Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 70 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Cine Dica: "A Morte de J.P. Cuenca" estreia no CineBancários"

 
CineBancários estreia o documentário “A Morte de J.P. Cuenca”, do diretor João Paulo Cuenca, no dia 25 de agosto. O filme será exibido nas sessões das 15h e 19h, dividindo a grade de horários com “São Paulo em Hi-Fi”, de Lufe Steffen, que fica na sessão das 17h.
O longa-metragem, que mistura um caso real com ficção, foi exibido e participou do circuito competitivo de diversos festivais nacionais e internacionais de cinema, como o Festival Internacional de Documentário de Copenhagen (Dinamarca), o Festival Internacional de Cine Documental de Navarra (Espanha) e o Festival de Cinema do Rio de Janeiro (Brasil).
Os ingressos podem ser adquiridos no local a R$10,00. Estudantes, idosos, pessoas com deficiência, bancários sindicalizados e jornalistas sindicalizados pagam R$5,00. Aceitamos os cartões Vale Cultura do Banrisul, Banricompras, Visa e Mastercard.



A MORTE DE J.P. CUENCA
Em 2011, o escritor João Paulo Cuenca recebeu a notícia de sua própria morte. Um cadáver num edifício ocupado no bairro carioca da Lapa foi identificado pela polícia com a sua certidão de nascimento. Quando o comum em casos de roubo de identidade é que uma pessoa adote a identidade de um morto para começar uma nova vida, o oposto é o caso aqui: um homem rouba a identidade de outro apenas para morrer em seu lugar. Assim começa uma história real sobre duplos e roubo de identidade, como se tirada de um conto de literatura pulp. Uma trama que o autor tenta esclarecer enquanto escreve um livro e dirige um labiríntico meta-documentário.
O lugar onde o escritor foi encontrado morto, agora um recém-reformado edifício na Rua da Relação, é o centro dessa investigação. Investigando o enigma, o filme vai até o lugar do óbito e escuta detetives, um ex-delegado de polícia, vizinhos do morto, moradores de ocupações próximas e outros envolvidos no caso. 
Perambulações noturnas, expedições carnavalescas, telefonemas sinistros e o tórrido caso de amor com uma mulher misteriosa: tudo isso tem lugar no delirante canteiro de obras do Rio de Janeiro em anos pré-olímpicos. No momento em que a cidade está em profunda transformação, essa não é apenas a história de um escritor que se vê tragado pelo acaso, mas também a de um casal que mora num prédio ocupado e que é atravessado pela tragédia.


“Cuenca mostra um Rio de Janeiro em permanente destruição arquitetônica” 


(Eduardo “Quintín” Antin, Perfil – Argentina)



Misturando realidade e ficção,  "A morte de J.P. Cuenca" é uma investigação policial e cinematográfica: a procura por respostas numa cidade conhecida por não oferecê-las. O projeto ganhou o Edital de Produção da Rio Filme e participou do primeiro Bienalle College do Festival de Veneza. O longa-metragem, filmado na Lapa, conta com não atores e apenas uma atriz, Ana Flavia Cavalcanti.  "A morte de J.P Cuenca" é uma coprodução com o Canal Brasil.
O lançamento simultâneo do filme e do livro é um convite ao público para reunir as peças desse quebra-cabeças e participar de uma investigação que permanece aberta. O projeto é construído como uma obra de arquitetura, editado como um texto e apresentado como um filme. 


FESTIVAIS 
 - CPH:DOX - Competição Principal – Dinamarca
 - Punto de Vista - Competição Principal – Espanha
 - BAFICI - Buenos Aires Festival Internacional de Cinema Independente - Competição de Vanguarda e Gênero – Argentina
 - New Horizon IFF - Seleção Oficial - Polônia
 - Panorama Internacional de Cinema de Salvador – Panorama - Brasil
 - Mostra Internacional de Cinema de São Paulo - Panorama – Brasil
- Festival do Rio - Competição Novas Tendências – Brasil


FICHA TÉCNICA

A MORTE DE J.P. CUENCA
Brasil /  2015 / 90 min / Doc-Ficção
Escrito e dirigido por: João Paulo Cuenca
Classificação: 18 anos
Elenco: Ana Flávia Cavalcanti, João Paulo Cuenca, Leonilce Torato, Geraldo Margela, Fabio Roque, Paulo Roberto Pires, Ivo Raposo, Lincoln Cortez da Silva, Marilza Solange de Carvalho, Renisson Raimundo Santos, Willian Alves, Rodrigo Duque Estrada
Produção executiva: Marina Meliande
Direção de produção: Eduardo Cantarino, Lara Frigotto, Manuelle Rosa
Fotografia: Pedro Urano
Direção de arte e figurino: Mariana Jannuzzi
Som: Felipe Mussel e Rodrigo Maia
Montagem: Marina Meliande
Edição de som: Bernardo Uzeda
Mixagem: Ricardo Cutz
Trilha sonora Original: Daniel Limaverde
Preparação de elenco: René Guerra
Assistência de direção: Joice Scavone
Consultoria artistica: Felipe Bragança
Créditos: Gustavo Bragança
Produção: Duas Mariola Filmes
Produtor associado: João Paulo Cuenca
Coprodução: Canal Brasil
Patrocínio: Riofilme

GRADE DE HORÁRIOS
23 de agosto (terça-feira)

15h – São Paulo em Hi-Fi, de Lufe Steffen
17h - São Paulo em Hi-Fi, de Lufe Steffen
19h - São Paulo em Hi-Fi, de Lufe Steffen

24 de agosto (quarta-feira)
15h – São Paulo em Hi-Fi, de Lufe Steffen
17h - São Paulo em Hi-Fi, de Lufe Steffen
19h - São Paulo em Hi-Fi, de Lufe Steffen

25 de agosto (quinta-feira)
15h – A Morte de J.P. Cuenca, de João Paulo Cuenca
17h - São Paulo em Hi-Fi, de Lufe Steffen
19h - A Morte de J.P. Cuenca, de João Paulo Cuenca

26 de agosto (sexta-feira)
15h – A Morte de J.P. Cuenca, de João Paulo Cuenca
17h - São Paulo em Hi-Fi, de Lufe Steffen
19h - A Morte de J.P. Cuenca, de João Paulo Cuenca

27 de agosto (sábado)
15h – A Morte de J.P. Cuenca, de João Paulo Cuenca
17h - São Paulo em Hi-Fi, de Lufe Steffen
19h - A Morte de J.P. Cuenca, de João Paulo Cuenca

28 de agosto (domingo)
15h – A Morte de J.P. Cuenca, de João Paulo Cuenca
17h - São Paulo em Hi-Fi, de Lufe Steffen
19h - A Morte de J.P. Cuenca, de João Paulo Cuenca

30 de agosto (terça-feira)
15h – A Morte de J.P. Cuenca, de João Paulo Cuenca
17h - São Paulo em Hi-Fi, de Lufe Steffen
19h - A Morte de J.P. Cuenca, de João Paulo Cuenca

31 de agosto (quarta-feira)
15h – A Morte de J.P. Cuenca, de João Paulo Cuenca
17h - São Paulo em Hi-Fi, de Lufe Steffen
19h - A Morte de J.P. Cuenca, de João Paulo Cuenca

Nenhum comentário: