Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 66 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

domingo, 30 de junho de 2013

Cine Dica: Em Cartaz: A Memoria que me contam

Leiam a minha critica já publicada clicando aqui. 

Me sigam no facebook e twitter. 

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Cine Dicas: Estréias no final de semana (28/06/13)

A Memória que Me Contam 

Sinopse: A ex-guerrilhera Ana (Simone Spoladore), ícone do movimento de esquerda, é o último elo entre um grupo de amigos que resistiu à ditadura militar no Brasil. Com a iminente morte da amiga, eles se reencontram na sala de espera de um hospital. Entre eles está Irene (Irene Ravache), uma diretora de cinema que sente-se perdida diante da iminente morte da amiga e que precisa ainda lidar com a inesperada prisão de Paolo (Franco Nero), seu marido, acusado de ter matado duas pessoas em um atentado terrorista ocorrido décadas atrás na Itália.

César Deve Morrer 

Sinopse: A peça teatral "Júlio César", de William Shakespeare, é encenada por um grupo de prisioneiros da prisão de segurança máxima Rebibbia, localizada em Roma. Ao mesmo tempo que funciona como registro documental, trabalha a ficção por trás da trama original. Dirigido pelos irmãos Paolo e Vittorio Taviani e vencedor do Urso de Ouro no Festival de Berlim 2012. 

Crazy Horse 

Sinopse: O Crazy Horse é um dos cabarés mais famosos do mundo. São dezenas de técnicos e artistas trabalhando de forma incessante para produzir aquele que, segundo os proprietários do local, exibe o "melhor show de striptease do mundo". Só que, por trás de todo o glamour, existe uma competição feroz por uma vaga entre as bailarinas e uma grande rivalidade entre o diretor e o diretor artístico.

Guerra Mundial Z 

Sinopse: A história gira em torno do funcionário da ONU Gerry Lane que atravessa o mundo numa corrida contra o tempo para impedir uma pandemia que está desafiando exércitos e governos e ameaçando dizimar a humanidade inteira.

Os Amantes Passageiros 

Sinopse: Um grupo de personagens excêntricos acredita estar vivendo suas últimas horas de vida. Em meio ao desespero geral eles começam a fazer confissões inesperadas sobre seus pecados e suas últimas vontades.

Todo Mundo em Pânico 5 


Sinopse: A última parte da franquia de filmes TODO MUNDO EM PÂNICO inclui paródias dos filmes Atividade Paranormal Mama A Entidade A Morte do Demônio A Origem Cisne Negro e outras referências da cultura pop.

Me Sigam no Facebook e Twitter:

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Cine Dica:Em Cartaz: Universidade Monstros


Sinopse: Na trama Mike Wazowski e James P. Sullivan são uma dupla inseparável mas nem sempre foi assim. Desde o momento em que esses dois monstros incompatíveis se conheceram eles não se suportaram. Universidade Monstros revela o segredo de como Mike e Sulley superaram suas diferenças e se tornaram melhores amigos.

Quando Carros 2 foi apresentado ao publico, muitos cinéfilos acreditaram que era a primeira bola fora dos estúdios Pixar e que a leva de seqüência dos seus filmes já clássicos seria uma direção errada que eles tomariam. Felizmente não é isso que acontece em Universidade Monstros, que na realidade é uma historia anterior aos eventos vistos em Monstros S.A e mostra como Mike e Sullivan se conheceram. O grande acerto do estúdio foi apresentar ao publico os nossos velhos conhecidos, mas com personalidades diferentes se comparado ao filme original: Nike se apresenta como um ser otimista e sempre em busca do seu sonho (ser futuro monstro assustador), mas em contra partida, Sllivan se apresenta como um convencido monstro filho de papai e que acha que nasceu para a profissão.
Sem sombra de duvida foi uma agravável surpresa em ser apresentada essa nova camada de personalidade dos personagens que antes era desconhecida, sendo que até mesmo o vilão do filme anterior Randall nos é apresentado como um monstro simpático e amigo de Mike, mas que aos poucos serão apresentados os motivos que levou ele a ir para o caminho errado. Outra sacada do roteiro foi apresentar as típicas situações que acontecem numa universidade, desde reunião de grupos e festas, mas tudo de uma forma bem humorada e que fará tanto a criança como o adulto se divertirem. É bem da verdade que visualmente o filme possui uma imensidão de detalhes muito maior que o filme anterior, desde um numero maior de seres de diversas formas, há inúmeros detalhes que saltam os olhos, como nas provas de sustos em que os nossos heróis precisam passar a todo o custo.
Embora com lições de moral que vão ao extremo e com um final que a gente já espera o que irá acontecer meia hora antes do encerramento, Universidade Monstros é uma deliciosa comedia do estúdio, que embora não apresente muitas novidades, se acerta ao inserir os personagens em situações diferentes em vez de nos dar uma sensação de repeteco, que é o grande mal que assola, tanto seqüências como prequels hoje em dia.   

Me Sigam no Facebook e Twitter:

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Cine Dica: O Cavalo de Turim


Sinopse: Em Turim, em 3 de janeiro de 1889, o filósofo Friedrich Nietzsche sai do imóvel da Via Carlo Albert, número 6. Não muito longe dali, o condutor de uma carruagem de aluguel está tendo problemas com um cavalo teimoso. O cavalo se recusa a sair do lugar, o que faz com que o condutor, apressado, perca a paciência e comece a chicoteá-lo. Nietzsche aparece no meio da multidão e põe fim à cena brutal, abraçando o pescoço do animal, em prantos. De volta à sua casa, Nietzsche então permanece imóvel e em silêncio durante dois dias estendido em um sofá, até que pronuncia as definitivas palavras finais (“Mãe, eu sou um idiota”) e vive por mais dez anos, mudo e demente, sendo cuidado por sua mãe e suas irmãs. Não se sabe que fim levou o cavalo.

Será mesmo O Cavalo de Turim o filme derradeiro do húngaro Béla Tarr? Oxalá não, que o Cinema precisa dele. Mas se assim for terá sido este o seu melhor testamento ao Cinema. Um filme que é um grandioso épico, que nos dá conta da vã e inglória luta pela sobrevivência que um pai, uma filha e um cavalo de carga, teimam em levar por diante, contra, simplesmente, a ira de Deus pelo que os homens de mal fizeram. Um filme belo como poucos, feito do silêncio, que vale ouro, das personagens, e do imenso barulho do vento e do pó que tudo sufoca. Feito também de um ritornello musical, onipresente, mas também feito e sempre daquela extraordinária fotografia a preto e branco, que praticamente só os maiores do Mudo nos souberam dar (tirar). Um filme que remete imediatamente para o universo de Dovjenko e para a sua, nossa, Terra. Os grandes-planos, as mesmas cenas fotografadas de ângulos diferente. Os pormenores no detalhe, de um olhar (o pai que interroga a filha com o olhar), de uma encenação (o pai deitado, morto?). A mesma batata comida de forma diferente. O poço que seca sem explicação, as lamparinas que não deitam luz apesar de cheias. Por fim a escuridão, sem hipótese de recurso. E a morte. Nada que o cavalo não tivesse pressentido antes (a recusa em trabalhar, em comer, o semi-cerrar dos olhos), nada que o vizinho não tivesse avisado a pai e filha, e nada a que os ciganos não fugissem (pérolas, a referência “não queres vir conosco para a América?”, seguida da oferta da Bíblia à filha). O melhor plano? O rosto da filha à janela, entre cá e lá, de que Lang teria gostado. Melhor seqüência? A inicial, em que cavalo e camponês, regressando a casa, em esforço, são acompanhados pela câmara ondulando, ao sabor do vento, também ela em esforço, abrindo e fechando o diafragma, nunca parando, conseguindo durante largos minutos a proeza de nunca nos cansar, filmando que está as mesmas personagens, sempre, mas sempre de forma diferente, ora aproximando-se, ora afastando-se, subindo e descendo, avançando, recuando. É uma seqüência sublime, de um filme tão sublime quanto pessimista, crú e conformista. É o Zaratustra de Nietzche, só que em vez de 10 anos, em 6 dias. E Deus descansou ao sétimo dia… ou terá Ele morrido?


Mais informações sobre a mostra de Béla Tarr, você encontra na pagina da sala P.F Gastal clicando aqui.

Me Sigam no Facebook e Twitter:

terça-feira, 25 de junho de 2013

Cine Especial(HQ): ESTRANHOS NO PARAÍSO: PARTE 7

Recentemente eu comecei aqui no meu blog de cinema, há falar também de HQ, mais especificamente em um especial focando á série Estranhos nos Paraíso, obra máxima de Terry Moore. Porém, quando estava postando, reparei que faltava dois volumes para eu escrever, mas que eu não tinha em mãos, que era Sonho Com Você: Parte 2 e A Vida é Bela. Com amor grande que tenho pela série, decidi escavar pelos sebos da capital gaucha e finalmente consegui ler e agora falarei para vocês o que eu achei.
Porém, minhas ambições vão mais além, portanto irei escrever também sobre os arcos ainda inéditos por aqui, pois todos têm o direito de saber o que rola nessa série, que está entre as melhores leituras desses últimos 20 anos. Portanto aguardem.   

ESTRANHOS NO PARAÍSO - SONHO COM VOCÊ: Parte 2 

Sinopse: O que fazer quando o passado volta para eliminar você? Katchu é uma bela jovem, que leva uma vida tranqüila. Independente e audaciosa, ela adora sua melhor amiga, Francine, uma neurótica simpática com um coração de ouro, e acompanha intrigada as investidas do insistente David.Tudo está na mais santa paz até que pessoas misteriosas surgem à sua procura. Ao ver desmoronar seu idílio, ela percebe que jamais se livrou do passado, que agora retorna, pondo em risco sua vida e a daqueles que mais ama.Desde o início tranqüilo desta história de amor e amizade até seu clímax aterrador e violento, você acompanhará a intimidade de três amigos que, num belo dia, sem que a vida se desse ao trabalho de avisá-los, descobriram-se Estranhos no Paraíso.

Se no volume anterior Terry Moore colocava Katchu frente a frente à dura realidade de perder sua grande amiga do passado que foi Emma, aqui a protagonista terá que encarar sérias conseqüências devido ao seu passado nebuloso, onde acaba envolvendo máfia e dinheiro. Esse passado alias, é muito bem representado por Darci Parker, talvez uma das vilões mais perversas e enlouquecidas das HQ, onde suas palavras e ambições transmitem um veneno elevado,  capaz de até mesmo os seus aliados temerem ela. Com isso, e mais a policia indo atrás de Katchu (acreditando que ela cometeu um crime), nossa protagonista não tem muita escolha, a não ser se esconder, o que faz com que David e Francine tenham um dialogo revelador um com outro.
Se em volume 1, Francine ainda se sentia longe de compreender o que sentia pela amiga, aqui ela encara o fato que sem ela em sua vida, ela não aguentaria por muito tempo e faz com que  David repense se ele se encaixa ou não nesse possível triangulo amoroso. Ao mesmo tempo, o detetive Walsh começa a investigar cada vez mais o universo de Darcy Parker e sua forte ligação com Katchu. É nesse momento com esse personagem que Terry Moore começa a transitar o mundo da HQ com a literatura, pois sendo um personagem investigativo, acaba sendo mais do que oportuno ocorrer esse casamento entre as duas mídias e transformando a trama numa verdadeira novela policial. Numa pagina há ilustração, e na outro somente texto e fazendo a gente imaginar cada cena com o personagem.   
Esse momento também funciona muito bem quando Katchu finalmente ganha coragem e telefona para Francine dizendo onde está, para logo em seguida Darcy Parker finalmente sair das sombras e transformar a noite de nossos protagonistas num inferno. É talvez nesse momento em que sequestram Francine é que ocorre um dos momentos mais tensos da série, pois todos estão encurralados e nada poderá ser feito, a não ser um sacrifício. Como se trata de HQ em que foca o lado mais humano dos personagens acaba ocorrendo é claro situações que levam todos para um caminho sem volta, sendo que aqui quase acontece isso. Francine se vê amarrada e a mercê de Darcy, num momento tenso, onde Moore não recua em criar desenhos fortes durante o dialogo das duas personagens.

Com a chegada de Katchu no local, os piões estão na mesa: tudo gira em torno de uma possível quantia de dinheiro que talvez Katchu e Emma haviam roubado de Darcy no passado e fazendo desencadear uma teia de eventos e revelações surpreendentes. Durante a situação é revelado que David é irmão de Darcy e fazendo com que a relação que ele tinha com Katchu seja posta em cheque. Seria ele um espião desde o inicio?
A tensão só aumenta quando uma das capangas é apontada por Katchu em ser a verdadeira autora do roubo no passado. A policia invade e é ai que o pior acontece:

Essas duas paginas que Terry Moore criou é impressionante, pois elas passam uma sensação para nos de que estamos vendo um filme em câmera lenta e mudo. Vendo Katchu cair no chão baleada e Francine desesperada é digno de nota. Em seguida vemos Katchu nos braços de uma Francine em frangalhos na parte de trás da viatura de policia. Tudo é tenso, nervoso e que nos faz querer estar ao lado das personagens a cada momento e torcendo por elas.

Não é a toa que graças a esse arco Estranhos no Paraíso ganhou o prêmio Eisner, em 1996, pois numa época em que somente existia HQ de super heróis dispensáveis, Moore criou uma trama humana, tensa e que fazia a gente torcer por elas em cada quadrinho que surgia nas folhas. Sendo um feito raro naquela época complicada para essa arte que sofria pela falta de criatividade dos seus criadores.

Na ultima parte desse arco, Moore nos brinda com um encontro de Katchu com a sua amiga Emma na vida pós morte, para logo em seguida acordar ao lado de uma inseparável Francine. Se recuperando no hospital, Katchu fica sabendo pelo detetive Walsh que Darcy Parker, mesmo sendo pega, conseguiu se livrar dessa graças ao poder que tem e o que levaria ambas se cruzarem novamente no arco Inimigos Mortais. Prontas para irem embora, Katchu e Francine recebem uma ultima visita de David: mesmo sabendo que ambas não querem ver ele depois do que aconteceu, David deixa claro que jamais queria o mal para elas e que somente se aproximou da vida de ambas para saber se Katchu estava com o bendito dinheiro ou não. Para compensar, David deixa um presente para Katchu, que é uma casa no Havaí, no qual ela sempre imaginava viver em paz ao lado de Emma.
Com isso (aparentemente) tudo termina bem para os nossos personagens nesse arco, mas deixando pequenos detalhes soltos e fazendo a gente acreditar que novas turbulências do passado de Katchu novamente voltariam a assombrá-la. Sonho com Você é disparado um dos melhores e mais importantes momentos da série e que fez ainda mais Terry Moore prosseguir com ela e elevando o nosso nível emocional ao extremo, sendo que nos só temos que agradecer. 

Leia mais sobre Estranhos no Paraíso clicando aqui. 


Me Sigam no Facebook e Twitter:

Cine Dica: Em DVD e Blu-Ray: O Lado bom da Vida.

Leia a minha critica já publicada clicando aqui.

Me Sigam no Facebook e Twitter:

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Cine Especial(HQ): Multiverso Comic Con 2013

Diferente do ano passado, eu acabei não tirando fotos, pois fui participar do evento somente no domingo, à tarde e não tive muito tempo devido há outros compromissos. Mas ao eu ver o evento acabou sendo muito mais animado do que anterior, sendo que havia muito mais opções de compra, como gibis, camisetas, canecas brinquedos e tudo um pouco para agradar gregos e troianos. Mas meu principal objetivo era conseguir autógrafos do desenhista Marcelo Frusin (LoveLess: Terra Sem Lei) e dos irmãos escritores e desenhistas  Fábio Moon e Gabriel Bá  (DAYTRIPPER).
Para minha surpresa, eles não só estavam dando autógrafos como também desenhando para aqueles que quisessem esse precioso suvenir, mas por um momento tive azar, pois não tinha papel nenhum em mãos. Mas a sorte veio a cavalo, pois havia me encontrado com Joel Machado (Cyber Pimenta) e me deu folhas para eles desenharem.
 Quando nos estamos lendo uma HQ com boa qualidade, imediatamente nos sentimos vida saindo do papel, onde sentimos até mesmo os sentimentos dos personagens. Em menos de 20 minutos, os personagens que tão bem conheço nos encadernados, imediatamente começaram a surgir de forma mágica no papel antes sem vida.  Abaixo deixo um gostinho da boa tarde que eu tive nesse ótimo evento da capital.    





Me Sigam no Facebook e Twitter:

Cine Dica: CONVITE MOSTRA BELA TARR NA SALA P.F GASTAL


Me Sigam no Facebook e Twitter:

Cine Dica: Em DVD e Blu-Ray: COLEGAS

 Leia a minha critica já publicada clicando aqui.

Me Sigam no Facebook e Twitter:

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Cine Dicas: Estreias no final de semana (21/06/13)

Universidade Monstros 

Sinopse:Mike Wazowski (Billy Crystal) e James P. Sullivan (John Goodman) são uma dupla inseparável em Monstros S.A., mas nem sempre foi assim. Quando se conheceram na universidade, os dois jovens monstros se detestavam, com Mike sendo um sujeito estudioso, mas não muito assustador, e Sulley surgindo como o cara popular e arrogante, graças ao talento inerente para o susto. Após um incidente durante um teste, os dois são obrigados a participarem da mesma equipe na olimpíada dos sustos. A equipe, por sinal, é formada por uma série de monstros desajustados, para o desespero de Sulley, acostumado a conviver com os caras mais populares da escola.


Ferrugem e Osso 

Sinopse: Ali descobre que precisará ficar com o seu filho de cinco anos que mal conhece. Desabrigado pobre e sem amigos resolve ir morar com a irmã em outra cidade. Ela recebe os dois muito bem e os abriga em sua garagem. Em uma boate Ali conhece Stephanie uma linda e independente treinadora de baleias assassinas. A segunda vez que se veem é depois de uma ligação noturna avisando que Stephanie sofreu um acidente em uma performance. Quando se encontram novamente ela é uma cadeirante que perdeu as duas pernas e está desiludida. Ali decide então que vai ajudá-la. Cannes 2012.

O Lugar Onde Tudo Termina 

Sinopse:Luke (Ryan Gosling) é um motociclista misterioso, que pilota dentro de globos da morte para um circo itinerante. Quando descobre que sua ex-namorada, Romina (Eva Mendes), teve um filho seu, ele tenta se reaproximar dela. Sua intenção é mostrar-se um pai capaz de sustentar o filho e, para isso, Luke decide participar de uma série de roubos a bancos. O problema é que Luke não consegue reprimir seu lado violento, o que lhe traz problemas não apenas com Romina mas também com Robin (Ben Mendelsohn), seu parceiro de assaltos. Apesar dos vários problemas inesperados que surgem, ainda assim Luke resolve realizar sozinho um assalto a banco. Perseguido pela polícia, ele vira alvo de Avery Cross (Bradley Cooper), um policial que cumpria sua rotina fazendo a ronda diária.  

Adeus Minha Rainha 

Sinopse: França 14 de Julho de 1789. Início da revolução que mudará o curso da História e terminará com uma das mais longas monarquias europeias. O povo francês toma a Bastilha como sinal de descontentamento com o regime de Luís XVI. Versalhes contudo continua a viver uma aparente normalidade longe da turbulência das ruas de Paris. Quando finalmente a notícia da revolução chega à corte os nobres e servos percebendo a gravidade da situação fogem para salvar as suas vidas. Porém Sidonie Laborde (Léa Seydoux) a jovem e dedicada dama de companhia de Maria Antonieta (Diane Kruger) recusa-se a segui-los e a abandonar a rainha.
  
Minha Mãe é uma Peça 

Sinopse: A trama conta a história das loucuras da mãe e dona de casa Hermínia uma mulher de meia idade aposentada e sozinha que tem como preocupação maior procurar o que fazer. 

Jards 


Sinopse:A vida e obra do cantor, músico e ator Jards Macalé é celebrada neste documentário dirigido por Eryk Rocha. O artista carioca cresceu rodeado de música, estudou compositores eruditos, mas sempre representou a música popular brasileira. O longa retrata um pouco do processo criativo do último album do autor de canções como "Vapor Barato", "Gothan City" e "Movimento dos Barcos" e sua destreza com diversos instrumentos musicais.


Me Sigam no Facebook e Twitter:

Cine Dica: Em Cartaz: Depois da Terra


Sinopse: Mil anos após um cataclisma obrigar os seres humanos a se retirar do Planeta Terra a Nova Prime se tornou o novo lar dos humanos. O lendário general Cypher Raige retorna para sua família depois de uma longa ausência servindo o governo agora preparado para cumprir seu dever de pai de Kitai de 13 anos. Quando uma tempestade de asteroides prejudica a nave de Cypher e Kitai eles caem em um Planeta Terra perigoso e sem vida.
O grande mal dessa ficção é o fato de reunir dois mundos problemáticos: de um lado tem o cineasta M. Night Shyamalan, que após o fenômeno O Sexto Sentido, foi perdendo o prestigio gradualmente em cada obra sua e piorando cada vez mais a situação a partir do momento que ingressou em super produções como O Ultimo Mestre do Ar. Do outro, temos um pretensioso  Will Smith, que desde A Procura da Felicidade, quer porque quer interpretar sempre um personagem que vence as dificuldades a todo o custo  e sempre estando ao lado do seu filho, o também ator Jaden Smith.
Na reunião desses dois grandes egos, poderias se render uma verdadeira bomba, mas até que não é de todo o mal. Embora com inicio de filme que da a sensação de que há algo que já vimos antes, o roteiro ganha pontos ao se concentrar na relação problemática de pai e filho, em vez de explorar mais aquele universo futurístico. Curiosamente, a sensação que da que estamos assistindo há uma obra com duas visões diferentes. O que não é muita surpresa, já que o roteiro é da própria autoria de Smith, mas num determinado momento a gente consegue ver a mão de Shyamalan em determinadas cenas, principalmente quando o jovem protagonista tem o seu primeiro encontro com uma misteriosa criatura alienígena dentro da nave.   
Logicamente o filme prende a atenção do espectador, no momento em que a dupla central se vê presa numa terra futurística, mas ao mesmo tempo cheia de vida, porém selvagem. Embora tenha nascido através de uma solução forçada, a separação de pai e filho na floresta se torna essencial, para a construção de uma nova relação dentre eles mesmo na distancia. Infelizmente os momentos em que o jovem Smith encara certos perigos na mata acabam não sendo muito convincentes, que por vezes soa forçado demais, ou por esses momentos possuírem efeitos visuais não muito caprichados.  
O único momento que realmente nos convence e nos faz temer pelo seu destino, é quando ele novamente ele encara a criatura vista dentro da nave. Mas é ai que a porca torce o rabo, pois Shyamalan novamente vem com o seu típico final surpresa, já bem desgastado e que lembra por demais até mesmo o seu filme Sinais de 2002. Com isso, o filme se encaminha com minutos dos mais previsíveis, mas ao mesmo tempo esperados para aqueles que estavam assistindo do começo ao fim. Meu conselho é assistir a esse filme com a mente aberta e sem exigir muito dele, pois até quem sabe, possa futuramente a vir se tornar um pequeno Cult.     


