Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quinta-feira, 10 de setembro de 2020

Cine Dica: Durante a Quarentena Assista: 'Querido Menino'

Sinopse:David Sheff é um conceituado jornalista e escritor que vive com a segunda esposa e os filhos. O mais velho deles, Nic Sheff, é viciado em metanfetamina e abala completamente a rotina da família e do lar. 

Tanto "Réquiem para um Sonho" (2000) como "Trainspotting - Sem Limites" (1996) são filmes autorais dos seus realizadores e que conseguem fazer cinema de qualidade sem cair no lado melodramático em demasia com relação ao problema das drogas. Porém, não depende somente de uma visão única de um cineasta, como também de um forte elenco capaz de nos passar o drama destes personagens que vivem quase sempre na corda bamba. "Querido Menino" explora a jornada de um pai que busca compreender o que leva o seu filho a cair no mundo das drogas, mas alinhado com direção segura e que nos quer sempre dizer alguma coisa.  
Dirigido por Felix Van Groeningen, o mesmo diretor de  "Alabama Monroe" (2012), o filme conta a história de David Sheff (Steve Carell), um conceituado jornalista e escritor que vive com a segunda esposa e os filhos. O filho mais velho, Nic Sheff, interpretado pelo ator de Timothée Chalamet do filme "Me Chame pelo Seu Nome" (2017), é viciado em metanfetamina e abala completamente a rotina da família e daquele lar. David tenta entender o que acontece com o filho, que teve uma infância de carinho e suporte, ao mesmo tempo em que estuda a droga e sua dependência. Nic, por sua vez, passa por diversos ciclos da vida de um dependente químico, lutando para se recuperar, mas volta e meia se entregando ao vício. 
Assim como na questão da perda vista em "Alabama Monroe", Felix Groeningen usa a questão da dependência das drogas de uma forma que consiga explorar os limites de seus personagens comuns ao ver a sua realidade desmoronar através da dependência química. O que vemos na tela são situações verossímeis, das quais muitas pessoas podem se identificar em maior ou menor grau e chegando em um momento que nos colocamos no lugar daqueles personagens que não gostariam de estar naquela situação, por vezes, irreversível. Em alguns momentos, quando achamos que a situação irá melhor, tudo retorna para a estaca zero e fazendo com que isso teste os nossos próprios nervos.  
Tecnicamente, o realizador ainda cria uma edição curiosa, onde o passado e o presente se cruzando a todo momento, mas nunca fazendo com que a gente perca o entendimento do enredo. Curiosamente, esses flashbacks sintetizam a situação que os personagens passam, sendo que a fotografia de cores quentes representa uma época de boas futuras promessas, enquanto a fotografia do presente com cores escuras representa um futuro nada acolhedor para aqueles personagens. Tudo muito bem embalado com uma ótima trilha sonora, cuja uma música clássica de John Lennon acaba se tornando a cereja do bolo.  
Mas nada disso funcionaria se o filme não fosse moldado por um ótimo elenco e é exatamente que o filme possui como um todo. Steve Carell nos brinda com outra grande atuação de sua carreira, cujo o seu personagem transita entre desequilíbrio e lucidez para tentar compreender esse universo complexos das drogas que o seu filho acabou ficando preso. Porém,  Timothée Chalamet não fica muito atrás, ao nos brindar com uma atuação realista de um dependente química, do qual tem consciência do seu vício, mesmo quando ele tem o desejo de não se livrar dele tão cedo.  
"Querido Menino" é um melodrama caprichado cinematograficamente falando, do qual nos fala sobre pessoas que não aceitam a sua realidade e fogem através de vícios que podem levar a um caminho sem volta.     

Onde assistir: Amazon Prime. 

Joga no Google e me acha aqui:  
Me sigam no ,  twitter, Linkedline Instagram.  

Nenhum comentário: