Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

CINE ESPECIAL: ALFRED HITCHCOCK: Parte 8

Nos dias 16 a 19 de novembro, estarei participando do curso, criado pelo CENA UM, intitulado “A OBRA DE ALFRED HITCHCOCK”, no Museu da Comunicação (Rua dos Andradas, 959 – Porto Alegre / RS). Enquanto os quatro dias não vêm, por aqui, estarei postando um pouco sobre cada filme desse diretor, que não é somente o mestre do suspense, mas um dos melhores diretores de todos os tempos.

Alfred Hitchcock  com  Tippi Hedren
Pássaros
Sinopse: A pacata cidade de Bodega Bay, na Califórnia, vive momentos de terror quando milhares de pássaros se instalam na localidade e começam a atacar as pessoas.
A partir de um conto de Daphne Do Maurier, Hitchcock realizou um extraordinário suspense, após dois anos de trabalho. Uma resolução técnica foi operada no cinema a partir deste filme, que empregou efeitos especiais inéditos e em grande quantidade. O filme até hoje continua a intrigar com o seu final aberto, inconclusivo, provocando as mais diversas interpretações.
Curiosidades: Os Pássaros não possui trilha sonora. Por causa disto, o compositor Bernard Herrman, colaborador de Hitchcock em grande parte de seus filmes, aparece nos créditos apenas como "consultor de som". No final de Os Pássaros não aparece o tradicional "The End", por opção do próprio Alfred Hitchcock. A intenção do diretor era passar ao público a impressão de que havia um terror sem fim no filme.

MARNIE: CONFISSÕES DE UMA LADRA

Sinopse: Mark Rutland (Sean Connery) apaixona-se por uma funcionária (Tippi Hedren) de sua empresa. Ela de fato é linda. Mas sua especialidade é utilizar falsas identidades e disfarces para aplicar grandes golpes em empresários, levando deles somas consideráveis. Ao descobrir que foi roubado, Mark tem uma atitude inusitada: casa-se com a ladra. Ele descobre que seu verdadeiro nome é Marnie, e que ela tem uma profunda aversão por homens. Casou-se apenas para não ser presa. Por trás das estranhas atitudes de Marnie, há um terrível segredo, do qual ela mesma não tem consciência. Mas Mark está disposto a descobri-lo.
Outro dos quase insuperáveis suspenses psicológicos de Alfred Hitchcock. Baseado no romance Winston Graham e valorizado pela interpretação de Connery. Apesar de um tanto lento, mais pesado, do que os outros filmes do mestre do gênero, tem bem desenvolvidas algumas das suas características como a dubiedade dos comportamentos, das reviravoltas da trama e seu especial sentido da sexualidade.  
Curiosidades: Tippi Hedren, estrela de Hitchcock revelada em "Os Pássaros", é mãe da atriz Melanie Griffith e Bruce Dern, também no elenco, é pai de Laura Dern, de "Parque dos Dinossauros. A música foi composta por Bernard Herrmann, curiosamente o responsável pela maioria das trilhas sonoras do mestre do suspence, como "Psicose", "O homem que sabia demais"e "Festim Diabólico".


Me Sigam no Facebook e Twitter

2 comentários:

Carla Marinho disse...

Esse teu especial está completíssimo.
Post indicado nos melhores da semana.

http://blogsdecinemaclassico.blogspot.com/2011/11/links-da-semana-de-7-1311.html

Marcelo Castro Moraes disse...

Valeu Carla por divulgar os meus posts no blog do cinema clássico. E aguarde por novo especiais até dezembro.