Me Sigam no Facebook e Twitter:

Cine Dica: [CINETERAPIA] ISMAEL CANEPPELE comenta OS FAMOSOS E OS DUENDES DA MORTE

Exibição gratuita e bate-papo com Ismael Caneppele, autor da obra adaptada para o cinema,  acontece segunda-feira, dia 24 de junho, às 20h, no CineBancários 


Um garoto de dezesseis anos, fã de Bob Dylan, acessa o mundo através da internet enquanto vê seus dias passarem em uma pequena cidade alemã, no interior do Rio Grande do Sul. “Estar perto não é físico”, diz ele em seu blog. Por identificação, aproxima-se de uma garota que o apresenta um mundo diferente.
Quando a garota parte para outro mundo, deixa imortalizada sua história em fotos e vídeos na internet, e então guiado pela música de Dylan, ele mergulha em lembranças até o surgimento de uma figura misteriosa que desencadeia diversos acontecimentos em sua vida.
Baseado no livro homônimo de Ismael Caneppele, com roteiro do próprio autor que também participa do elenco do filme, e direção de Esmir Filho (conhecido pela direção do hit online Tapa na Pantera), Os Famosos e os Duendes da Morte dialoga com uma geração que acredita na internet não como passatempo, mas como opção existencial.
A película já participou de diversos festivais, dentre os quais o 60º Festival de Berlim, 62nd Film Festival Locarno e ganhou o prêmio de melhor filme no Festival do Rio, onde ainda foi agraciada pela crítica internacional.
Nesta edição, o Cineterapia apresenta o próprio autor Ismael Caneppele como convidado a debater sua obra adaptada às telas. Considerado uma das revelações da literatura brasileira contemporânea, Caneppele é romancista, desenvolve argumentos e roteiros para o cinema e morou na Alemanha e Croácia, onde foi assistente de direção em ópera e ator de teatro.
Em sua 24ª edição e quarto ano consecutivo, o projeto disponibiliza clássicos que estudam novas formas de desenvolver a sensibilidade e possibilita análise comportamental por destacados pensadores, psiquiatras e escritores gaúchos. Já participaram do evento nomes como Thedy Correa, Frank Jorge, Tatata Pimentel, Jorge Furtado, entre outros. A mediação da conversa fica por conta dos terapeutas Cínthya Verri e Roberto Azambuja.
 
Reservas de ingressos deverão ser feitas pelo e-mail projetocineterapia@gmail.com

CINETERAPIA

Toda última segunda-feira do mês
 Um convidado extraordinário
 Um filme inteligenteCom entrada franca
 
CineBancários
(51) 34331204 / 34331205
Rua General Câmara, 424, Centro - POA
blog: cinebancarios.blogspot.com
site: cinebancarios.sindbancarios.org.br
facebook.com/cinebancarios

Twitter: @cine_bancarios


Me Sigam no Facebook e Twitter:

Cine Dica: Filme do Grupo Dziga Vertov na Sessão Aurora

SESSÃO AURORA EXIBE FILME DO
GRUPO DZIGA VERTOV NA SALA P. F. GASTAL 

 A Sessão Aurora apresenta neste sábado, dia 22, às 18h, na Sala P. F. Gastal da Usina do Gasômetro (3º andar), o filme Vento do Leste (1970), assinado pelo Grupo Dziga Vertov. Após a sessão, haverá um debate com os editores da revista Aurora. A sessão também marca o lançamento do terceiro número do Zinematógrafo, fanzine de cinema que o grupo produz e distribui gratuitamente em vários pontos da cidade. A entrada é franca.
Filme-manifesto do Grupo, Vento do Leste evidencia toda a radicalidade dos criadores do coletivo, Jean-Luc Godard e Jean-Pierre Gorin, enquanto criadores de imagens, discurso político e da própria linguagem cinematográfica. Basicamente, a história gira em torno de um grupo de pessoas que pretendem fazer um filme e, durante as circunstâncias das filmagens, questionam política e ideologicamente a própria função dos recursos que o cinema oferece e, principalmente, suas limitações. Nesse sentido, o som e a imagem são problematizados a partir de sobreposições e junções de caráter experimental e provocativo em meio a fotos de Mao e Stalin.
Vento do Leste nasceu da ideia de uma obra coletiva, alimentada por debates entre intelectuais de esquerda de vários países. Durante a realização, as duas correntes mais radicais – os maoístas (liderados por Godard) e os anarquistas (liderados por Daniel Cohn-Bendit) – se desentenderam. Segundo Godard, “os anarquistas foram para a praia”. Sob a orientação maoísta, curiosamente, a obra ganhou em experimentação. Vento do Leste foi encomendado (mas não exibido) pela RAI, televisão estatal italiana, como um western-spaghetti com o ator Gian Maria Volontè. O resultado final, no entanto, mesmo com a presença de Volontè, passa longe de qualquer definição.
Uma das bandeiras do Grupo era colocar em xeque a ideia da “velha esquerda” que realizava filmes supostamente políticos, mas que eram, na opinião dos integrantes, apenas filmes sobre pessoas que faziam política, pois permaneciam inseridos no sistema narrativo hollywoodiano, representando ingenuamente mocinhos e bandidos e o bem e o mal, sem romper definitivamente com as estruturas narrativas burguesas e imperialistas. Os temas anticapitalistas e a orientação maoísta/marxista-leninista do Grupo marcaram os oito filmes que realizaram entre 1968 e 1972, tendo em Vento do Leste a síntese de toda uma concepção de cinema radical e revolucionária. O filme ainda tem uma curta participação do cineasta brasileiro Glauber Rocha apontando o caminho do cinema político.


Vento do Leste. França, 1970, cor, 100 minutos. Direção: Grupo Dziga Vertov (Jean-Luc Godard, Jean-Pierre Gorin, Gérard Martin). Com Gian Maria Volonté, Anne Wiazemsky, Cristiana Tullio-Altan, Allen Midgette, José Valéra, Glauber Rocha. O filme será exibido em DVD com legendas em português.

 Me Sigam no Facebook e Twitter:

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Cine Especial: STAR TREK: FINAL

Star Trek V: A Ultima Fronteira 


Sinopse: Em férias, a tripulação da Enterprise é convocada ás pressas pra resgatar vitimas de seqüestro num planeta distante.

A estréia na direção de Shatner consegue entreter os fãs da série, revelando detalhes desconhecidos sobre o passado dos personagens e explorando um tema clássico do seriado, a frase que aparecia na introdução dos episódios (na dublagem da TV brasileira, final frontier era "fronteira final" e não "ultima fronteira" como quis o desavisado tradutor).
  
Star Trek VI: A Terra Desconhecida 


Sinopse: O Império Klingon dispõe-se a conversar com a Federação para assinar tratado de paz. Contudo um incidente envolvendo o capitão Kirk pode por tudo a perder.

O Ultimo longa metragem para o cinema com a veterana turma do seriado de TV recupera o diretor do segundo e melhor titulo da série. O roteiro co-escrito por Nimoy, traça um paralelo com o esfacelamento da URSS e da boas dicas para a entrada, na ribalta, da Nova Geração. Espetáculo divertido e repleto de curiosos efeitos especiais como o sangue Klingon flutuando no vácuo.


Leia também: Partes 1, 2, 3 e 4

 Me Sigam no Facebook e Twitter: