Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 69 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Cine Clássico: UM BARCO E NOVE DESTINOS

UMA GUERRA PARTICULAR (E EM PLENO MAR) DE HITCHCOCK
Sinopse: Durante a Segunda Guerra Mundial no Atlântico, um navio e um barco alemão se envolvem em um combate e ambos naufragam, mas existem alguns sobreviventes que vão para um dos botes. No entanto, eles têm diferentes origens e propósitos, mas surge o pomo da discórdia quando um dos sobreviventes se revela um nazista.
Uma de suas (e muitas) características de Alfred Hitchcock, é sempre ele ter aproveitado o máximo de seus protagonistas, pondo eles em lugares limitados, nos quais se concentra a trama, como no caso de Festim Diabólico e Janela Indiscreta. Um Barco e Nove Destinos pode-se considerar como um filme de guerra de Hitchcock, mas tendo toda a historia se passando em um barco em pleno mar, com nove vidas, sobreviventes de um naufrágio, devido a um ataque dos alemães. Até ai tudo bem, o que acontece é que o diretor não poupa os seus personagens e coloca-os cada um em uma situação, na qual ira se explorar suas personalidades de uma forma, que cada um, gradualmente vai caindo a mascara e revelando então outros tipos de pessoas bem diferentes daqueles que começaram o filme. Bom exemplo disso é a personagem da excêntrica atriz Tallulah Bankhead (com uma das vozes mais interessantes e peculiares que eu já ouvi), onde ela começa o filme toda bem vestida e com orgulho inabalável, mas que aos poucos, começa a deteriorar essa imagem e a loucura, (devido a fome e sede) começa a aflorar nela, assim como no resto dos protagonistas, em momentos angustiantes, principalmente a meia hora final.
Como sempre, Hitchcock faz sua ponta habitual, mas como a historia se passa somente em um barco, e ele não podia fazer parte da historia, teve que se contentar aparecendo apenas num anuncio de um jornal que aparece no início do filme. Filme indispensável para os amantes do mestre do suspense.


Curiosidades: Apesar de não constar nos créditos de Um Barco e Nove Destinos, o roteirista Ben Hecht foi chamado pelo diretor Alfred Hitchcock para fazer uma última revisão no roteiro e reescrever o final do filme. Grande parte do elenco de Um Barco e Nove Destinos teve pneumonia durante as filmagens, devido à constante exposição à água fria.


Me Sigam no Facebook e Twitter

5 comentários:

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Um filme pouco lembrado do mestre, mas não deixa de ter o seu valor. E o elenco é brilhante.

O Falcão Maltês

Hugo disse...

É um dos trabalhos de Hitchcock que ainda não assisti.

Abraço

Carla Marinho disse...

oi marcelo, link indicado nos melhores da semana. http://blogsdecinemaclassico.blogspot.com/2011/11/links-da-semana-de-14-2011.html

abraço

disse...

Como grande admiradora de Hitchcock, não poderia deixar de conferir essa produção digna de nota. O tempo todo fiquei me perguntando se Hitch faria um nazista ser bonzinho no filme.
Abraços!

Marcelo C,M disse...

Pois é, o que não foi o caso. O que surpreende são os outros e suas reações quando finalmente descobrem as reais intençõoes do nazista.