Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Cine Especial: Oscar 2011: Curiosidades Parte 4

OS VILÕES DITAM AS REGRAS:

Sempre ouço pessoas dizendo que para ganhar um Oscar, seja de ator ou atriz, basta ser alguém com problemas de saúde e que na trama esses problemas são superados, mas será que é isso mesmo? Será que o protagonista tem que sempre ser do bem e coitadinho? A meu ver não é bem assim e ao longo da historia do Oscar já tivemos inúmeros atores e atrizes que ganharam a estatueta fazendo um vilão bem malvado e que rouba a cena.
Abaixo solto uma lista de grandes vilões do cinema e que levaram o Oscar para casa.


Fredric March (Dr Jekyll / Mr. Hyde)
O Médico e o Monstro
Mesmo com a pesada maquiagem quando é o monstro, Fredric March surpreende em seu papel duplo, principalmente na clássica cena da transformação na frente do espelho. De um lado Fredric transmite gentileza, do outro a mais pura maldade, interpretação essa que nem mesmo o genial  Spencer Tracy conseguiu superar na nova versão de 1941. 
 
Louise Fletcher (Enfermeira Mildred Ratched)
Um Estranho no Ninho
Louuse Fletcher não teve muita sorte na carreira, tendo tido pouco destaque e em pouquíssimos filmes, mas cinéfilo que se pressa sempre ira se lembrar dela como a fria enfermeira Mildred Ratched que torna a vida do personagem de Jack Nicholson e de seus colegas enfermos num inferno. Com seu olhar peculiar e dura nas decisões, Mildred era o punho de ferro do hospício na trama.

Kathy Bates (Annie Wilkes)
Louca Obsessão
Se uma pessoa chegar até você e disser que é seu fã nº 1 fuja, pois nunca se sabe se essa pessoa for louca e obsessiva por você. Kathy Bates transforma a vida do personagem de James Caan num inferno apos ter salvado ele de um acidente de carro. Mas o que parecia uma simples salvação se transforma em uma verdadeira montanha russa de horror psicológico e a cena de Bate quebrando as pernas do personagem de Caan dói até hoje só de assistir.

Anthony Hopkins (Dr. Hannibal Lecter)
O Silêncio dos Inocentes
Seria pecado capital esquecer-se desse. Anthony Hopkins já havia vindo de uma carreira de grande respeito, mas foi com seu Hannibal Lecter que o ator não só conquistou a critica como também o publico. Com seu olhar penetrante e sem piscar e com suas palavras que se transforma numa faca que se enterra na alma da agente Clarise, Hopkins criou um dos melhores e mais temidos vilões do cinema.


Denzel Washington (Alonzo)
Um Dia de Treinamento 
Denzel Washigton construiu uma carreira com personagens sempre com boas intenções. Portanto vendo ele como um policial corrupto e que leva ao inferno o personagem de Ethan Hawke foi de um espanto só. Mas tinha que ser dessa maneira para Washington conseguir finalmente o seu Oscar e convencer os membros da academia que era mais do que um ator versátil e sim um verdadeiro camaleão.

Javier Bardem ( Anton Chigurh)
 Onde Os Fracos Não Tem Vez
Sabemos que ele é um matador, mas porque ele faz o que faz? As respostas talvez estejam em cada gesto de expressão do olhar psicótico do personagem de Javier Bardem, pois em suas palavras jamais serão encontradas nenhuma resposta do porque ele é assim. Simplesmente uma entidade da natureza matadora que surge no deserto e que não pode ser detida.

Heath Ledger (Coringa)
Batman: O Cavaleiro das Trevas
Que Batman e Coringa são dois lados da mesma moeda isso ninguém duvida, mas graças a assombrosa interpretação de Heath Ledger como o psicótico palhaço, essa relação doentia se intensifica, principalmente na parte do interrogatório onde Coringa confessa que jamais mataria seu oponente, pois precisa dele para se completar. Depois dessa, fica difícil imaginar uma nova versão para o personagem.

Christoph Waltz (coronel nazista Hans Landa)
Bastardos Inglórios  
Esse australiano era praticamente desconhecido para a maioria do publico, mas foi somente entrar em cena no ultimo filme de Tarantino que acabou entrando para historia. O seu coronel Hans Landa é sarcástico em suas palavras, mas não menos venenosas quando devem ser. Mesmo assim o publico o adora e odeia e sabe que quando ele entra em cena tudo pode acontecer, principalmente após o primeiro ato da trama onde ocorre um dialogo afiado entre ele e um fazendeiro e os resultados não são nada amigáveis.

Nenhum comentário: