Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 68 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Cine Dica: Mostra Tela Indígena

A Mostra Tela Indígena propõe divulgar filmes feitos por indígenas ou que tratam desta temática. Nossa intenção é divulgar a pluralidade das culturas indígenas, essa multidão de 246 povos no Brasil, que fala mais de 150 línguas. São diferentes maneiras de ver o mundo - e de ser visto por ele. Nossa “Tela Indígena” é uma tela para este outro universo, que muitas vezes passa despercebido do cotidiano do resto dos brasileiros. O audiovisual aqui está transformado em uma ferramenta de diálogo entre essas experiências de vida, uma ponte entre espectador e os outros modos de perceber o mundo que esses povos têm. Propomos, além disso, continuar esse diálogo com os espectadores de forma ainda mais próxima: a Mostra traz convidados indígenas, antropólogos, diretores dos filmes e especialistas, que ajudam o espectador a compreender melhor esse outro universo cultural.
 A Mostra Tela Indígena é fruto de uma parceria entre o NIT (Núcleo de Antropologia de Sociedades Indígenas e Tradicionais), que faz parte do IFCH (Instituto de Filosofia e Ciências Humanas) da UFRGS, e a Sala Redenção – Cinema Universitário. Na programação, contamos com filmes da atualidade sobre a questão indígena, tanto produzidos por diretores indígenas como em parceria com estes. Escolhemos transitar entre várias experiências de ser indígena. Ressaltamos, por fim, que a Mostra Tela Indígena é uma proposta de diálogo. Diálogo intercultural, diálogo visual. Diálogo entre modos de ver.

                           
Corumbiara (Brasil, 2009, 117 min) Dir. Vincent Carelli

26 de outubro- quarta-feira – 19h
 A busca por evidências e versões dadas pelos índios de um massacre ocorrido na Gleba Corumbiara, em Rondônia, em 1985.
 Após a sessão, debate com José Otávio Catafesto, etnoarqueólogo, pesquisador e professor da UFRGS; e Denise Fagundes Jardim, professora de antropologia social da UFRGS.En Quête de Sens 
A sessão do filme Buscando Sentido é um projeto da aluna de engenharia ambiental Eléonore Pierrat do IPH e a Escola de Engenharia da UFRGS.
A temática ambiental não é mais um assunto periférico, considerado só como preocupação de países ricos e desenvolvidos, mas sim, uma questão de todos. Hoje, ela é muito representada no cinema na forma de documentários, filmes, muitas vezes considerados “alarmistas”. Varios exemplos de obras de qualidade indubitável focam em problemas pontuais, por exemplo: o efeito estufa; o desmatamento de florestas, e; o acumulo de resíduos oriundos cidades e industries, sem explicitar o caráter sistémico desses fenômenos. A proposta de filme é justamente salientar as conexões entre as crises existencial, social, econômica, e ambiental, mostrando a relação que os seres humanos desenvolveram entre si e com a natureza.
O filme Buscando Sentido (En quête de sens) aborda essas questões por meio da ótica ingênua do personagem principal: um recém formado que, depois trabalhar um tempo na área de finanças internacional em Wall Street, forma uma consciência ambiental e começa uma viagem em busca de um entendimento maior. Ao longo do caminho, ele encontrará pessoas singulares que oferecem abordagens diferentes as várias perguntas que ele faz sobre a marcha do mundo. Essas são questões que todos podem se perguntar, sem necessitar uma consciência politica e ambiental forte. Nesse sentido o filme busca incentivar o conhecimento pessoal, e desencadear questionamento acerca da gênese da crise ambiental, das noções de progresso, e da modernidade.
A aluna Éléonore Pierrat conduzirá a conversa acerca dos temas abordados no filme após a projeção. Ela cursou Engenharia na Escola de Engenharia francesa Centrale na cidade de Lyon.. Iniciou em 2015 a dupla diplomação em engenharia ambiental na UFRGS.
Buscando sentido (En Quête de Sens, França, 2015, 87 min) Dir. Nathanaël Coste e Marc de la Ménardière
19 de outubro- quarta-feira – 19h
Um recém formado, após trabalhar no setor financeiro de Wall Street, adquire consciência ambiental e começa uma viagem em busca de um entendimento maior.
 12º Dia Internacional da Animação
Em sua 15ª edição no mundo e 12ª edição na capital gaúcha, o Dia Internacional da Animação é celebrado no Brasil e em mais de 30 países com uma sessão, simultânea e gratuita, de curtas-metragens de desenho animado nacionais e internacionais.
No dia 28 de outubro, às 19h30, haverá exibições em mais de 200 cidades do país, a realização do evento é da Associação Brasileira de Cinema de Animação (ABCA). Este é o maior evento simultâneo do gênero no país, que tem como principal objetivo difundir o cinema de animação, atraindo novos públicos e proporcionando aos espectadores o acesso a essa arte cinematográfica, institucionalizando esta data, como referência histórica da animação mundial no calendário de eventos culturais do Brasil. Em Porto Alegre o DIA será uma produção da Besouro Filmes.
Desde 2012, a Sala Redenção é parceira e sedia a programação do Dia Internacional da Animação em Porto Alegre no dia 28 de outubro. Neste dia, além da exibição das Mostras Nacionais e Internacionais 2016, teremos a exibição da Mostra Infantil.
Mostra Infantil
28 de outubro- sexta-feira – 14h
Mostra Oficial dos curtas-metragens de animação nacionais e internacionais
28 de outubro- sexta-feira – 19h30min

 Tânia Cardoso de Cardoso
Departamento de Difusão Cultural
Coordenadora e curadora da Sala Redenção - Cinema Universitário
tania.cardoso@difusaocultural.ufrgs.br

www.difusaocultural.ufrgs.br
www.salaredencao.com

(51) 3308-3933

Nenhum comentário: