Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

terça-feira, 6 de abril de 2010

Cine Clássicos: CARMILLA, A VAMPIRA DE KARNSTEIN

Ousado filme da fase decadente dos estudios Hammer
Sinopse:
Quando uma misteriosa condessa viaja para o exterior para visitar um amigo doente, o general Spielsdorf oferece sua hospitalidade para cuidar de sua filha Carmilla. O que o general não imagina é que Carmilla é a reencarnação de uma terrível vampira que inicia um ritual macabro para saciar sua sede de sangue. Primeiro filme da trilogia Karnstein que explora a personagem criada pelo escritor irlandês Joseph Sheridan LeFanu.

Baseado no livro Carmilla", escrito pelo igualmente irlandês Sheridan Le Fanu (1814 / 1873), o filme foi uma das inúmeras alternativas dos estúdios Hammer no início da década de 70 em se manter firme, pois após alguns filmes regulares, o estúdio andava que mau das pernas na época. Com uma proposta ousada naquele tempo, o filme carregada um certa dose de erotismo e lesbianismo, algo raro na época e curiosamente em nenhum momento o filme possui algum toque de humor tendo um clima bem sério e sombrio.
Destaque para a participação de Peter Cushing, o eterno lendário caçador de vampiros Prof. Van Helsing e claro para atriz polonesa Ingrid Pitt que se tornou uma das mais sensuais vampiras do cinema com esse filme e acabou participando de outros inúmeros tipos do gênero como A Condessa Drácula

Nenhum comentário: