Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Cine Clássico: O Nascimento de uma Nação

OBRA PRIMA QUE SE CONDENOU DEVIDO SUAS IDÉIAS CONTROVÉRSAS

Sinopse: Dois irmãos da família Stoneman visitam os Cameron em Piedmont, Carolina do Sul. Esta amizade é afetada com a Guerra Civil, pois os Cameron se alistam no exército Confederado enquanto os Stoneman se unem às forças da União. São retratadas as conseqüências da guerra na vida destas duas famílias e as conexões com os principiais acontecimentos históricos, como o crescimento da Guerra da Secessão, o assassinato de Lincoln e o nascimento da Ku Klux Klan.
Na época de seu lançamento (1915) foi considerado uma das maiores superproduções de todos os tempos, o primeiro a passar a marca de 100 minutos e o primeiro longa a ter realmente uma historia. Apesar de toda sua importância histórica, porém, o filme não escapou (e com razão) do seu conteúdo racista onde os personagens negros eram um dos grandes vilões da trama e para piorar, todos eram retratados na verdade por brancos, pitados com tinta negra, algo que hoje simplesmente não seria aceito de forma alguma.
Baseado na peça de Tomas Dixon, a trama coloca a tão polemica organização Ku Klus Klan como responsável pela restauração da política e pelo estilo de vida do Sul após a derrota na guerra. Polemicas a parte, a trama possui momentos marcantes como as seqüências de batalha e a cena do assassinato de Abraham Lincoln.
Por muito tempo o filme ficava entre as 100 maiores obras primas de todos os tempos mas em um mundo politicamente correto atualmente, dificilmente isso ira acontecer em sequida. Mesmo com todo o seu conteudo historico, o filme deve ser mais apreciado pelos cinefilos de mente aberta  que souberem aceitar mentalidade racista e estupida da epoca.

Curiosidade: O Nascimento de uma Nação foi banido em várias cidades importantes dos Estados Unidos, como Los Angeles.

2 comentários:

disse...

Olá!Adorei seu blog! Também tenho um blog sobre cinema: http://criticaretro.blogspot.com/ Passe por lá!
Abraços,

ANTONIO NAHUD disse...

É um grande épico, com grandes atores, inclusive... mas o racismo é de doer.
Abraços

www.ofalcaomaltes.blogspot.com