Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 69 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Cine Especial: Blaxploitation – O Cinema Negro Americano dos Anos 70: FINAL

Começa hoje o curso Blaxploitation – O Cinema Negro Americano dos Anos 70,criado pelo Cine Um e ministrado por César Almeida. Para finalizar minhas postagens especiais sobre esse subgênero, posto abaixo mais cinco títulos indispensáveis e uma entrevista com o ministrante que ocorreu na Estação Cultura (TVE) no dia 20/04/15.    

 FOXY BROWN (1974)

Sinopse: A voluptuosa Foxy Brown infiltra-se como prostituta num bordel da alta classe gerido pela máfia, para tentar descobrir a identidade do assassino do seu namorado, morto quando se encontrava a investigar o dito bordel

Devido ao imenso sucesso de Coffy (1973), isso fez com que a carreira de Pam Grier se estabilizasse e se tornasse uma das mais promissoras atrizes dentro do subgênero blaxploitation. Sua personagem Foxy Brown veio somente mais para fortalecer essa sua imagem de mulher sedutora, mas ao mesmo tempo forte e que não se intimida  perante  os obstáculos.   Não me surpreenda então que, anos mais tarde, o cineasta  Quentin Tarantino a tenha convido para ser a protagonista em Jackie Browm (1997),filme alias que presta uma bela homenagem a esse período. 
Curiosamente Foxy Brown é um dos raros clássicos de blaxploitation que foram realizados por um cineasta branco (Jack Hill).


SUPER FLY (1972)

Sinpse:“Super Fly aka Priest”, é um traficante de cocaína que se apercebe que no seu mundo apenas existem duas saídas: a cadeia, ou a morte. A menos que surja uma terceira via… Um último golpe, que o liberte do “game”.
Dono de uma das mais representativas bandas sonoras na história do cinema, assinada por Curtis Mayfield (autor de muitas trilhas que fizeram parte da onda blaxploitation). Este foi também o filme com maior influencia  da cultura Hip hop dos nossos dias. Das roupas  coloridas, aos carros bem ao estilo daquele período. Também do ponto em que retrata o cotidiano daquele tempo, este foi um filme que previu comportamentos das pessoas, incluindo o estouro da cocaína nas ruas como a droga do momento e fez com que estourasse uma verdadeira guerra entre gangsters e a policia (corrupta digas se de passagem).

O Chefão de Nova York (1973)

Sinopse: Tommy Gibbs é um jovem do ghetto que cresceu a pulso nas ruas do Harlem, sonhando tornar-se um dia no “Padrinho de Harlem”. Revoltado contra sociedade racista em seu redor, ele traça um plano, e dá início a uma luta sanguinária entre gangs com o intuito de chegar ao poder a todo custo.
Na época do seu lançamento o filme foi apelidado do “Poderoso chefão Negro’, mas visto atualmente, O Chefão de Nova York guarda mais elementos vistos em Scarface de Brian de Palma, muito embora esse ultimo tenha sido lançado depois nos anos 80. Ambos em comum, existe a sede de vingança que move o protagonista e o conduz para caminhos dos quais pode o levar ao grande poder, mas também a sua queda. Tecnicamente perfeita, é uma das obras mais celebradas pela critica na época do subgênero Blaxploitation, onde sempre é citado na lista dos melhores desse período.
Ao interpretar o personagem principal,  Fred Williamson teve uma consagração imediata, já que ele dá um show em cena e se transformando na verdadeira alma do filme. Astro do período, eu somente fui conhecer Williamson anos mais tarde no filme Um Drinque no Inferno de Robert Rodriguez.  


A Mafia não Perdoa (1972)

Sinopse: Quando 3 ladrões de pequena monta do Harlem roubam de forma surpreendente 300 mil dólares a Mafia Italiana. Torna-se claro para eles que acabaram de assinar as suas sentenças de morte, sendo apenas uma questão de quem os encontrara primeiro, a mafia, ou os dois detectives de métodos pouco ortodoxos (protagonizados por Anthony Quinn e Yaphet Kotto).
Poderosa produção produzida e estrelada por Anthony Quinn (Duelo de Titas). Na verdade esta é uma obra que extravasa o género blaxploitation, e que se .assume como um dos melhores filmes de crime e que não deve para outros do gênero como o Poderoso Chefão. Uma palavra, uma verdadeira obra-prima que merece ser redescoberta pelo público atual. 
Curiosamente há  fragmentos de Tarantino. Esse é o filme onde Tarantino tirou a Música de Abertura de "Jack Brown", música está, que é interpretada por Bobby Womack e é o Titulo do Filme em questão "Across 110th Street".



Truck Turner (1974)
 
Sinopse: Truck Turner é um ex-jogador de futebol profissional que se torna caçador de recompensas, juntamente com seu parceiro Harry.


Trailer de ação policial que, visto hoje, todos irão reparar que a sua trilha sonora inicial fez parte das inúmeras trilhas inseridas no filme Kill Bill de Tarantino. O papel principal foi interpretado por Isaac Hayes, famoso pela música de Shaft. Vendo-o ele atuar como anti-herói da trama, não é toa que ele por pouco não foi o próprio Shaft na época.


 Entrevista com César Almeida

Leia também: partes 1, 2, 3 e 4.


Me sigam no Facebook, twitter e Google+

Nenhum comentário: