Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 69 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Cine Dica: Em DVD e Blu-Ray: GIGANTES DE AÇO

TUDO QUE A FRANQUIA TRANSFORMERS NÃO TINHA, TEM AQUI!
Sinopse: Hugh Jackman é Charlie Kenton, um lutador decadente que perdeu sua chance de ganhar um título quando robôs de aço de mais de 900 quilos e mais de dois metros e quarenta de altura entraram no ringue. Charlie, então um mero e insignificante promotor, ganha apenas o suficiente, juntando sucatas de metal de robôs, para passar de uma arena de boxe para outra. Quando Charlie chega ao fundo do poço, ele relutantemente se une a seu filho afastado, Max (Dakota Goyo), para construir e treinar um competidor para disputar o campeonato. Conforme as apostas na brutal arena sem limites aumentam, Charlie e Max, contra todas as probabilidades, têm uma última chance de dar a volta por cima.
A principio, todos imaginavam que esse filme seria um simples caça níquel para pegar carona com a onda de sucesso que a franquia Transformers adquiriu, porém, essa nova produção de Steven Spielberg (também produtor de Transpormers) tem muito mais personalidade e coração do que qualquer filme daquela trilogia desenfreada. Dirigido por Shawn Levy (Uma Noite no Museu), essa produção, irá fazer o cinéfilo mais atento, descobrir certos elementos já usados em outros filmes, que fora o fato de lembrar um pouco Transformers, a trama carrega ao maximo momentos que lembram Falcão: O Campeão dos Campeões e a serie Rocky, ambos estrelados por Silvéster Stallone nos anos oitenta, mas dessa mistura, se criou algo fresco e muito bem vindo.
O acerto da trama foi criar a construção do relacionamento do pai ausente (Hugh Jackman, cada vez mais se afastando de sua imagem como Wolverine) com o seu filho esperto Max (Dakota Goyo, um achado). A principio, ficamos até horrorizado com falta de afeto de o personagem de Jackman tem pelo garoto, mas graças as circunstâncias (e com a ajuda de um certo robô) essa relação vai mudando gradualmente, nunca de uma forma forçada, mas bem redonda e crível, o que torna a dupla central bem humana. É claro, que como um dos pontos centrais da historia é luta livre de robôs, o filme nos brinda com boas lutas desses gigantes robóticos, e diferente do que acontecia na franquia transformers, agente vê muito bem todos os movimentos e o que acontece com eles em cena, e até mesmo sentir os sentimentos desses personagens, coisa que não acontecia naquela franquia de forma alguma.
Embora o filme começa e já tenhamos uma vaga idéia do seu final, Gigantes de Aço foi uma grata surpresa do gênero ficção do ano passado. Não é um filme que irá mudar a vida de ninguém, mas é uma sessão para toda a família e que poderá muito bem se tornar um filme de uma sessão da tarde clássica um dia. Destaco também, a presença da atriz Evangeline Lilly, que se em Guerra ao Terror ela fez somente uma pequena ponta, aqui ela tem a chance de aparecer mais e fazer melhor parte da trama, embora ainda não seja dessa vez que ela tenha desvencilhado de sua imagem como Kate da serie Lost.

Me Sigam no Facebook e Twitter:

Nenhum comentário: