Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio e Diretor de Comunicação e Informática do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 99 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quinta-feira, 17 de março de 2011

Cine Especial: O melhor de 2001 a 2010: IRREVERSÍVEL

O TEMPO DESTROI TUDO

Sinopse: O filme narra, de trás para frente, a história de uma vingança. A primeira seqüência mostra dois amigos desesperados, Marcus (Vincent Cassel) e Pierre (Albert Dupontel), saindo pelo submundo de Paris à procura do homem que teria estuprado e espancado Alex (Monica Bellucci), a atual namorada de Marcus e ex-namorada de Pierre. Em seguida, a narrativa volta passo a passo no tempo para mostrar como Marcus e Pierre descobriram o nome do autor do crime, recuando até o próprio estupro e os eventos que o antecederam.
Desconforto é o que pode se dizer sobre esse filme que, deu o que falar em 2002, devido sua trama forte e com cenas que foram um verdadeiro soco no estômago do cinéfilo. Assim como Christopher Nolan fez em Amnésia, Gaspar Noé apresenta a trama de traz pra frente (ou seja, o filme começa com os créditos finais e termina com o início da trama). Talvez a intenção do diretor era mostrar as mudanças do comportamento do ser humano pode passar no decorrer do tempo e que, talvez, basta um triste e doloroso acontecimento para tal pessoa boa se tornar um monstro vingativo. Com isso, já no início do filme, somos jogados a um verdadeiro redemoinho de imagens dentro de uma boate gay e vemos personagens cometerem atos nos quais, a primeira vista, parecem irracionais, mas que no decorrer do filme iremos entender do porque tamanha barbárie. O que talvez ficou na cabeça de todo mundo foi à famosa cena de estupro que atriz Italiana Mônica Bellucci teve que passar todo o horror que a sua personagem sente no ato, em dez minutos diretos e sem cortes.
Um filme para poucos, que retrata as mudanças graduais de seres humanos após uma tragédia e que só por isso, é um filme para ser bem lembrado da década passada.

Curiosidades: O sangue exibido no rosto de Monica Bellucci após a cena do estupro foi inserido digitalmente após a cena ter sido filmada. O mesmo foi feito para enrubecer seu rosto na cena da luta no bar;
Em uma cena logo após o estupro o ator Vincent Cassel é questionado sobre qual seria seu nome, com ele respondendo "Vincent" e logo em seguida dizendo que era uma brincadeira. Isto não estava no roteiro, com o próprio Vincent Cassel corrigindo o erro por ele cometido para evitar que a cena fosse novamente rodada, já que esta era uma das cenas mais complexas de todo o filme;

Nenhum comentário: