Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 69 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Cine Curiosidade: Há 81 anos, nascia o mito JAMES DEAN


Se estivesse vivo, James Dean completaria 81 anos de vida amanhã. Mesmo com uma curta carreira no cinema, o ator ficou imortalizado com uma imagem de um jovem rebelde e que serviu de inspiração para toda uma geração dos anos 50. É meio que difícil imaginar como seria se caso James ainda estivesse vivo, mas com certeza seria que nem Marlon Brando, colecionando desempenhos incríveis e (por que não), disputando os papeis que cairiam bem para cada um deles. James se foi muito cedo, mas nada que tenha impedido que sua imagem permanecesse viva na mente dos cinéfilos até hoje. Abaixo, um pouco dos seus principais filmes:


Vidas Amargas
Sinopse: No Vale das Salinas, região da Califórina, por volta da 1a. Guerra Mundial, Carl é o filho rebelde e mal compreendido de Adam. Desde a infância, ele luta obsessivamente pelo amor do pai. No entanto, Adam não esconde sua preferência para o outro filho, Aron, considerado o "menino de ouro" da família e que está noivo de Abra. Solitário no mundo, Carl descobre que sua mãe, até então dada como morta, reside na vila ao lado.
Não por uma mera coincidência, os nomes são semelhantes aos personagens bíblicos de Adão e seus filhos Caim e Abel, história presente no livro de Gênesis, de onde justamente o filme tira o título. Na Bíblia, Caim, enraivecido de ciúmes por seu pai preferir as oferendas de Abel às suas, mata o próprio irmão. As referências bíblicas e principalmente a lenda de Caim e Abel (presente em Gênesis – IV) vão muito além dos nomes dos personagens, e permeiam todo o livro e o filme de forma surpreendente. E o “climão” de tragédia shakesperiana eminente inunda toda a fita.
Elia Kazan, assim como nos trabalhos anteriores como Sindicato de Ladrões e Uma Rua Chamada Pecado, exerce total domínio dos atores e de sua forma de atuação e James Dean transborda o seu talento na tela.

Juventude Transviada
Sinopse: Jim Stark (James Dean) é um bom rapaz, mas que acabou tomando rumo errado na vida sem motivo aparente - o que justifica o termo "rebelde sem causa" do título original. Seus pais sempre mudam-se de cidade para encobrir as besteiras que seu filho faz, porém Jim os confronta quando percebe que fez algo realmente sério desta vez. Em contraponto, acaba se apaixonando pela linda Judy (Natalie Wood), namorada do principal envolvido no caso errado de Jim.
Um dos grandes méritos é mostrar que a delinqüência juvenil não é privilegio exclusivo de favelados. Outro é ter reunido um ótimo elenco jovem, o que tornou uma das obras mais significativas a utilizar como tema o chamado conflito de gerações. Grande clássico dos anos 50 que se tornou símbolo de uma geração rebelde que nasceu naquela década e James Dean virou a imagem definitiva desse movimento a ser seguido. Seu desempenho era um perfeito retrato do jovem daquele tempo, que vivia em conflitos internos e sem um objetivo certo na vida, mas ao mesmo tempo a imagem de um ser que busca ser livre, longe das amarras e das regras da sociedade.


Curiosidade: A piscina vazia em que os personagens sentam e conversam sobre suas vidas foi especialmente construída para os sets de filmagens de Crepúsculo dos Deuses (1950).


Assim Caminha a Humanidade
Sinopse: Um fabuloso épico que conta a vida de três gerações de famílias Texanas. Seus conflitos amorosos, disputas econômicas, preconceitos raciais, tudo entre a corrida pelo óleo negro é retratado de maneira única no cinema.
Super produção de grande sucesso, adaptada do Best-seller de Edna Ferber. George Stevens (Os Brutos também amam, Um lugar ao Sol) ganhou o Oscar de melhor direção. Um dos melhores desempenhos de Rock Hudson e de Elizabeth Taylor e a ultima atuação de James Dean, num papel digno de nota, que para mim, é um dos melhores da sua curta e marcante carreira. Atenção para sua cena final, onde o personagem de James está mais velho e caindo na desgraça, devido ao poder excessivo e dos vícios como a bebida. Uma cena marcante e que encerra sua carreira com chave de ouro.



Me Sigam no Facebook e Twitter:

2 comentários:

Jefferson Clayton Vendrame disse...

Ótimo texto, ótimas fotos, Parabens.
Só uma correção, nesse dia 08 Dean completaria 81 anos e não 82 ok?!

Grande abraço!!!

Marcelo C,M disse...

Valeu colega, está corrigido