Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 69 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Cine Dica: PROGRAMAÇÃO DE JUNHO CINEMATECA CAPITÓLIO PETROBRAS

Symptoms é destaque no projeto raros

São muitas as galáxias cinematográficas na programação de junho da Cinemateca Capitólio Petrobras. Entre os grandes destaques: a estreia exclusiva do vencedor do Leão de Ouro do último Festival de Veneza, A Mulher Que Se Foi, novo drama monumental do diretor filipino Lav Diaz. E as pré-estreias de duas produções do Rio Grande do Sul, o aguardado Mulher do Pai, primeiro longa-metragem de Cristiane Oliveira, e o novo curta-metragem de Antonio Carlos Textor, A Liga dos Canelas Pretas. Outra exibição imperdível: o clássico O Estranho Que Nós Amamos, dirigido por Don Siegel e protagonizado por Clint Eastwood, obra-prima que acabou de ganhar uma refilmagem de Sofia Coppola. E a homenagem ao escritor Moacyr Scliar, que completaria 80 anos em 2017, com a exibição e debate do longa O Sonho no Caroço do Abacate, de Luca Amberg, e Aventuras no Carnaval (ou Labirintos do Inconsciente), de Cristiano Trein. E ainda recebemos a primeira edição do projeto Trilhas Filmadas, com performances musicais que criam uma atmosfera contemporânea durante a projeção do clássico Metrópolis, de Fritz Lang.

Entre as sessões comentadas, a particular comédia romântica da grande Chantal Akerman, Um Divã em Nova York, atração do Cineclube Academia das Musas; e um marco tenso e erótico do cinema britânico de horror, dirigido por José Ramon Larraz, dentro do Projeto Raros: Symptoms. Na Sessão da Tarde, a exibição dublada para toda a família da Cinemateca, há a animação Coraline e o Mundo Secreto, adaptação da novela fantástica de Neil Gaiman.

As mostras do mês também trazem muito cinema brasileiro à tela da Cinemateca. A 11ª Mostra Cinema e Direitos Humanosnesta edição homenageia a cineasta Laís Bodanzky. E pela primeira vez Porto Alegre recebe sessões – especialmente programadas para a cidade! – do Festival Finos Filmes, que teve sua quarta edição apresentada no último mês em São Paulo. Aproveitem! 

MOSTRAS

11ª MOSTRA CINEMA E DIREITOS HUMANOS
06 a 11 de junho

A Cinemateca Capitólio Petrobras recebe a 11ª Mostra Cinema e Direitos Humanos a partir do dia 6 de junho. Na programação deste ano, temos a Mostra Panorama, com um cardápio diverso e especialmente selecionado de temas e abordagens sobre Direitos Humanos; a Mostra Temática, com um diálogo franco e atual sobre a questão de gênero; a Mostra Homenagem, que pela segunda vez na história da Mostra homenageia uma cineasta brasileira – Laís Bodanzky; e a novidade da edição: a Mostrinha para o público infanto-juvenil. Entrada franca.

FINOS FILMES
13 e 15 de junho

O Festival de Finos Filmes é uma mostra de curtas que ocorre anualmente em São Paulo. Mais do que um evento de exibição, a intenção é apresentar os filmes como ponto de partida para debates que ultrapassam o cinema, como política, habitação e direitos humanos. Em todas as edições, o festival homenageia a cinematografia de um país estrangeiro. Neste ano, o escolhido é Portugal, que trouxe ao evento diversos curtas premiados em Cannes, Berlim e Locarno, de cineastas renomados como Gabriel Abrantes, Manuel Mozos e Susana Nobre. Com curadoria de Bruno Carboni e Felipe Arrojo Poroger, o Finos Filmes desembarca em Porto Alegre para duas sessões nos dias 13 e 15 de junho: uma com quatro filmes brasileiros da programação e outra só com curtas portugueses. Entrada franca.


EM CARTAZ

A Mulher Que Se Foi (a partir de 15 de junho)
(Ang Babaeng Humayo)
228 minutos, Filipinas, 2016
Direção: Lav Diaz

Horacia passou os últimos 30 anos numa penitenciária feminina. Ex-professora de escola primária, ela leva uma vida tranquila ajudando suas companheiras a praticarem a leitura e a escrita. Quando outra detenta confessa ter cometido o crime original, Horacia é libertada e parte em busca de sua família então distante. Enquanto procura pelo filho desaparecido, Junior, Horacia descobre novamente sua terra natal – as Filipinas do final dos anos 1990 –, apenas para concluir que seus habitantes vivem aterrorizados pela corrupção e sequestros desenfreados. Sua personalidade generosa fica contaminada por sentimentos de vingança. A mulher que se foi recebeu o Leão de Ouro na Mostra de Cinema de Veneza, em 2016. Exibição em DCP.

PRÉ-ESTREIA
Mulher do Pai
94 min., Brasil/Uruguai, 2017
Direção: Cristiane Oliveira
A adolescente Nalu (Maria Galant) precisa cuidar do pai cego, após a morte da avó que os criou como irmãos. Quando Ruben (Marat Descartes) percebe o amadurecimento da filha, surge uma desconcertante intimidade entre eles. Mas, com a chegada de Rosário, o ciúme ganhará espaço na vida de ambos. Exibição em DCP.

