Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 69 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Cine Especial: Cinema 2013: Parte 7


A Hora Mais Escura

Sinopse: Os ataques terroristas sofridos pelos Estados Unidos em 11 de setembro de 2001 deram início a uma época de medo e paranoia do povo americano em relação ao inimigo, onde todos os esforços foram realizados na busca pelo líder da Al Qaeda, Osama bin Laden. Maya (Jessica Chastain) é uma agente da CIA que está por trás dos principais esforços em capturar Laden, por ter descoberto os interlocutores do líder do grupo terrorista. Com isso ela participa da operação que levou militares americanos a invadir o território paquistanês, com o objetivo de capturar e matar bin Laden.


Por mais que as pessoas tenham torcido pelo filme Avatar na época que estava concorrendo a vários Oscars, é preciso reconhecer que Guerra ao Terror era um grande filme e que merecia ganhar as estatuetas nas categorias principais também. Enfim, após sair consagrada naquela noite, a cineasta Katheryn Bigelow teve sinal verde para projetos ainda mais desafiadores, mas esse com certeza pegou tudo mundo desprevenido: em retratar como a Casa Branca chegou até o encalço de Osama Bin Laden.
Estrelado por Jessica Chastain (Arvore da Vida), o filme se tornou  por parte de alguns políticos do governo americano, por não aceitar algumas cenas que acontecem durante o filme, como cenas de tortura, no qual eram necessárias na captura do terrorista, mas que segundo eles, isso jamais aconteceu. O caso que a captura de Bin Laden em si sempre será um enigma, pois ninguém viu o corpo nem nada e as cenas que mostra ele de costas, assistindo televisão (dentro do seu esconderijo), só alimentam a teoria de que a morte de Bin Laden foi tudo uma armação, mas por qual o objetivo ninguém sabe.
Mesmo assim, é esperar para ver como será essa historia toda na visão de Bigelow, pois ela querendo ou não, Guerra ao terror foi um filme que defendeu os solados americanos dentro da guerra do Iraque, então é de se esperar por essa visão novamente mais patriótica dela, mas que não encobre com panos  quentes certos horrores que acontece numa guerra sem sentido.  
O filme estréia dia 15 de fevereiro. 

Me  Sigam no Facebook e Twitter

Nenhum comentário: