Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 69 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Cine Curiosidade: Franquia Blade Runner? Nem pensar


Foi anunciado agora a pouco, que ninguém menos que Ridley Scott, pretende fazer uma seqüência direta dos eventos vistos no clássico Blade Runner que ele havia dirigido. A pergunta que  paira na minha cabeça neste momento é....PORQUEEE? Quando o filme foi lançado em 1982 e se tornou um fracasso de bilheteria, tanto o cineasta como ator Harrison Ford, não queriam nem saber de ouvir falar sobre o filme. Daí veio o reconhecimento gradual na década de 80 (graças aos videos cassetes e as cinematecas da época) o filme, não se tornou somente um Cult, mas uma das melhores ficções cientifica do cinema.
De uns anos para cá, o culto foi crescendo mais e mais, tanto que foi lançado edições especiais com pelo menos quatro versões do filme (a uma, inédita por aqui com mais de três horas). Com dinheiro na caixa e tendo um grande clássico em mãos, era inevitável que surgisse na cabeça dos engravatados da Warner a idéia de gerar franquias da historia, principalmente pelo fato que 2019 (ano que se passa a trama) está chegando, e portanto não vão querer passar a data em branco.
Mas daí como seria uma seqüência? O personagem de Ford (Deckard) tentando fazer de todos os meios manter sua união com Raquel (Sean Young) em meio a duvida de quanto tempo ela irá viver? Seria explorado mais explicitamente o fato de Deckard ser um replicante? Outros personagens retornariam a vida? Qualquer uma dessas perguntas teria respostas que me fariam tremer nas bases, já que lá no fundo nenhuma delas quero ouvi-las. Qualquer tentativa de dar melhores explicações em uma seqüência,(enquanto no original era mais sugestivo), seria  uma  afronta a nossa inteligência, já que é ai que esta a graça de Blade Runner, fazer agente pensar em inúmeras teorias levantadas e nada dessa bobagem de ser tudo explicadinho, pois quanto mais se explica, mais pode poluir a trama de um filme.
É difícil também imaginar Blade Runner no mundo das franquias. Claro que todo o fã fanático pelo filme quer tudo sobre ele, mas Blade Runner possui uma trama com começo, meio e fim. Mas daí alguém me vem com a pergunta, mas aquele final com origami? Eram cinco ou quatro replicantes? Como eu disse acima, o filme vale para agente pensar em muitas teorias e criar inúmeros debates e foi por causa disso, e pela sua qualidade de produção única, que o filme ainda hoje é reverenciado. É claro que se Ridley Scott, tratar o assunto com a maior seriedade do mundo, podemos esperar um filme no mínimo interessante e que respeite a visão criada para aquela produção. Seria terrível por exemplo criar um visual futurístico diferente do criado em 1982, pois mesmo feito naquela época, ainda hoje não envelhece, tanto que é uma reprodução perfeita do que realmente acontece atualmente nas grandes metrópoles do mundo, mas ninguém via isso naquele tempo. Blade Runner foi o primeiro filme a mostrar a cara do mundo aglomerado e sujo de uma cidade grande poluída, mesmo com todos os recursos em mãos.
Dito isso, voltar ao mundo de Blade Runner é uma faca de dois rumes, é soco em ponta de faca, é o risco de fazer “mais do mesmo” assim como foi feito na seqüência de Tron.
Amo Blade Runner e prefiro pensar nele como um filme único e intocável (mesmo com as inúmeras versões), mas os engravatados são implacáveis e tudo que posso fazer é rezar.


Leia também: Finais de Blade Runner que ninguem viu (e ninguem irá ver)
 
 
Me Sigam no Facebook e Twitter:

2 comentários:

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

realmente é um dos grandes filmes de ficção-científica. já o vi umas 5 vezes.

O Falcão Maltês

Carla Marinho disse...

olá marcelo, tudo bem? Vi o recado no Blogs de Cinema Classico.Caso queira participar do blog, pode pegar o selinho. Estamos ja acompanhando o seu. atenciosamente,
Carla Marinho