Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Cine Dicas: Estreias do final de semana

Chega o final de semana com estreias variadas, um com uma historia pra lá original, outro uma refilmagem dispensável e outro um rato pegando carona no sucesso de outro rato, vamos as estreias:

O Curioso Caso De Bejamin Button

Leia esse poema:

A coisa mais injusta sobre a vida é a maneira como ela termina. Eu acho que o verdadeiro ciclo da vida está todo de trás pra frente. Nós deveríamos morrer primeiro, nos livrar logo disso.
Daí viver num asilo, até ser chutado pra fora de lá por estar muito novo. Ganhar um relógio de ouro e ir trabalhar. Então você trabalha 40 anos até ficar novo o bastante pra poder aproveitar sua aposentadoria. Aí você curte tudo, bebe bastante álcool, faz festas e se prepara para a faculdade.
Você vai para colégio, tem várias namoradas, vira criança, não tem nenhuma responsabilidade, se torna um bebêsinho de colo, volta pro útero da mãe, passa seus últimos nove meses de vida flutuando. E termina tudo com um ótimo orgasmo! Não seria perfeito?

Charles Chaplin


Talves seria esse desejo de Charles Chaplin, nascer já para se livrar da morte, e começar velho, rejuvenescer e morrer bebê ou menos do que isso, pois bem e que tal ver essa ideia em um filme?

O Curioso Caso de Benjamin Button é dirigido por um dos melhores diretores que apareceram na década de 90, David Fincher que dirigiu filmes marcantes como Clube da Luta e Seven, ambos estrelados pelo astro Brad Pitt que aqui a dupla repete a parceria pela terceira vez ao lado de grandes astros como as atrizes Cate Blanchett (Não estou lá) e Tilda Swinton(Constantine).
Quem conhece as obras de Fincher pode até estranhar o caminho diferente que ele segue dirigindo esse filme, mas a obra nada mais é que um conto de fadas adulto que mostra a vantagem e as desvantagens da pessoa se livrar da velhice logo nos primeiros anos de vida com uma mentalidade de uma criança e que começa a ter uma vida vigorosa na idade que deveria ter aparencia de velhice e já com uma mente sábia. Com isso o filme toca em assuntos sobre imortalidade(quando na verdade ela não existe), perda de entes queridos ou seja, toca no medo maior do ser humano que é a morte, mas de um modo emocionante sem ser piegas.
Tecnicamente perfeito, o filme da um show de efeitos especiais e maquiagem, é de um espanto geral ver a cara de Brad Pitt num bebê velhinho e enrugado, fotografia e edição de arte brilham na reconstituição da cidade de Nova Orleans de diferentes épocas, é nesta parte que obviamente a academia irá se lembrar do filme, contudo essa obra merece configurar com certeza entre os fortes concorrentes ao Oscar de melhor filme. Obra indispensável e que merece ser vista e revista no cinema inúmeras vezes, pois numa época que ideias originais no cinema estão cada vez mais escassas, uma historia original como está é sempre bem vinda.

Quarentena

A repórter de TV Angela Vidal (Carpenter) e seu cameraman (Harris) são designados a passar a noite na central do corpo de bombeiros de Los Angeles. É quando vem uma chamada e eles seguem para um prédio no subúrbio. Logo eles descobrem que uma das moradoras foi infectada por algum vírus desconhecido. Rapidamente outros residentes também sofrem ataques, instalando-se o pânico. Todos começam a fugir, e a polícia e o corpo de bombeiros interditam o edifício - mesmo sabendo que ainda há pessoas lá. E a única evidência do que está acontecendo vai ficar gravada no equipamento de filmagem que foi deixado lá dentro

Essa refilmagem somente existe por um unico motivo.Americano tem preguiça de ler legendas. O filme nada mais é do que uma copia do otimo filme Espanhol REC que fez sucesso nos outros paises que passou e é claro que os estudios americanos não perderam tempo para já tocarem uma refilmagem. O resultado é mais do mesmo, vale muito mais a pena REC que por causa da estreia da refilmagem, está chegando agora em DVD, pelo menos serviu para alguma coisa. Filme indicado somente para pessoa viciada em terror sem se preocupar muito com a historia.

O Corajoso Ratinho Despereaux

A história segue um punhado de heróis por acaso: um rato desajustado que prefere ler livros a comê-los, a princesa que ele idolatra, uma desajeitada serva que deseja virar princesa e um rato infeliz que planeja deixar a escuridão de seu buraco.O filme é uma adaptação do livro infantil de Kate DiCamillo.


Essa animação vem com uma grande novidade pois trata-se da primeira animação da Universal rodada em proporção de tela 2,35:1, a mesma do CinemaScope, a maior horizontalidade serviu muito bem aos épicos nos anos 60. Contudo é mais um filme que tenta pegar o sucesso de obras como a Pixar, mas vale uma espiada.

Nenhum comentário: