Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 70 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Cine Dica: Sessão Aurora exibe O Tenente Sedutor

 MUSICAL DE LUBITSCH NA SESSÃO AURORA
 No sábado, 12 de setembro, às 18h30, a Sessão Aurora exibe na Sala P. F. Gastal o musical O Tenente Sedutor (The Smiling Lieutenant, 1931, 88 minutos), uma das obras-primas que Ernst Lubitsch realizou no início da década de 1930. Com exibição digital, a sessão tem entrada franca. Depois do filme, acontece um debate com os editores do Zinematógrafo, fanzine de crítica de cinema de Porto Alegre. 
O filme trata de um triângulo amoroso entre uma violinista, um tenente e uma princesa. Com a ajuda da amante do marido, a nobre descobre algumas malícias sobre a arte da sedução. O Tenente Sedutor escancara a extrema liberdade sexual que irá progressivamente se instaurar nas personagens de Lubitsch, sempre loucas para transar, e o deboche em relação à aristocracia européia, a principal vítima do humor ácido do diretor.
A exibição faz parte do ciclo Histórias do Cinema Americano, que propõe ao longo do ano uma reflexão sobre o cinema realizado nos Estados Unidos, exibindo filmes de diferentes tempos, gêneros e autores. Em 2015, já foram exibidos filmes de D. W. Griffith, King Vidor, Samuel Fuller, Brian De Palma, Michael Cimino, Michael Mann e Harmony Korine.
O Tenente Sedutor foi realizado antes da aplicação do Código Hays, que regulamentou – e censurou – o cinema hollywoodiano a partir de 1934 com uma série de leis moralistas. Toda a parte dedicada à sexualidade do código teve o cinema de Lubitsch como a principal referência a ser combatida.
O filme também marca em definitivo o estilo que ficaria conhecido como o "Toque Lubitsch", caracterizado pela construção de cenas calcadas na medida perfeita entre o que deveria ser mostrado e o que poderia ser sugerido através da imagem. A ironia e a sutileza de suas cenas, num domínio assombroso e refinado das ferramentas de linguagem cinematográfica, deixou uma série de herdeiros no cinema de Hollywood. Disse seu pupilo e admirador Billy Wilder: "durante vinte anos todos nós tentamos encontrar o segredo do Toque Lubitsch. De vez em quando, com um pouco de sorte, conseguia algum metro de filme que brilhava momentaneamente como se fora de Lubitsch, mas não era realmente seu".
O Tenente Sedutor é o terceiro filme de Lubitsch realizado com o ator Maurice Chevalier, seu terceiro filme sonoro e, ainda, sua terceira opereta musical. 
 
Sala P. F. Gastal
Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia
Av. Pres. João Goulart, 551 - 3º andar - Usina do Gasômetro
Fone 3289 8133
www.salapfgastal.blogspot.com

Nenhum comentário: