Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Cine Clássicos Contemporâneos: A Lenda de Beowulf

ANIMAÇÃO BASEADA NUM FAMOSO POEMA ANTIGO MEREÇE SER REDESCOBERTO
sinopse: Ilha de Sjaelland, perto do local onde hoje fica a cidade de Roskilde, na Dinamarca. O demônio Grendel (Crispin Glover) ataca o castelo do rei Hrothgar (Anthony Hopkins) sempre que é realizada alguma comemoração, já que não suporta o barulho gerado. Em seus ataques Grendel sempre mata várias pessoas, apesar de poupar Hrothgar. Com a população em pânico, Hrothgar ordena que o salão onde as comemorações são realizadas seja fechado. Até que chega ao local Beowulf (Ray Winstone), um guerreiro que promete eliminar o monstro.

Robert Zemeckis (De Volta para o Futuro) pegou o gosto pela animação, onde se utiliza a captura de desempenho (o primeiro foi Expresso Polar), ou seja, onde os atores atuam no fundo vazio e depois pincelado, tanto o fundo como os próprios atores. Graças a alta tecnologia atual, é uma animação que beira ao realismo, mesmo que por alguns momentos os olhos de certos personagens pareçam sem vida. Entretanto, esse problema é contornado graças a uma ótima historia de aventura e aliado a incríveis imagens épicas. O filme é baseado num antigo poema, que faz lembrar outros contos de aventura, como O Senhor dos Anéis e principalmente Excalibur. Beowulf (Ray Winstone), apesar de aparentar ser um super herói perfeito, possui certas falhas humanas, que o tornam imperfeito e que acabam pondo em jogo, não só o seu futuro como também de várias pessoas ao seu redor. Uma ótima ousadia para melhoramento da trama, isso graças a um bom desempenho do roteirista inglês Nel Gaiman (Sandman) no roteiro. Destaco ótimas atuações de Anthony Hopkins e de uma impressionante aparição de Angelina Jolie num papel chave na historia.



curiosidades:Todos os atores de A Lenda de Beowulf atuaram em frente a uma tela vazia, com sensores de captura de movimento presos a eles. Os dados destes sensores eram repassados a computadores e serviam de molde para a criação do personagem no próprio filme;Esta é a 4ª versão para o cinema do poema "Beowulf". As anteriores foram Grendel Grendel Grendel (1981), Beowulf - O Guerreiro das Sombras (1999) e A Lenda de Grendel (2005);

Nenhum comentário: