Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 69 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Cine Dica: Em Cartaz: As Aventuras de Tintim

DELISIOSA AVENTURA A MODA ANTIGA
Sinopse: O aventureiro Tintim compra para o amigo Haddock um modelo de um galeão antigo que por coincidência era a réplica do navio de um antepassado do capitão o cavaleiro de Hadoque. O modelo é roubado e logo depois a casa de Tintim é toda revirada. O que os assaltantes procuravam? Por sua vez o capitão acha no sótão de casa as memórias do cavaleiro
Fracasso nos EUA, (mas sucesso na Europa) pelo visto, o americano não entendeu a proposta principal dessa maravilhosa aventura criada por Steven Spielberg, que era resgatar um pouco do tempo quando a aventura era mais simples e tudo era mais no preto e no branco. Se eles não entenderam, o azar é o deles, pois o filme fez sucesso ao redor do mundo, foi elogiado pela critica, ganhou um globo de ouro, e motivos é o que não faltam para se tornar o mais novo Cult do momento. Agente já compra a proposta passada pelo diretor já nos créditos de abertura (embalada pela deliciosa trilha sonora de John Willians), onde nos é apresentado o mundo de Tintim (Jamie Bell), numa forma de desenho cartunesco colorido e que remete rapidamente às aventuras a moda antiga, de uma forma bem colorida e divertida, como se fosse um pequeno curta metragem (lembrando um filme anterior do diretor, Prenda-me se for capaz).
O filme começa, e assim como o diretor fez em filmes anteriores (como Os Caçadores da Arca Perdida) o protagonista é apresentado gradualmente, gerando um pequeno suspense, e quando finalmente ele mostra o rosto, o diretor presenteia os fãs com uma pequena homenagem, tanto para aqueles que acompanhavam as HQ clássicas, como aqueles que somente curtiam o personagem pelo desenho que passava na rede cultura. A trama começa e o herói e seu cão Bilu, são jogados em uma trama de espionagem misturada com caça ao tesouro, aventura pirata, ação tanto no mar como por terra, embalado com o melhor que existe em técnica de efeitos especiais. Spielberg simplesmente cria uma verdadeira montanha russa de belas imagens, nas quais os protagonistas se envolvem com a maior naturalidade, e a câmera que os acompanha é tão elegante e vertiginosa, que ficamos nos perguntando como o diretor criou tudo aquilo (em especial, a fantástica cena de ação sem cortes que antecede o ato final). É bem da verdade, que nem tudo são flores, já que a técnica de se fazer esse tipo de animação, que é captura de movimento dos atores, para depois colocar os efeitos por cima, normalmente acaba soando meio que artificial em alguns momentos, já que os olhos não passam muita vida em determinadas partes, mas se isso era bem sentido em filmes como O Expresso Polar, aqui os responsáveis pela técnica (Weta Digital de Peter Jackson) fizeram um baita esforço para não passar esse incomodo.
Felizmente, os personagens são carismáticos, e nos fazem esquecer esse pequeno problema, principalmente quando surge em cena um dos melhores personagens das historias de Tintim, Capitão Haddock, que ganhou os movimentos e interpretação de forma exemplar, pelo especialista no assunto de captura de movimento Andy Serkis. O seu desempenho como personagem é tão bom, que por alguns momentos Hadock se torna o verdadeiro protagonista da trama, e torna Tintim um mero coadjuvante por vários momentos.
Com fotografia e edição de arte que enche os olhos, As aventuras de Tintim é um filme que irá agradar a todos, tanto gregos como troianos. Se você curtia Indiana Jones no passado e curti Piratas do Caribe no presente, saiba que tudo isso se deve um pouco a Tintim. Embora suas aventuras tenham chegado ao cinema somente agora, mas antes tarde do que nunca, e afinal de contas, nunca é tarde para sentir um pouco do gostinho da nostalgia!


Me Sigam no Facebook e Twitter:

Um comentário: