perfeição"



Melhor direção

Alejandro G. Iñárritu - "Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)" - VENCEDOR

Richard Linklater - "Boyhood - Da Infância à Juventude"

Bennett Miller - "Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo"

Wes Anderson - "O Grande Hotel Budapeste"

Morten Tyldum - "O Jogo da Imitação"



Melhor ator

Steve Carell ("Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo")

Benedict Cumberbatch ("O Jogo da Imitação")

Michael Keaton ("Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)

Eddie Redmayne ("A Teoria de Tudo") - VENCEDOR

Bradley Cooper ("Sniper Americano")



Melhor atriz

Marion Cotillard ("Dois Dias, uma Noite")

Felicity Jones ("A Teoria de Tudo")

Julianne Moore ("Para Sempre Alice") - VENCEDOR

Reese Witherspoon ("Livre")

Rosamund Pike ("Garota Exemplar")



Melhor filme

"Sniper Americano"

"Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)" - VENCEDOR

"Boyhood - Da Infância à Juventude"

"O Grande Hotel Budapeste"

"O Jogo da Imitação"

"Selma"

"A Teoria de Tudo"

"Whiplash - Em Busca da Perfeição"

Me sigam no Facebook, twitter e Google+

2 comentários:

Bússola do Terror disse...

Legal!
Mas uma das críticas principais que essa edição do Oscar recebeu foi a ausência de mulheres e de negros. Nas palavras de alguns, foi um Oscar masculino e branco.
Acontece que nenhum ator negro foi indicado. E entre as produções indicadas ao Oscar de Melhor Filme, nenhuma era focada especificamente na história de uma mulher.
Pegou meio mal, já que os Estados Unidos têm sido acusados frequentemente de preconceitos diversos, né?

Marcelo Castro Moraes disse...

Isso sim foi bastante debatido