Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 69 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Cine Especial:Zumbis no Cinema:Eterno Retorno:Parte 2



Nos dias 11 e 12 de julho, eu estarei participando do curso Zumbis no Cinema: Eterno Retorno, criado pelo Cine Um e ministrado pelo critico, editor e tradutor César Almeida. Enquanto os dias da atividade não chegam, por aqui eu estarei relembrando os principais clássicos desse gênero que, para a nossa sorte, teima em não morrer.

  
(ROMERO RETORNANDO AO GÊNERO)

TERRA DOS MORTOS(2005) 


Em sua retomada no universo de zumbis, Romero cria um filme que tende a crescer com o tempo. Sua crítica social é sutil e dá o que pensar. Continuando o que ele já havia ensaiado em DIA DOS MORTOS (1985), aqui os zumbis começam a adquirir a capacidade de pensar. Não que haja algum zumbi intelectual nesse novo filme, mas há um deles, o que recebe o nome carinhoso de "Paizão", que tem inteligência suficiente para guiar toda a zumbizada para a cidade que até então estava protegida pela ameaça dos comedores de gente. Nada menos que a metáfora da sociedade americana pós-11 de Setembro, que achava que estava protegida e se vê abalada por uma ameaça terrorista de grandes proporções. Por falar em terroristas, há uma fala do personagem de Dennis Hopper que é bem familiar nos tempos de dinastia Bush.


  Diário dos Mortos(2008)


Quando Danny Boyle fez sua produção inglesa Extermínio sobre ataque de zumbis, mal sabia ele que esse gênero de terror voltaria com tudo por causa dele. Com isso vieram Madrugada dos Mortos, Todo Mundo Quase Morto e Terra dos Mortos, dirigido pelo mestre George Romero. Não satisfeito somente com o seu filme anterior, ele decide então fazer Diário dos Mortos com dinheiro do seu próprio bolso. O filme é mais do que um simples filme de zumbis, mas também uma crítica ao governo em sempre esconder as verdades dos fatos que estão acontecendo. No filme, o diretor usa esta crítica com os mortos vivos em cena, onde o governo sempre avisa que tem a situação sobre controle, mas não é bem assim que acontece.
O interessante que, por se tratar de além de ser um filme de zumbis, é também um filme que finge ser um documentário, algo que estava muito na moda na época do seu lançamento, vide exemplos como  Clodefild e REC. 


 

Ilha dos Mortos(2009)


Com a retomada do cinema zumbi, o diretor decidiu ele mesmo voltar a dirigir esse gênero a partir de Terra dos Mortos. Depois veio Diário dos Mortos que, curiosamente se destaca mais pelo humor ácido. Mas neste Ilha dos Mortos, o  humor involuntário domina como um todo, mas com muitos momentos de forma errada e o diretor não inova, mas sim retrocede. Tanto é, que os zumbis nem correm como nos últimos filmes do gênero e sim andam devagar como antigamente.
Não que velhas formulas não deem mais certas hoje em dia, mas dá a sensação que o diretor quis banalizar o gênero de uma vez por todas e enterrá-lo ele próprio, ao em vez de dar um novo sopro de vida. Ou ele perdeu a mão? De qualquer forma, as respostas vieram nos anos seguintes, com mais filmes sobre o gênero, tanto no cinema como na TV e revitalizando de tal forma que dificilmente é algo que irá acabar!  



 Me sigam no Facebook, twitter e Google+

Nenhum comentário: