Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 69 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Cine Dica: Em Cartaz: Mostra Imprensa – O Quarto Poder


Estréia hoje no cine Bancários, a mostra Imprensa – O Quarto Poder. Mais informações sobre as sessões vocês conferem na pagina da sala clicando aqui. Abaixo, segue minhas opiniões de alguns filmes que já assisti e que se encontram na mostra.     

 O Informante

Sinopse: Em 1994, ex-executivo da indústria do tabaco concedeu entrevista bombástica ao programa jornalístico 60 Minutos, da rede americana CBS. Dizia que os manda-chuvas da empresa em que trabalhou não apenas sabiam da capacidade viciadora da nicotina como também aplicavam aditivos químicos ao cigarro, para acentuar esta característica. Na hora H, porém, a CBS recuou e não transmitiu a entrevista, alegando que as consequências jurídicas poderiam ser fatais. Baseando-se nesta história real, O Informante narra a trajetória do ex-vice-presidente da Brown & Williamson Jeffrey Wigand (Russell Crowe) e do produtor Lowell Bergman (Al Pacino), que o convenceu a falar em público.


A dois conflitos fortes nesta produção finalista em sete categorias do Oscar, mas derrotada em todas. Um é o que atormenta o executivo Jeffrey (Crowe) em função do seu antigo emprego. O outro aparece nas ameaças da emissora que emprega o produtor Lowell (Pacino). Nesta parte, o filme ganha vigor, apesar dos clichês de suspense, algumas vezes desnecessários e que parecem trapaça narrativa. Há um grande desempenho de Christopher Plummer como o apresentador Mike.  

   A Montanha dos Sete Abutres


Sinopse: Repórter inescrupuloso (Kirk Douglas) explora o drama de um homem preso em uma mina (Richard Benedict). Ao perceber que esta reportagem pode ser a chance profissional de sua vida, transforma a operação de resgate em um assunto nacional, atraindo milhares de curiosos, cinegrafistas de noticiários e comentaristas de rádio, fazendo uso dos piores expedientes éticos.

Denuncia atroz da chamada imprensa imprensa marrom, aquela que vive do sensacionalismo. E não para nisso: a historia, co-escrita e produzida pelo próprio Billy Wider, acaba afirmando que esta situação dá ao publico o que ele quer. Se a venalidade é suavizada por certos personagens e comportamentos dramáticos, a narrativa sufoca o espectador do começo ao fim. Controlado pelo diretor, Douglas tem uma excelente interpretação até o ultimo segundo de projeção.  

Rede de Intrigas

Sinopse: Apresentador de noticiário (Peter Finch) recebe a notícia de que está demitido em razão dos seus baixos índices de audiência. Um dia, com o programa no ar, comunica a sua saída da emissora e avisa que se matará na próxima semana, quando o programa estiver no ar. É imediatamente afastado, mas o público pede a sua volta e como a rede estava com problemas de audiência resolve lançá-lo. A partir de então ele passa a encarnar o profeta louco, mas mesmo tendo um comportamento insano a recepção do público é altamente positiva. No entanto, as pessoas responsáveis pela sua ascensão agora querem detê-lo.

Apesar de alguns clichês na trama e nos personagens, o filme é uma sarcástica e absorvente crônica sobre os bastidores da TV. Oscar de melhor ator para Peter Finch (que acabou morrendo dias antes da cerimônia), atriz e atriz coadjuvantes para as atrizes Faye Dunaway e Beatrice Straight e melhor roteiro para Paddy Chayefsky.      

Frost/Nixon

Sinopse: Richard Nixon (Frank Langella) permaneceu em silêncio por três anos após renunciar à presidência dos Estados Unidos. Em 1977 ele concordou em dar uma entrevista, visando esclarecer pontos obscuros do período em que esteve no governo e usá-la para uma possível volta à política. O entrevistador do programa foi o jovem David Frost (Michael Sheen), o que fazia com que Nixon acreditasse que seria fácil dobrá-lo. Entretanto o que ocorreu foi uma grande batalha entre os dois, que resultou em um confronto assistido por 45 milhões de pessoas ao longo de quatro noites.

Filme faz um excelente retrato de um dos maiores furos jornalísticos da historia. Depois do deslize da adaptação de o Código Da Vinci, Ron Howard faz uma espécie de filme semi-documentário, em que retrata a entrevista que o entrevistador David Frost fez com Nixon, onde o ex presidente acabou falando coisas que não devia, como entre outras coisas o famoso caso Watergate. O primeiro busca sucesso para melhorar a vida, já o segundo busca redenção, sendo que em comum, ambos são ambiciosos. Michael Sheen (A Rainha) se sai bem como o ambicioso entrevistador, mas é Frank Angella (Superman: O retorno) que da um show de interpretação, fazendo da cena da entrevista um duelo de combate de arena entre dois homens.

Me  Sigam no Facebook e Twitter

4 comentários:

disse...

A imprensa sempre foi mostrada como uma profissão em que há uma linha tênue que separa o certo e o errado. Sem dúvida meu filme favorito que mostra as questões éticas que os jornalistas enfrentam é A Montanha dos Sete abutres, pungente e maravilhoso.
Abraços!

Marcelo C,M disse...

Oi Lê, sem sombra de duvida A Sombra dos Sete abutres é um otimo filme e que não envelheceu nenhum pouco.

Devaneios disse...

Gostei da lista. Só vi Frost/Nixon até o momento, mas já tenho os outros na minha lista de espera. Muito legal saber sobre O Informante, ainda não conhecia o título, vou procurá-lo também.

Marcelo C,M disse...

Aproveita e assista De, pois o filme de Man vale a pena.