Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Cine Especial: O QUE ACONTECEU COM M. Night Shyamalan?

Muitas pessoas acham que o diretor não fez mais nada de bom desde O Sexto Sentido mas será que é isso mesmo? Pensando nisso, estou dando uma analisada de cada filme que o diretor fez, portanto me acompanhem.


SINAIS
Sinopse: No condado de Bucks, Pensilvânia, vive Graham Hess (Mel Gibson), um viúvo com seus dois filhos, Morgan (Rory Culkin) e Bo (Abigail Breslin). Também mora com eles Merrill (Joaquin Phoenix), o irmão de Graham. Ele reside em uma fazenda e era o pastor da região, mas recusa ser chamado como padre, pois questionou sua fé desde quando sua mulher, Colleen (Patricia Kalember), foi morta ao ser atropelada por Ray Reddy (M. Night Shyamalan), um morador da região que dormiu enquanto dirigia. Repentinamente os Hess ficam bastante intrigados com o surgimento de misteriosos e gigantescos círculos, que surgem inesperadamente em sua plantação sem que haja o menor vestígio de quem os fez ou por qual motivo teriam sido feitos.

Na primeira foram fantasmas, na segunda, super heróis e na terceira foram a vez do ETs através da visão di diretor. Mas diferente do que muitos imaginariam o filme em vez de se concentrar em efeitos visuais, tudo fica pela sugestão e no medo do que não se vê. O filme ainda aproveita para explorar a falta de fé do protagonista, um padre que tem sua esposa morta em um acidente e perde completamente os laços com Deus mas que terá que renascer perante o horror que estará por vir.
Curiosamente, na época que o filme estava sendo filmado, ao mesmo tempo estava ocorrendo os atentados do 11 de setembro, e com isso, aumentou ainda mais a melancolia que da para se sentir em todos os atores interpretando seus personagens e por mais sombrio que seja, ajudou na forma do enredo do filme, pois a trama não fica presa somente nos ETs e sim o lado humano do ser humano que fica com duvidas se está sozinho ou acompanhado por uma força superior que irá ajudá-lo. Também é neste filme que o diretor presta mais homenagens ao mestre Alfred Hitchcock, pois a cena dos protagonistas se protegendo dentro da casa enquanto os ETs tentam entrar, é uma clara referencia ao clássico Pássaros.
Mel Gibson interpreta um dos seus últimos bons papeis antes do seu hiato de longos anos sem atuar e se dedicar mais a direção, Joaquin Phoenix (que na época ainda colhia os louros pelo seu ótimo desempenho em Gladiador) se sai muito bem como o frustrado e divertido irmão do personagem de Mel, mas é as crianças carismáticas Abigail Breslin e Rory Culkin que roubam as cenas em muitos momentos o que comprova o talento do diretor dirigindo crianças.
Mas nem tudo foi perfeito e o filme tropeça nos minutos do ato final onde o diretor (novamente) cria seu final inesperado mas desta vez sem o mesmo impacto dos filmes anteriores e sem duvida meio que forçado e isso sem contar alguns furos no roteiro que o diretor deixou escapar. Mesmo com esses deslizes, o filme acabou se tornando o melhor sucesso do diretor desde O Sexto Sentido.


curiosidades: O diretor M. Night Shyamalan inicialmente escrevera o roteiro de Sinais pensando em uma pessoa mais velha para protagonizá-lo. Após a contratação de Mel Gibson para o filme, Shyamalan reescreveu o roteiro de forma a adequar o protagonista à idade de Gibson.
Inicialmente seria o ator Mark Ruffalo quem interpretaria o personagem Merrill Hess, mas ele teve que deixar o papel devido a problemas de saúde.
Antes do início das filmagens de Sinais vários campos de milho foram plantados em épocas distintas, para que no filme pudessem ser utilizados na intenção de passar a impressão que ocorreram mudanças de estações no decorrer da história.

Nenhum comentário: