Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 69 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Cine Dica: Em Cartaz: O Legado de Bourne



Sinopse: 'O Legado Bourne' expande o universo Bourne criado por Robert Ludlum com uma história original que apresenta um novo herói: Aaron Cross (Jeremy Renner). Ele passou pelo mesmo tipo de recrutamento de Bourne no misterioso programa conhecido como Treadstone.

A trilogia Bourne é atualmente uma das melhores coisas que surgiu nos últimos anos no gênero de ação, ao ponto, que fez o próprio 007 se renovar no cinema antes que ficasse datado ao extremo. Mas quando foi anunciando, que tanto astro Matt Damon, como o diretor  Paul Greengrass não voltariam para uma eventual quarta aventura, os produtores ficaram com a batata quente nas mãos. Couberam então, os roteiristas e produtores criarem uma trama, que acontecesse durante os eventos que ocorreram nos filmes anteriores, para assim (talvez) não se distanciar do que já foi feito e ser respeitado.
Claro que isso soa um tanto deselegante, já que da a entender que o filme não sobreviria sem inúmeras referencias da trilogia (a todo o momento Bourne surge em fotos e é citado), mas o filme pode ser curtido sim, mesmo para aqueles que não assistiram aos filmes anteriores, e que cá pra nós, Jeremy Renner da conta do recado em filmes de ação. Se consagrando em Guerra ao Terror, e fazendo parte de um dos maiores sucessos do ano (Vingadores), Renner sempre se encaixa bem, tanto como típico herói de ação, como um vilão com uma aura serena. Aqui, ele representa a concentração total do que faz, para tentar sobreviver, contra aqueles que o criaram para ser uma maquina de matar. Porém, Rachel Weisz, que interpreta o ás na manga que irá ajudar o personagem de Renner em seus objetivos, é protagonista de um dos melhores momentos da trama, quando acontece um sufocante tiroteio dentro de um laboratório, onde o diretor Tony Gilroy cria um clima verdadeiramente assustador, fazendo-nos por um momento, esquecermos que estamos vendo um filme de ação.
Edward Norton tem uma interpretação no mínimo curiosa, num personagem que por vezes soa obvio, mas que ao mesmo tempo não esconde ter certa ambigüidade, principalmente em cenas de flashback que revelam uma ligação mais profunda com o protagonista. A relação só não é mais explorada, pelo fato da produção se entregar a um ato final cheio de perseguições alucinantes, que felizmente são muito bem filmadas e não devendo nada as ótimas cenas de ação dos filmes anteriores. Deixando um final escancarado, de que haverá uma seqüência, O Legado de Bourne foi uma iniciativa arriscada dentro da franquia, mas que ao mesmo tempo expande mais esse universo que nos foi apresentado. Se for sobreviver com ou sem Matt Damon, ai isso é outra historia.      


Me  Sigam no Facebook e Twitter

Nenhum comentário: