Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quinta-feira, 4 de junho de 2020

Cine Dica: Durante a Quarentena Assista: 'Você Nem Imagina'

Sinopse: Uma garota de ascendência asiática que vive nos tempos atuais, mas ainda escreve cartas de amor à mão, e que espera que o alvo de sua paixão jamais descubra seus verdadeiros sentimentos

Os relacionamentos atuais de hoje, por vezes, são complexos, ao ponto de não bastar apenas se apaixonar, mas sim também saber porque. Ao mesmo tempo há a questão das redes sociais atuais da internet, das quais ajudam as pessoas conhecerem umas as outras, mas também as distanciando e fazendo com que as próprias se sintam mais à vontade em se expressarem somente pelo teclado. “Você Nem Imagina” nos convida a conhecer um triângulo amoroso inusitado, mas muito haver com o que nós do mundo real vivemos.
Dirigido por Alice Wu, o filme conta a história de Ellie Chu (Leah Lewis), uma típica aluna deslocada que possui o hábito de fazer a lição de casa de seus colegas por dinheiro para contribuir com as contas em casa. Secretamente, ela possui uma paixão pela bela Aster Flores (Alexxis Lemire). Quando Paul (Daniel Diemer), um jogador de futebol, se aproxima de Ellie para pedir ajuda para escrever uma carta de amor para sua amada, ela entra em conflito.
Mais do que uma comédia romântica adolescente, o filme surpreende pela visão autoral de Alice Wu na direção, cuja a sua forma de dirigir nos chama atenção, principalmente nos enquadramentos em que se destaca toda a expressão dos seus respectivos atores principais e fazendo com que cada cena se case com a proposta principal da trama. Outro destaque está na forma inserção das redes sociais dentro da história, onde elas aparecem em forma de nuvens, como uma espécie de representação dos pensamentos personagens, quando na realidade é a única forma deles conseguirem se expressarem naquela realidade. Um retrato sublime sobre a nossa realidade do lado de cá da tela e de como ela está sendo reduzida dessa forma, infelizmente.
Porém, na medida que a trama avança, comecemos a ver o amadurecimento do trio central e de como eles descobrem que tem muito mais aprender sobre o que é ser um humano do que imaginam. Ellie, por exemplo, não esconde o seu lado pretencioso em acreditar que sabe de tudo, quando na realidade mal sabe administrar os seus próprios sentimentos. Enquanto isso Paul mal sabe se expressar sobre o que sentir com relação Aster, mas tendo um coração de ouro que o próprio desconhece.
O filme ganha a nossa simpatia justamente por isso, ao fazer com que o trio central saia do seu porto seguro e deem de cara com a realidade que tinham por perto. Ao mesmo tempo o filme toca em assuntos como a questão LGBT e o preconceito, mas tudo de uma forma tão simples e delicada que ficamos nos perguntando se não poderia ser assim em nossa própria realidade um dia. Em tempos de intolerância que a gente convive em nossa realidade, nada melhor do que ter um filme como esse para nos dar um bom exemplo que a gente tanto precisa.
Vale destacar atuação do elenco principal e fazendo a gente imaginar o quanto eles podem ir longe daqui pra frente. Tanto Leah Lewis como Daniel Lemier estão ótimos em seus respectivos papéis, ao ponto de desejarmos que a inusitada forma de como começou amizade deles não acabe, mesmo quando a verdade possa acabar com ela mais cedo ou mais tarde. Porém, Collin Chou, que faz o pai da personagem Leah Lewis, rouba a cena nos poucos momentos que surge em cena e seu discurso com relação a sua filha em um determinado momento da trama é inesquecível e do qual não nos esquecemos tão cedo.
"Você Nem Imagina” é uma comédia romântica deliciosa, reflexiva, cujo o seu final nós não queremos que chegue tão rapidamente e fazendo a gente se perguntar qual será o próximo passo daqueles inesquecíveis personagens.

Onde Assistir: Netflix. 

Joga no Google e me acha aqui:  
Me sigam no Facebook,  twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: