Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 69 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

terça-feira, 17 de abril de 2012

Cine Especial: AKIRA KUROSAWA: MESTRE DAS TELAS: Parte 1


Nos dias 28 e 29 de abril, estarei participando do curso “AKIRA KUROSAWA: MESTRE DAS TELAS”, que será realizado no Cinbancários, criado pelo CENA UM e ministrado pelo pesquisador de historia de cinema, Jorge Roldan. E enquanto a atividade não acontece, por aqui, estarei postando tudo o que eu sei, sobre esse cineasta, que se tornou sinônimo de qualidade do cinema japonês. 
Rashomon
Sinopse: No Japão Medieval, um bandido violenta e mata uma mulher na entrada da floresta, e quatro pessoas testemunham o crime, mais tarde, cada uma delas (e até um fantasma) dá uma versão diferente do crime.

Figurando sempre entre os melhores filmes do Japão, nesse clássico o diretor vai fundo mais uma vez nas historias sobre samurais, mostrando vários quadros para um mesmo fato, só se revelando a verdade ao final do filme (ou seja, a trama cheia de suspense é mantida até o fim e o espectador fica preso a ela); é explorado de forma magnífica (flashbacks) as várias hipóteses são levantadas para o mesmo fato.
Clássico do cinema Japonês da década de 50 que gerou várias imitações graças a tese que defende: ninguém vê mesmo fato exatamente como outras pessoas o vêem. A fotografia em preto e branco do grande Kazuo Miyagava, o roteiro e a direção inspirados de Kurosawa e o elenco afiadíssimo (com destaque para Mifume e Shimra) tornaram um exemplo perfeito do gênero e justificam a conquista do Oscar de melhor filme estrangeiro na época.



OS SETE SAMURAIS
Leia sobre o filme, no especial Cinema Japonês: Do Clássico ao contemporâneo clicando aqui.


Me Sigam no Facebook e Twitter:    

2 comentários:

Dilberto L. Rosa disse...

Um gênio antropofágico, que deglutiu o cinema norte-americano e presenteou o mundo com seu cinema japonês universal! Merecida homenagem, adoro os dois filmes (e ainda vários outros, com especial destaque para "Ran")! Abração e apareça!

Marcelo C,M disse...

Isso ai Diberto, acompanhe os especiais que antecede o curso que eu irei participar. Abração.