Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 69 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Cine Dicas: Em Blu-Ray, DVD, Netflix e locação via TV a Cabo:


Aos poucos, a Netflix vai se tornando a melhor opção para aqueles que não aguentam mais assistir a TV aberta, ou até mesmo a programação da TV a cabo. Mas o que assistir no site? Abaixo, solto a minha opinião sobre quatro séries que não podem deixar de  serem assistidas e de uma que chegará em breve à grade da pagina!  

 Orange is the New Black



Sinopse: Piper Chapman, uma mulher cuja vida aparentemente perfeita é virada de cabeça para baixo, quando deve cumprir pena em um presídio feminino por crime de tráfico de drogas cometido há anos.

O principal carro chefe do site Netflix atualmente. Orange Is The New Black é na realidade baseado em fatos verídicos, sobre a passagem de Piper Chapman (Taylor Schilling) num presídio feminino, do qual ela ficou presa durante 15 meses. Nesse meio tempo, ela conviveu com as outras presidiárias e acabou que conhecendo a história de cada uma delas. Dizem que a maior história de todos os tempos é a nossa própria história e a série sintetiza isso, pois cada uma das personagens possui o seus dramas pessoais tão emocionantes (com doses de humor negro) que, por vezes, Chapman se torna uma mera coadjuvante em alguns episódios.
A série foi conquistando a crítica especializada, assim como a maioria do público que simpatiza com cada uma das personagens, por serem humanas, frágeis, mas ao mesmo tempo com um grau de força que vai surgindo em cada uma delas no decorrer dos episódios. Atualmente ela se encontra em sua 3ª temporada.   

 

DEREDEVIL



Sinopse: Daredevil, a nova série da Marvel, segue a história de Matt Murdock, vítima de um acidente que o deixou cego quando adolescente, mas também incutiu nele superpoderes sensoriais. Matt se forma em Direito e abre sua firma na perigosa Hell's Kitchen, onde luta por justiça: de dia como advogado, de noite como o Demolidor, o guardião das ruas de Nova York.

Personagem criado por Stan Lee nas HQ, teve uma adaptação miserável para o cinema em 2003, mas felizmente havia uma luz no final do túnel. Sabendo da popularidade do site, o estúdio Marvel decidiu então formar uma parceria com a Netflix, com o intuito de fazer séries com um teor mais adulto, aonde adaptassem as HQ de heróis urbanos de Nova York. O resultado é Demolidor, série que adapta para a telinha os primeiros anos do herói cego e que combate sozinho as gangues da cidade.
Baseado principalmente no arco Demolidor: O Homem Sem Medo de Frank Miller, a série não poupa em nenhum momento cenas de luta, violência, sangue e um alto grau de realismo até então inédito numa adaptação de uma HQ de super herói. Claro que tivemos bons exemplos no cinema, como Watchmen ou Cavaleiro das Trevas, mas em séries de TV era algo até então inédito. Atenção para o primeiro episódio, aonde o herói tenta salvar uma menina, mas que precisa enfrentar inúmeros bandidos num corredor, em uma sequência sem cortes e remetendo ao já clássico filme coreano Old Boy. A série foi renovada para a segunda temporada do ano que vem.   




Sense8



Sinopse: Após um evento peculiar, oito pessoas que não se conhecem ficam interligadas mentalmente e precisam lidar com os perigos de suas novas vidas. Um disparo. Uma morte. Um instante no tempo em que oito mentes em seis continentes são interligadas para sempre. Oito pessoas vivem suas vidas, segredos e ameaças como uma. São pessoas comuns, renascidas com um mesmo inimigo e destino.

Desde o encerramento da trilogia Matrix, os irmãos Andy Wachowski e Lana Wachowski parecem que não conseguiam achar um projeto que repetisse o mesmo sucesso da saga do “escolhido”, mas pelo visto, eles conseguiram a sua redenção nessa série em que, eles roteirizarão, dirigirão e produzirão para a Netflix. Numa mistura de X-Men com Heroes, acompanhamos a vida de oito pessoas espalhadas pelo mundo, mas que por algum motivo, elas estão fortemente ligadas uma com a outra, fazendo com que elas se conhecessem e interagissem, mesmo separados em longa distancia.
Claro que não demora muito para a gente descobrir que há um jogo de conspiração envolvendo eles, mas até que isso se descubra, os oito personagens vão gradualmente se conhecendo e aprendendo cada vez mais sobre os seus poderes de interação. A série não freia em momentos sensuais e há inúmeras cenas de sexo que, causaram polêmica, mas que foi comemorada pela maioria, principalmente pela comunidade LGBT. Se for para simplificar, a série, a produção na realidade é uma metáfora do mundo contemporâneo de hoje, cada vez mais conectados pelas redes sociais, mas se esquecendo do calor e da comunicação humana, tanto física como verbal.
Infelizmente a série possui alguns momentos de altos e baixos, principalmente quando alguns episódios não são dirigidos pelos irmãos Wachowski, mas sim pelo diretor J. Michael Straczynski (Babylon 5), que opta mais por cenas de ação do que para um desenvolvimento de uma boa história. Porém, isso logo é esquecido quando novamente assistimos a um episódio dirigido pelos irmãos e provam que fazem toda a diferença em termos de roteiro e cenas muito bem filmadas: o final de um episódio em que os oito personagens principais assistem a um concerto, e ao mesmo tempo quando todos tem um vislumbre do dia dos seus nascimentos, é desde já um dos melhores e mais belos momentos da série.
Ainda que não aja uma previsão para uma segunda temporada, já adianto que essa primeira terminada de uma forma satisfatória e que não precisaria de uma sequência dos eventos futuros.  


Vikings



Sinopse: Produzida pelo History Channel, Vikings apresenta os famosos exploradores, comerciantes, guerreiros e corsários nórdicos a partir do seu ponto de vista. A história é centrada em Ragnar Lothbrok (Travis Fimmel, deBeast), um agricultor e guerreiro que acredita ser descendente direto do deus Odin, que decide partir e lutar para conquistar novas terras.

Com o estrondoso sucesso da série Game Of Thrones pela HBO, era mais do que óbvio que surgissem outras produções com a mesma temática e Vikings é uma delas. Produção EUA/Canada acompanhamos as aventuras de um guerreiro que realmente existiu chamado Ragnar Lothbrok (Travis Fimmel) que, de um simples agricultor, logo se tornou um dos maiores lendas vindas das terras europeias e que, com passar dos séculos, se tornou cada vez mais conhecido. Assim como a série da HBO, Vikings possui altas doses de violência, sexo, teor político e duras críticas sobre o papel da religião na vida do homem, seja ela de origens nórdicas ou cristãs.
Embora a primeira temporada aparente ser uma produção barata, ela melhora muito bem na segunda e atualmente ela já se encontra na quarta temporada de sucesso. 


 

E o que vem por ai: Narcos (estréia 28 de agosto)

 

Sinopse: A trama gira em torno no traficante Pablo Escobar (Wagner Moura), retratando a história de ascensão dele de um criminoso comum para um dos homens mais perigosos, procurados e ricos do mundo.

Me sigam no Facebook, twitter e Google+

Nenhum comentário: