Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Cine Dicas: Em Cartaz: A ORIGEM

FIQUE EM DUVIDA SE VOCÊ ESTÁ ACORDADO OU NÃO 
Sinopse: Na história Dom Cobb (Leonardo DiCaprio) é um ladrão especializado na perigosa arte da extração o roubo de valiosos segredos do subconsciente de suas vítimas enquanto essas estão dormindo. Devido a essa habilidade rara Cobb passa a ser uma desejável peça do jogo da espionagem corporativa mas isso também o fez um fugitivo e o extirpou de tudo o que ele já amou nessa vida. É então oferecida a Cobb uma chance de redenção uma último trabalho que pode lhe devolver a vida. No entanto Cobb e sua equipe têm que realizar o impossível: implantar uma idéia ao invés de tirar uma. Se eles forem bem sucedidos terão realizado o crime definitivo. Mas nada pode preparar o time para o inimigo que eles enfrentarão um inimigo cuja chegada apenas Cobb poderia prever.
Não é de hoje que o cinema explora o mundo dos sonhos, Luis Bunuel, por exemplo, explorou de uma forma única com o seu curta Cão Andaluz de 1929, David Lynn ousou a mente do espectador para fazê-lo entender que tudo aquilo que ele apresentou em Cidade dos sonhos no primeiro ato era um sonho, mas sempre a meios de explorar mais e mais esse grande mistério que nos segue em nossas vidas enquanto estamos dormindo e Christopher Nolan convida o espectador a viajar em um filme de inúmeras camadas de interpretação, onde o cenário principal é o nosso mundo do sonhar.
A trama em si pode soar até compreensível, mas Nolan que de bobo não tem, desafia a atenção do espectador já no inicio do filme quando presenciamos um sonho dentro do sonho e isso veremos muito mais, principalmente pelo fato que a trama explora não somente os sonhos dentro dos sonhos, como também a duração do sonho com relação ao mundo real, porque não lembramos quando começamos a sonhar, porque sempre muda o sonho ao longo de seu trajeto e quais os perigos durante o sonho. Esse e muitas outras teorias e perguntas o diretor cria e joga na frente do espectador, para então fazê-lo não piscar em nenhum momento, mas o filme pode ser muito bem apreciado também para pessoas que buscam somente diversão. A efeitos especiais e cenas de ação fantásticas, mas elas nunca são gratuitas, elas sempre aparecem para a trama fluir de modo desejável e que ajude no enredo, o mesmo que vale a impressionante montagem que com certeza será indicado ao Oscar e o mesmo vale para a bela e poderosa trilha sonora de Hans Zimmer.
Mas mesmo que a trama original seja a principal peça chave do sucesso desse filme, os astros não ficam atrás. Leonardo DiCaprio, que, junto com a Ilha do Medo e esse filme torna esse ano um dos melhores de sua carreira, que curiosamente ambos os personagens tem na realidade muito em comum, mas somente para aqueles que assistiram ao filme de Martin Scorsese sabem do que eu estou falando. Ellen Page segue firme e forte com seu sucesso de carreira desde Juno e não se intimida na frente de grandes atores, o que acaba tornando sua personagem uma grande peça chave. Cillian Murphy mesmo tendo pouco tempo na tela se comparado aos outros, consegue de seu personagem um grande momento no ato final em meio vários acontecimentos acontecendo ao mesmo tempo. Marion Cotillard prova que ter ganho o Oscar por Piaf não foi ao acaso e desperta no espectador fascínio e medo devido a sua personagem, Joseph Gordon-Levitt, Ken Watanabe, Michael Caine e Tom Berenger completam o time de astros de primeira grandeza.
Mas o que faz o filme algo tão bom ao ponto do espectador ir no cinemas para assistir mais de uma vez??? Tudo se deve ao fato, que além de ser uma ótima historia, Nolan deixa muitas pistas e teorias ao longo da projeção para então o espectador tirar suas próprias conclusões e se aparentemente quando a trama esta prestes a se encerrar e tudo da entender que o final é bem feliz e previsível, eis que o diretor e roteirista prega uma peça no tabuleiro que faz com que o espectador fique em duvida com relação a tudo o que assistiu, e somente esses poucos segundos com essa peça chave que o diretor planta na trama são suficientes para que o filme se torne único e diferente de tantos lançamentos dispensáveis que houveram nesse ano, e somente por isso é o que torna um filme obrigatório

Nenhum comentário: