Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Cine Especial: Godard: Poesia escrita e vista

Terminou neste domingo o curso Poesia e Ensaio na obra de JEAN-LUC GODARD, administrado pelo escritor e perito em Godard, Mario Alves Coutinho. Sendo que a palavra "perito" é pouco quando se refere a ele, pois demonstrou ser um verdadeiro expert sobre o cineasta.    
Coutinho passou para os alunos, de cabo a rabo, tudo que é preciso saber sobre Godard, e foi além, dando a entender que Godard é um verdadeiro "Leonardo Da Vinci" contemporâneo, já que além de cineasta, foi também escritor, pintor, ator e etc. Além de ter sido um dos poucos cineastas a usar poesia escrita nas imagens dos seus filmes e saber criar uma verdadeira reflexão em cada cena que passa para o espectador.

Coutinho e eu: Poesia e Godard no escurinho do cinema

A paixão de Coutinho por Godard, por suas obras e trajetória é tanta, que em 1985 ele foi preso quando ele defendeu com unhas e dentes a liberação para a exibição do filme Je Vous Salue, Marie na época da famigerada censura por aqui. O legal do curso foi também assistir os seus ensaios que ele criou num programa onde ele, gradualmente, em cada capitulo, foi dissecando um pouco sobre o cineasta. É com essas cenas do programa, que no final do curso, Coutinho se emocionou ao ouvir suas próprias palavras falando sobre o diretor intercalado com as imagens do filme O Desprezo e com isso, encerrando as atividades com chave de ouro.
Minha amiga e colega de curso Graça Garcia fazendo questão de registrar o momento  

Coutinho é um exemplo de pessoa com paixão assumida com relação ao cinema, seja essa paixão por ela como um todo, ou somente em parte dela. Coutinho seguiu passo a passo a carreira de Godard e com isso seguiu as revoluções que esse diretor incomum fez para a sétima arte.



Me Sigam no Facebook e Twitter:



 

2 comentários:

ANTONIO NAHUD disse...

Marcelo, comprei hoje o documentário GODARD, TRUFFAUT E A NOUVELLE VAGUE. Conhece? Parece interessante.

O Falcão Maltês

Marcelo Castro Moraes disse...

vale cada centavo