A Liga dos Canelas Pretas
26 min., Brasil, 2017
Direção: Antonio Carlos Textor
14 de junho – 20h

O filme é baseado em materiais de arquivo e depoimentos de pessoas que combatem o preconceito racial no Rio Grande do Sul. As narrativas abrangem fatos históricos do final do século XIX e início do século XX, sobre inserção do negro na prática do futebol que era esporte da elite branca. Com representações ficcionais, visa ilustrar como se deu o processo de ingresso do negro no futebol e em paralelo, na sociedade rio-grandense, considerando a resistência alimentada, na época, por uma postura racista, herança da sociedade escravocrata e também, pelo sucessivo e cruel, processo conhecido como “branqueamento”, pelo qual o Brasil passou após o final da escravidão. Exibição em HD.

SESSÕES ESPECIAIS

CLÁSSICO EM EXIBIÇÃO
O Estranho Que Nós Amamos
(a partir de 13 de junho)
(The Beguiled)
105 min., Estados Unidos, 1971
Direção: Don Siegel
Distribuição: MPLC

Clint Eastwood e Geraldine Page estrelam este tenso drama psicológico sobre amor e traição. Durante a Guerra Civil Americana, um soldado da União ferido é abrigado pela diretora e pelas estudantes de um colégio para garotas no Sul do país. Enquanto sua saúde melhora, seu desejo aumenta. Poderá ele confiar que estas mulheres não irão entregá-lo? Exibição em HD.

PROJETO RAROS
16 de junho – 20h Symptoms
92 min., Inglaterra, 1974
Dirigido por José Ramon Larraz

Uma mulher vai para uma mansão no interior da Inglaterra a convite de sua amiga. O problema é que a mansão não é o que parece – e nem a amiga!  Indicado pela Inglaterra para o Festival de Cannes de 1973 e admirado pelo ator Jack Nicholson, então membro do júri, o filme do espanhol José Ramon Larraz andava fora de circulação desde 1983. Foi restaurado pela BBFC em 2016. Ao aproximar a tensão erótica e o terror, em sua época foi muito comparado a Repulsa ao Sexo de Roman Polanski. Após a sessão, debate com os pesquisadores Carlos Thomaz Albornoz e Paulo Blob. Exibição em HD com legendas em português. Entrada franca.

CINECLUBE ACADEMIA DAS MUSAS
20 de junho – 20h
Um Divã em Nova York
(Un Divan à New York)
104 min., França/Alemanha/Bélgica, 1996
Direção: Chantal Akerman
Distribuição: MPLC

O doutor Henry Harriston (William Hurt) é um importante psicanalista novaiorquino. Béatrice Saulnier (Juliette Binoche) é uma bailarina francesa. Os dois decidem trocar de apartamentos por algumas semanas, para fugir da rotina e do stress. Mas como a decisão é tomada da noite para o dia, eles acabam se envolvendo nos assuntos pessoais, profissionais e amorosos do outro. A comédia romântica Um Divã em Nova York é, ao mesmo tempo, o maior fracasso e o filme mais singular da trajetória de Chantal Akerman, diretora que abriu diversas portas para o cinema experimental contemporâneo, desde a sua estreia em longa-metragem nos anos 1970. Após a sessão, debate com integrantes do Cineclube Academia das Musas. 


MOACYR SCLIAR – 80 ANOS
23 de junho – 20h

O Sonho no Caroço do Abacate
90 min., Brasil, 1998
Direção: Luca Amberg

A história do filho de um casal de imigrantes judeus lituanos que se estabelece no bairro do Bom Retiro, em São Paulo, nos anos sessenta. O jovem Mardo (Edward Boggiss) se apaixona por Ana (Taís Araújo), uma estudante negra. Para ficarem juntos, os jovens encontram no amor a força e a determinação para enfrentarem a discriminação na escola onde estudam e o preconceito entre as famílias. Exibição digital.

Aventuras no Carnaval (ou Labirintos do Inconsciente)
12 min., Brasil, 2011
Direção: Cristiano Trein

As aventuras de Ego Schimdt, um jovem funcionário de uma repartição pública, que durante o Carnaval de Porto Alegre, pede ao chefe que o deixe trancado dentro do escritório. Id e Super-Ego também aparecem nessa história que transformará a vida dos personagens principais, com um final surpreendente. Exibição digital.

TRILHA FILMADA: METROPOLIS DE FRITZ LANG
24 e 25 de junho – 20h

Músicos representativos da cena eletrônica, guitar band e jazz de Porto Alegre orquestram performances ao vivo criando uma nova trilha sonora para clássicos filmes silenciosos. Na primeira edição, Nando Barth,LavalleCoraZonDeLLocoPhantom Powers e Dominik criam ao vivo uma nova trilha sonora para o clássico Metrópolis (1927, 153 minutos), de Fritz LangTrilhas Filmadas busca recriar uma atmosfera contemporânea através de breves intervenções sonoras e momentos dedicados a canções autorais. Produção e curadoria de Carlos Ferreira.

SESSÃO DA TARDE
02 de julho – 16h (R$ 10,00)

Coraline e o Mundo Secreto
(Coraline)
90 min., Estados Unidos, 2009
Direção: Henry Selick
Distribuidora: MPLC

Coraline Jones está entediada em sua nova casa, até que encontra uma porta secreta e descobre, do outro lado, uma versão alternativa de sua própria vida. Adaptação da novela fantástica de Neil Gaiman. Exibição dublada em HD.

Nenhum comentário: