Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 69 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Cine Dicas: Estreias no final de semana (29/10/10)

Enfim chegamos a mais um final de semana, véspera de feriado, véspera de eleições e véspera de dia das Bruxas. Em meio a tudo isso, temos algumas estréias curiosas, mas nada que ameace o reinado de Tropa de Elite 2 que neste momento se tornou a maior bilheteria desde a retomada do cinema nacional.
Dentre as estréias destaco o filme A Suprema Felicidade de Arnaldo Jabor retornando a direção de filmes depois de muito tempo. Espero que fique na direção por algum tempo e pare de fazer suas criticas um pouco. Não me levem a mau, respeito muito Jabor por ser um critico geral, mas as vezes eu acho que ele pisa na bola com relação a algumas coisas e com isso, sobra para os filmes. Nunca me esqueço quando em 1998 quando o filme Caráter levou o Oscar de filme estrangeiro, imediatamente Jabor (que era comentarista da cerimônia transmitida pela Globo) soltou uma frase que nunca me esquecerei...”Esse filme deve ser tão chato, quanto o discurso do diretor” fazendo uma referência ao discurso que o diretor Mike van Diem fez após ter ganho a estatueta.
Dito isso, percebo, que ele não só não viu o filme, como também não viu e não gostou, ou talvez o patriotismo falasse mais alto nele, pois na categoria de filme estrangeiro estava concorrendo o nosso O Que é isso Companheiro?
E desde então ele não possui mais o meu respeito, pois um critico deve ver, analisar e dizer o que realmente achou e não falar mau de um filme que nem sequer assistiu, mas quem sabe ele consiga de volta agora dirigindo filmes, pois se ele tem ousadia (um tanto que demais) nas palavras, quem sabe no olho e na mão na direção ele consiga de volta o meu respeito
Confira as estréias

A Suprema Felicidade
sinopse: No Rio de Janeiro de 1945 o menino Paulo vive com o pai Marco aviador da FAB e a mãe Sofia. Eles moram numa rua bucólica repleta de personagens típicos como o pipoqueiro Bené que sempre narra façanhas sexuais um triste vendedor de garrafas e uma turma de vizinhos briguentos. À medida que cresce Paulo sente o ambiente familiar tornar-se cada vez mais opressivo e compensa a distância de seu pai com a cumplicidade com o avô Noel funcionário público boêmio que o inicia na vida noturna carioca. Em meio a inúmeras experiências Paulo espera encontrar a verdadeira felicidade.



Atração Perigosa
sinopse: Doug MacRay chefe de uma quadrilha de assaltantes à banco mora num subúrbio de Boston que abriga a maior parte dos criminosos da cidade. Orgulhoso de sempre levar o que quer e sair impune considera seus parceiros como uma família. Especialmente Jem a quem tem como irmão. Mas a relação entre eles se complica quando em uma operação Jem toma uma gerente de banco como refém. Preocupado com a exposição Doug vai atrás dela e se aproxima aos poucos para descobrir o quanto ela sabe. Mas a relação evolui de forma inesperada deixando-o preso entre dois mundos. Baseado no romance Prince of Thieves de Chuck Hogan.



Garfield um super herói animal 3D
sinopse: As coisas não andam tão bem no mundo dos quadrinhos... Um vilão de uma revista com seu exército de zumbis tem o plano de conquistar o mundo dos quadrinhos e transformar seus personagens em escravos. Os heróis das tirinhas unem as forças com os heróis dos quadrinhos neste combate mortal. Todos da turma de Garfield também entram em ação transformando-se em poderosos super-heróis. Bem todos exceto Garfield para quem a missão parece trabalhosa demais. Mas quando o gato vê os amigos em apuros resolve vestir a capa e mostrar suas habilidades.



Supremacia Vermelha
sinopse Supremacia Vermelha é o documentário longa-metragem que fala da relação com o adversário contra o qual o Inter mais gosta de jogar. Alguns falam em rivalidade mas é um exagero. Que rival é esse que perde em todos os quesitos? Até o fim de 2009 ano do centenário do confronto eram 142 vitórias do lado colorado 23 a mais que os azuis. 540 gols marcados contra 501 sofridos. Ganhamos 39 Gauchões quatro a mais do que eles.Sem falar nos Gre-Nais históricos: o Gre-Nal do século o Gre-Nal dos 7 a 0 o Gre-Nal em que estragamos a festa da inauguração da casa deles o Gre-Nal do cinco muito o Gre-Nal do Gol 1.000. A lista é longa e talvez seja mais apropriada para uma mini-série do que para um filme.Feito por uma equipe de colorados para a torcida colorada Supremacia Vermelha nasce para celebrar o domínio do Inter em seus pagos. E já vem com uma missão: estender para as salas de cinema a liderança dos gramados.Só nos faltava o título de campeão de bilheteria. Com Supremacia Vermelha a conquista se aproxima.

Cine Especial: Mês Das Bruxas: Os momentos de terror da DISNEY

Bom, encerro aqui os especiais do mês das Bruxas desse mês, não fiz muitas matérias como eu queria (devido ao tempo) mas espero que tenham curtido bastante e espero que tenham um bom 31 de outubro.
Para fechar com algo bem diferente, me veio a tona momentos de puro terror adulto e sombrio dos filmes da Disney, e não me refiro as bobagens das possíveis imagens subliminares que os filmes do estúdio podem ou não conter e sim momentos corajosos de seqüências as quais são bastante adultas e podem muito bem fazer parte de um filme de terror.

Segue abaixo a lista desses momentos


Frollo pede ajuda a Maria
O Corcunda de Notre Dame é das melhores animações Disney (e uma das mais adultas), nela, o vilão Juiz Frollo pede a própria Maria, mãe de Jesus para que destrua a Cigana Esmeralda que acabou despertando nele o desejo carnal que para ele é puro pecado.
Raramente o estúdio tocou em questões sobre desejo sexual ou nunca tocou e mesmo que o estúdio tenha tomado certas liberdades artísticas para fazer com que a obra inspirada no livro de Victor Hugo fosse assistida para o publico de todas as idades, a momentos bem pesados e a maioria deles representados pelo personagem Frollo, um dos melhores e mais humanos vilões feitos pelo estúdio.



demônio Chernabog
O grande final de FANTASIA vem na forma da união de duas peças que completam uma a outra. A primeira é "Night on Bald Montain" de Modeste Mussorgsky, ilustrada pelo demônio Chernabog que vive no alto da montanha, e na noite de Hallowen vem atormentar as almas do vilarejo. Este poderoso desenho se afirma ainda nos dias de hoje como a mais sinistra e adulta obra já produzida pelo estúdio, algo que dificilmente seria aceito pelos executivos nos dias de hoje, devido aos padrões do 'politicamente correto'. A maravilhosa animação de Chernabog por Vladimir Tytla ajuda ainda mais a complementar a apresentação.



O CAVALEIRO SEM CABEÇA ATACA
Não confunda com o Cavaleiro sem cabeça feito pelo diretor Tim Burton no ótimo filme de 1999. Na verdade quando Burton fez esse filme, ele tanto se inspirou nesse conto norte americano, como também neste clássico da Disney feito em 1949 intitulado As Aventuras de Ichabod e Sr. Sapo que apresenta uma das mais arrepiantes (e ao mesmo tempo engraçadas) perseguições da historia do cinema e curiosamente termina de uma forma aberta em que o próprio espectador tem que tirar suas próprias conclusões.



Malévola amaldiçoa a Bela Adormecida
É o que da em não convidar certas pessoas em certas ocasiões, bom exemplo foi no caso quando os pais da princesa convidaram todo mundo, com essessão da Malévola que irritada amaldiçoa a criança desde nova. Sua primeira aparição é de tremer nas bases de qualquer criança que assista.


A Rainha má mostra a sua verdadeira façe
A beleza não se encontra por fora, mas sim por dentro. A Rainha má da Branca de Neve até que era bonita fora mas era um horror de pessoa por dentro e se ela já era terrivel assim, a coisa piora quando ela bebe uma poção para virar uma velha bruxa em uma aparição assustadora até para os dias de hoje

Cine Curiosidades: Mulher fala ao celular em filme de 1928.

SERA QUE ESSE TRIO AI EMBAIXO ESTÁ ENVOLVIDO??
Em um filme feito para mostrar os bastidores da estréia de uma produção de Charlie Chaplin nos EUA em 1928, uma mulher que passa em frente a câmera parece estar falando ao celular. A imagem está fazendo sucesso na internet, com pessoas afirmando que ela pode ser uma viajante do tempo. O vídeo foi um dos temas do programa The Ealy Show, da rede norte americana CBS, na manhã da quarta-feira,. Até o momento, nenhum especialista encontrou uma resposta para o que a mulher está fazendo no filme feito a 82 anos. Já que, 1928, não existia rede telefônica móvel e por conta disso, seria impossível qualquer pessoa falar em um aparelho celular.


Vejam o vídeo:
Em tempos em que a trilogia De Volta Para o Futuro está completando 25 anos, eis que surge essa coisa bizarra na internet. Eu assisti várias vezes essa imagem e de longe parece realmente que ela esta conversando pelo celular mas como isso é possível em pleno ano de 1928?? Focando mais de perto podemos tirar duas conclusões, de que ela está realmente conversando por um celular, ou ela esta escondendo o rosto por causa do momento da gravação.
Sinceramente essa imagem, para mim, é familiar, como eu assisti inúmeros filmes ao longo da minha vida, talvez tenha visto esse documentário mas nunca me dei conta dessa cena.

Bom, vejam vocês mesmo e tirem suas conclusões.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Cine Especial: Um Bom Filme Ruim: FÚRIA MORTAL

sinopse: Gino Felino (Steven Seagal) é um detetive da narcóticos que foi criado no Brooklyn. Enquanto muitos dos seus velhos amigos vivem do outro lado da lei, ele continuou sendo uma pessoa honesta e com princípios. Quando Bobby Lupo (Joe Spataro), seu parceiro que é também seu amigo desde a infância, é baleado na frente da mulher, Laurie Lupo (Shareen Mitchell), e de suas duas crianças em plena luz do dia, na frente de testemunhas que afirmam que o assassino é Richie Madano (William Forsythe), um traficante de drogas que também é viciado e perdeu totalmente o controle. Porém parece haver algo de pessoal neste crime, pois Madano deixou algo em cima do corpo de Bobby antes da dar o último tiro. Logo Gino começa uma caçada sem tréguas para prender e possivelmente matar Richie, pois ninguém crê que ele vá se entregar. Enquanto Richie comete outras mortes a Máfia também pensa em liquidá-lo, pois alguns acreditam que Richie esteja ligado a mafiosos e eles não precisam deste tipo de propaganda.

Se houve um auge na carreira de Steven Seagal (ouve isso mesmo??) talvez tenha acontecido neste Fúria Mortal. O filme reúne tudo que foi dos filmes de ação dos anos 80 tinham: Muita pancadaria, violência e frases rápidas.
A melhor cena de luta foi quando o personagem de Seagal, Gino Feline (que nome medíocre) em um bar arrebenta todo mundo com um pedaço de pano e uma bola de brilhar. Simplesmente tosco, mas incrível para não se levar a sério e sim, unicamente se divertir. Foi com certeza o clássico do Domingo Maior durante muito tempo.




Cine Dicas: Em Cartaz: PIRANHA 3D

TOSQUEIRA PURA EM 3D 
sinopse: Sol música cerveja e mulheres de biquíni. A combinação perfeita para se passar o feriado em um lago. Pelo menos por enquanto. Um terremoto abaixo da superfície liberta um cardume de piranhas famintas. E quando o perigo vem por debaixo d água não há como se prevenir. Agora a policial Julie Forester (Elisabeth Shue) terá que fazer de tudo para interditar o lago e impedir que toda a galera se transforme em comida de peixe.

Na onda do 3D era inevitável que tanto surgissem filmes de qualidade como filmes medíocres que se salvariam unicamente por esse novo formato e que as vezes nem isso adianta (principalmente quando a tosqueira é convertida no formato). No caso dessa produção B, ela não tem pretensão alguma em fazer o espectador levar a trama a sério, tudo é feito toscamente para o espectador assistir, rir e se assustar (nos poucos momentos).
Em um filme como esse de baixo orçamento, os produtores nem se preocuparam sobre a classificação etária, ou seja, pouco dinheiro e com isso sem se preocupar em arrecadar muito, portanto o filme é um verdadeiro show de banho de sangue com inúmeras pessoas sendo mortas adoidado, devoradas, picadas de todas as formas, não recomendado é claro para os estômagos sensíveis. E para os tarados de plantão, o filme oferece um desfile de varias mulheres nuas mostrando os seus dotes unicamente para deixar o espectador com os hormônios a flor da pele, para depois todas elas serem devoradas no banquete das piranhas.
O elenco tem pouco a oferecer, é aquela coisa de sempre dos filmes B de terror de antigamente, os heróis sobrevivem e os que são vilões ou simplesmente figurantes são o prato principal, apesar que no final termina de um modo inesperado (dica para continuação). Das caras conhecidas estão os desaparecidos Elisabeth Shue (ainda linda) e Christopher Lloyd (ai que saudade de De Volta para o Futuro) e uma rápida ponta de Richard Dreyfuss (Tubarão) no inicio do filme como primeira vitima dos peixes assassinos.

Cine Dicas: Em Cartaz: METRÓPOLIS

CLÁSSICO DO EXPRESSIONISMO ALEMÃO EM EXIBIÇÃO NO CINE-BANCÁRIOS
Sinopse: Metrópolis, ano 2026. Os poderosos ficam na superfície e lá há o Jardim dos Prazeres, para os filhos dos mestres, enquanto os operários, em regime de escravidão, trabalham bem abaixo da superfície, na Cidade dos Operários. Esta poderosa cidade é governada por Joh Fredersen (Alfred Abel), um insensível capitalista cujo único filho, Freder (Gustav Fröhlich), leva uma vida idílica, desfrutando dos maravilhosos jardins. Mas um dia Freder conhece Maria (Brigitte Helm), a líder espiritual dos operários, que cuida dos filhos dos escravos. O clássico de Fritz Lang, é um dos filmes mais influentes da história do cinema.
Esse clássico fará parte da mostra  Capitalismo Selvagem – O Cinema Contra as Injustiças de um Sistema Econômico.que se prolongara até o dia 07 de novembro. Além de outros clássicos que serão exibidos como Como Era Verde Meu Vale e As Vinhas da Ira, é sempre bom aproveitar a oportunidade de ver um clássico como esse na tela grande, pois Metropolis foi uma fonte de influencia que serviu de reverencia a outros filmes que se tornaram clássicos também como no caso de Blade Runner 1982. 

Confiram a programação no Cine Bancários: Rua General Câmara, 424 Porto Alegre.

Mostra Capitalismo Selvagem - Primeira Semana


26 de outubro (terça-feira)


15h – Tempos Modernos
17h – Como Era Verde o Meu Vale
19h15 – Capitalismo – Uma História de Amor


27 de outubro (quarta-feira)


15h – Coronel Delmiro Gouveia
17h – Metrópolis
19h15 – Cronicamente Inviável


28 de outubro (quinta-feira)


15h – Como Era Verde o Meu Vale
17h – As Vinhas da Ira
19h15 – Wall Street – Poder e Cobiça


29 de outubro (sexta-feira)


15h – Cronicamente Inviável
17h – Capitalismo – Uma História de Amor
19h15 – Tempos Modernos


30 de outubro (sábado)


15h – As Vinhas da Ira
17h – Wall Street – Poder e Cobiça
19h15 – Metrópolis


31 de outubro (domingo)


15h – Como Era Verde o Meu Vale
17h – Coronel Delmiro Gouveia
19h15 – Capitalismo – Uma História de Amor


Mostra Capitalismo Selvagem - Segunda Semana


2 de novembro (terça-feira)


15h – Tempos Modernos
17h – Como Era Verde o Meu Vale
19h15 – Capitalismo – Uma História de Amor


3 de novembro (quarta-feira)


15h – Coronel Delmiro Gouveia
17h – Metrópolis
19h15 – Cronicamente Inviável


4 de novembro (quinta-feira)


15h – Como Era Verde o Meu Vale
17h – As Vinhas da Ira
19h15 – Wall Street – Poder e Cobiça


5 de novembro (sexta-feira)


15h – Cronicamente Inviável
17h – Capitalismo – Uma História de Amor
19h15 – Tempos Modernos


6 de novembro (sábado)


15h – As Vinhas da Ira
17h – Wall Street – Poder e Cobiça
19h15 – Metrópolis


7 de novembro (domingo)


15h – Como Era Verde o Meu Vale
17h – Coronel Delmiro Gouveia
19h15 – Capitalismo – Uma História de Amor

Cine Dica: Lançamento em DVD e Blu-Ray: Kick Ass - Quebrando Tudo

Sem poderes, não há responsabilidade
sinopse: Estudante decide se reinventar costurar uma fantasia e se tornar um super-herói no mundo real. Kick-Ass codinome usado pelo inocente garoto parece fadado ao fracasso por não ter o tipo físico dos heróis e nem as habilidades especiais até perseguir mais »bandidos com suas armas de verdade. No entanto ele não é o único super-herói por a: a destemida e altamentetreinada dupla de pai e filha Big Daddy e Hit Girl vem lentamente mas com eficácia arrasando o império de crimes do mafioso local Frank DAmico (Mark Strong). Quando Kick-Ass é atraído para um ilimitado mundo de balas e matanças com o filho de Frank Chris agora renascido como seu arquiinimigo Red Mist (Christopher Mintz-Plasse) o palco está pronto para um confronto final entre as forças do bem e do mal em que o herói terá que honrar seu nome. Ou morrer tentando.

Em um ano que as superproduções tem somente desapontado muita gente, uma produção de baixo orçamento como Kick Ass surge como uma grata surpresa para muita gente, afinal, não é todo dia que se assiste a um filme inadequado para menores de 18 anos onde não a regras, apenas ultra diversão violenta aliada a um ótimo roteiro criativo ao extremo.
O filme mostra o que aconteceria-se no nosso mundo real, se surgisse uma pessoa que tivesse coragem de se fantasiar de super herói e tentar ajudar as pessoas inocentes. Claro que não será nada perfeito, já que o nosso protagonista (Aaron Johnson um achado) leva uma maior surra, mas não sem salvar a vitima que estava sendo espancada e de seu ato heróico e ser exposto na internet e acabando então se tornando uma celebridade. Mas todo ato a conseqüências e não há como fugir disso, mesmo que você não queira se envolver mais. O interessante é que o filme faz uma critica a falta de interesse das pessoas em geral em tentar ajudar uma as outras. Vendo alguém salvar outra pessoa acaba soando uma verdadeira abominação hoje em dia, Isso que passa o filme, as pessoas se importam mais em ser algo medíocre (Paris Hilton??) do que algo que valha mais a pena, como ajudar alguém. Não escondendo que o filme se passa um mundo sínico e perigoso, não é então de se admirar muito que um pai chamado Big Daddy (Nicolas Cage canastrão no bom sentido) em busca de vingança age de todos os meios para se vingar do grande vilão da trama Frank D Amico (Mark Strong caricato ao extremo), nem que para isso transforme sua pequena filha Hit Girl (Chloe Moretz extraordinária) numa verdadeira maquina de matar num estilo que mistura Robin com a noiva de Kill Bill.
O filme carrega altas doses de humor negro cínico, violência extrema e palavreado chulo, aliado a inúmeras referencias ao mundo pop, como HQ, Cinema, Games e séries de TV e os momentos que Hit Girl quando entra em cena são desde já históricas, minha parte favorita é quando ela entra em cena vestida de aluna com jeito inocente, para logo em seguida mostrar suas armas aliado com a clássica trilha sonora da trilogia dos Dólares de Sergio Leone.
Matthew Vaughn que antes trabalhava como produtor dos filmes de Guy Ritchie ( de Snatch - Porcos e Diamantes) estréia na direção com o pé direito e não erra feio em nenhum momento, mesmo quando o final soe bem clichê mas que funciona no filme melhor que na HQ.
Em tempos em que cada vez mais os filmes americanos estão politicamente corretos até demais que chega até enjoar, Kick Ass - Quebrando Tudo é uma prova que não se precisa ser politicamente correto para se fazer uma critica a imbecibilidade das pessoas e a falta de ajuda ao próximo, mas aliado com um bom roteiro e altas doses de ação e violência cartunesca na medida certa ai sim teremos uma boa diversão com um pequeno toque reflexão

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Cine Dicas: Estréias no final de semana (22/10/10)

E ai gente, chegou mais um final de semana e com o publico lotando os cinemas, pelo menos para ver Tropa de Elite 2 que está dando o que falar em conversa de bar. Vejo nisso um lado bom e um lado ruim. O lado bom é que o publico está lotando as salas para ver um ótimo filme e o que é melhor de tudo, não é somente para ir e se divertir e sim sair da sala e fazer uma reflexão e isso estou gostando muito que está acontecendo. O lado ruim é pelo fato do filme estar dominando boa parte dos cinemas do Brasil, muitas estréias que eu gostaria de ver, parecem que estão sendo adiadas para não concorrer perante ao Capitão Nascimento, o que eu acho uma pena, pois filmes como Machete eu gostaria de logo de ver.
Por fim, o terror e suspense faz parte dentre as estréias como o sanguinolento Piranha 3D (que em breve farei uma critica aqui) e a seqüência de Atividade Paranormal que ninguém viu ainda e o estúdio segurou o filme para a estréia mundial que é hoje.

Confiram as estréias:

ATIVIDADE PARANORMAL 2
Sinopse: Um novo jovem casal se assusta com Atividades Paranormais em uma casa de campo. Após sofrer uma tentativa de invasão em sua casa uma família instala diversas câmeras ao redor da casa.



Piranha 3D
Sinopse: Sol música cerveja e mulheres de biquíni. A combinação perfeita para se passar o feriado em um lago. Pelo menos por enquanto. Um terremoto abaixo da superfície liberta um cardume de piranhas famintas. E quando o perigo vem por debaixo d água não há como se prevenir. Agora a policial Julie Forester (Elisabeth Shue) terá que fazer de tudo para interditar o lago e impedir que toda a galera se transforme em comida de peixe. O pânico ganha uma nova dimensão neste divertido e eletrizante thriller de ação disponível também em 3D.




Homens em fúria
Sinopse: Um piromaníaco condenado manipula seu agente de condicional para conseguir a liberdade.



Instinto de Vingança
Sinopse: Terry está se recuperando de um transplante de coração que mudou sua vida. Certo dia seu coração começa a bater mais forte quando um paramédico passa ao seu lado. Terry começa a desconfiar que há algo estranho. Logo ele se dá conta de que seu coração veio de um assassino e percebe que o órgão tem vontade própria e poderia matá-lo ou levá-lo à loucura a não ser que ele consiga desvendar este mistério.


O Solteirão
Sinopse: Apesar de estar beirando os 60 anos e com alguns problemas de saúde quando o assunto é mulheres Ben ainda se mostra um verdadeiro macho alfa. Recentemente esteve envolvido num escandâlo que resultou na perda de sua concessionária de carros e no término de seu casamento . Mesmo assim quando sua namorada nova lhe pede para ajudar a guiar a filha Allyson recém-admitida na universidade onde estudou Ben é incapaz de manter-se na linha. Ao mesmo tempo torna-se amigo do geek universitário Cheston em quem projeta sua própria imagem de quando era jovem. Festival de Toronto 2009 - Sessão Especial.

Cine Especial: Um Bom Filme Ruim: Até Que Enfim é Sexta Feira

sinopse: Numa badalada discoteca, "The Zoo", haverá um concurso de dança que, além de um troféu, dará um prêmio de US$ 200 para o casal vencedor. Com transmissão ao vivo pelo rádio, esta é a grande chance do DJ Bobby Speed (Ray Vitte) de se promover, mas para isto acontecer o The Commodores precisam aparecer lá para dar um pequeno show. Caso não aconteça o futuro de Bobby terá poucas perspectivas. Tudo parece ter sido resolvido quando o conjunto chega, mas sem os instrumentos musicais, que Floyd (DeWayne Jesse) está transportando. Porém ele está com dificuldades em chegar, pois além de não saber a rota está sendo parado pela polícia (mais de uma vez), que suspeita que os instrumentos sejam roubados. Assim cada vez que é parado precisa tocar todos os instrumentos, para provar que não é um mero ladrão. Paralelamente na discoteca, Nicole (Donna Summer), uma aspirante a cantora de disco music, quebra a segurança para poder cantar, mas é impedida por Bobby, que teme correr riscos. Já Frannie (Valerie Landsburg) e Jeannie (Terri Nunn), duas colegiais que foram barradas por não terem idade, precisam arrumar um jeito de entrarem e conseguirem um parceiro para Frannie disputar o concurso, pois só assim terão dinheiro para comprar ingressos para o show do Kiss. Um entediado casal, Dave (Mark Lonow) e Sue (Andrea Howard), vão por insistência dela na Zoo, no 5º aniversário de casamento deles. A relação é posta à prova quando Tony Di Marco (Jeff Goldblum), o proprietário da discoteca, que é um mulherengo incorrigível, tenta seduzi-la e ele é assediado por Jackie (Mews Small), que lhe dá vários comprimidos, provocando nele um efeito inusitado. Por sua vez Marv Gomez Chick Vennera), que largou até o emprego para só dançar, sonha em ganhar o concurso como uma realização pessoal.

Lá pelo final dos anos 70 houve a explosão do disco que se tornou uma verdadeira febre. Com isso, houve os sucessos com John Travolta dançando e virando lenda em Os Embalos de Sábado a Noite e Tempos da Brilhantina, mas claro, houve espertalhões querendo pegar uma parte do bolo e o melhor exemplo foi Até Que Enfim é Sexta Feira.
A historia simples, girava em torno de um concurso promovido por uma nova discothéque. Dona Summer faz uma jovem que, como o Tony Manero de Embalos, sonha tornar-se estrela, mais clichê impossível. O diretor estreante Robert Klane despontou ali para o anonimato e jamais fez algo decente depois disso.

curiosidades: Este é o filme em exibição no drive-in de Christine, o Carro Assassino

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Cine Dicas: Em DVD e Blu- Ray: PONYO: UMA AMIZADE DIFERENTE

SIMPLES, ENVOLVENTE E INESQUECIVEL
Sinopse: Ponyo é uma peixinha dourada que conhece o garoto Sosuke. Ele a leva para sua casa e decide cuidar dela. O amor e a amizade entre os dois é tão grande que Ponyo resolve se tornar humana só para ficar mais tempo ao lado de seu amigo.

Disney era um homem a frente do seu tempo, pois somente ele teve a capacidade de fazer uma animação colorida, criar um longa metragem de animação e fazer um longa metragem de animação que se entrelaçasse com musica erudita. Disney se foi, mas de um tempo ou outro surgem daí então mestres da animação que dão um novo passo para fazer desta arte algo único e inovador e Hayao Miyazaki é o mais novo homem desse meio. É impressionante como ele consegue criar uma trama com inúmeros conteúdos de historia e imagem e fazer com que as crianças de todas as idades comprem a sua idéia sem jamais deixar de entender a trama. Foi assim com as suas obras primas A viagem de Chihiro e Castelo Animado e Ponyo: Uma amizade que veio do Mar não é diferente.
Criando uma trama a partir da amizade de um garoto com uma peixinha dourada com rosto de um ser humano, a trama cumpre com louvor ao retratar uma bela historia de amor e amizade, mesclando elementos de fantasia vindos do mar que somente saídos da mente do diretor poderia criar.
De todos os seus filmes, Ponyo talvez seja o mais simples em termos de historia, mas não menos interessante, muito pelo contrario, nos encantamos pelos seus personagens e tememos pelo seus destinos do inicio ao fim, fazendo agente se esquecer que aquilo tudo é apenas uma animação. E que bela animação, Hayao Miyazaki provou que, mesmo com a animação de computador dominando o mercado atualmente, sempre haverá espaço para a animação feita a mão e com certeza o diretor é o melhor neste ramo, pois é impressionante as imagens que ele cria, desde a criaturas nunca antes vistas a personagens humanos e carismáticos.
Curto mas inesquecível, Ponyo: Uma amizade que veio do Mar, é mais do que uma prova que Hayao Miyazaki é um mestre neste ramo, mas também um belo conto de fadas moderno que tanto faz falta hoje em dia na 7ª arte.

Cine Especial: Um Bom Filme Ruim: LARA CROFT: TOMB RAIDER


sinopse: Lara Croft (Angelina Jolie) é filha de Lord Henshingly Croft (Jon Voight), um célebre arqueólogo que desapareceu em 15 de maio de 1985. Lara trabalha como fotojornalista e foi criada na aristocracia britânica, até que um dia ouve o som de um relógio na sua mansão e o localiza em um compartimento secreto. Na verdade este relógio é "O Olho Que Tudo Vê", que começou a funcionar sozinho na primeira fase do alinhamento dos planetas, algo que só acontece a cada cinco mil anos. Este "relógio" anda regressivamente e é a chave para se encontrar os dois pedaços do "Triângulo da Luz", que em virtude do seu imenso poder foram escondidos em partes bem distintas do mundo (uma parte está no Camboja e a outra está na Islândia). Se estes dois pedaços se unirem na hora do realinhamento, dará ao seu dono poder para controlar ou destruir o planeta e um grupo chamado de "Illuminati" quer ter este poder, custe o que custar. Manfred Powell (Iain Glen) é o principal interessado, assim Lara decide enfrentar esta sociedade secreta.

Atriz certa, historia errada. Nunca joguei nenhum jogo de Lara Croft (sou do tempo do Atari) mas esperava com ansiedade na época por esse filme, porque gosto da atriz e vi que ela era idêntica a personagem. Contudo, inventaram uma nova historia, sem ligação com nenhum dos jogos e o resultado é um tanto que decepcionante pela historia ser sem sal. Pelo menos atriz da um show nas cenas de luta e ação nas quais ficamos babando por ela, como sempre é claro.
Mesmo com alguns tropeços, o filme gerou dinheiro, gerou uma seqüência pior que o original e deu no que deu, GAME OVER.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Cine Especial: Mês Das Bruxas: A FERA DENTRO DE NOS

Atualmente eles dividem o espaço de sucesso com os vampiros, se parecem mais como lobos gigantes do que homens meio lobos e quando são humanos ficam se exibindo sem camisa. Claro que estou me referindo aos lobisomens vistos na saga Crepúsculo e que começaram a ter grande destaque apartir de Lua Nova.
Mas eu acho que lobisomem de verdade é aquela besta fera irracional que vaga pela noite a procura da sua presa e que no amanhecer volta a ser homem que era, amargurado pelo horror que cometeu, lobisomem pra valer é isso para mim. O cinema está cheio deles, quando o cinema ainda era mudo eles apareceram, baseado sempre em historias de pescador que algumas podem até ser verdade, quem sabe né! No Brasil, as historias de lobisomem são freqüentes no interior, minha bisa avó, por exemplo, contava inúmeras historias sinistras para a minha mãe que renderiam grandes filmes de horror.
Falando nisso, solto aqui os meus filmes de Lobisomens preferidos.



O Lobisomem
Sinopse: Larry Talbot (Lon Chaney Jr.) é mordido por um lobo quando tentava salvar uma moça. Após o acontecimento, ele passa a virar um monstro toda noite de lua cheia, até ser confrontado pelas pessoas que ama.

Em 1941, quando os estúdios da Universal estavam no auge fazendo filmes de terror que se tornaram clássicos, faltava alguém na galeria de monstros para formar uma espécie de trindade clássica com Drácula e Frankenstein. Então, o estúdio se baseou em historias antigas sobre a transformação do homem para uma fera, precisamente um lobisomem. A trama que o estúdio cria então é o típico bom filme de terror daquele tempo, com cenários fantasmagóricos, personagens carismáticos e sinistros e uma realidade onde não se tem exatamente uma idéia em que época se passa a trama.
Lon Chaney Jr interpretou o papel que marcaria para sempre a sua carreira, antes o ator era conhecido mais por ser filho do Lon Chaney I, (ator brilhante que se consagrou fazendo inúmeros filmes de terror como O Fantasma Da Opera) e com isso se afastou da sombra do pai, contudo, seguiu os mesmos trilhos indo direto para os filmes de terror e se consagrando.
O Lobisomem em si, para época, era assustador, a transformação, apesar de antiquada, mostrava passo a passo a transformação do homem para fera através do recurso quadro a quadro da câmera.
Visto hoje, o filme não mete muito medo, mas é um deleite em ver um bom filme daquele tempo em que empregava mais na aura sombria da trama do que nas imagens explícitas, pena que já naquele tempo, a Universal era ambiciosa em querer mais e com isso gerou inúmeras seqüências piores do que a outra.


Um Lobisomem Americano em Londres
Sinopse: dois jovens viajando em férias pelo interior da Inglaterra são atacados por um enorme lobo. Um deles morre e o outro é brutalmente ferido. O que ele não sabe é que foi acometido por um terrível maldição, que o transformará em lobisomem nas noites de lua cheia.
O filme impressiona pelos efeitos especiais de Rick Baker, mostrando a transformação do homem em lobo "a olho nu". Mais do que apavorante, a seqüência da metamorfose é comovente, chegando a provocar compaixão pelo monstro. Além disso, o filme tem um finíssimo senso de humor (o jovem lobisomem xinga a rainha só para ser preso no segundo dia de lua cheia) e surpreendente refinamento na imagem (o lobisomem desperta sem roupas, em sua forma humana, em pleno Hyde Park, e rouba balões coloridos para cobrir a nudez).


Curiosidades: Referências ao filme apareceram em outros trabalhos de Landis, principalmente no famoso vídeo clip de Michael Jackson Thriller, com a trilha sonora de Elmer Bernstein na transformação e durante algumas pequenas pausas na canção de Jackson
Devido a fantástica cena da transformação, aliada a partes de bonecos e maquiagem, academia de artes cinematográfica (O Oscar) decidiu então criar a categoria de melhor maquiagem e dando o prêmio a esse filme merecidamente.

LOBO
sinopse: Vindo de Vermont tarde da noite, o editor de livros Will Randall (Jack Nicholson) ao retornar para casa atropela um lobo. Quando sai do carro para ver se o animal morreu, acaba sendo mordido. Deste instante em diante começa a se transformar em um lobo. Paralelamente sua vida particular e profissional é afetada, pois é traído por sua mulher e está prestes em ser despedido. Além disto Laura Alden (Michelle Pfeiffer), a bela filha de Raymond Alden (Christopher Plummer), futuro comprador da editora; se apaixona por Randall, sem imaginar que o homem que ela ama está se transformando em uma fera capaz de atos animalescos.

Um roteiro inteligente, bons diálogos, e sutis efeitos visuais de maquiagem, Lobo é uma intrigante fábula moderna sobre o mito do lobisomem, apresentado como pano de fundo a selvagem competição da sociedade atual e a crise existencial e pessoal de um homem. Com clima sofisticado e romântico, sem grandes cenas de horror explicito o que deve desagradar mais para o publico que está acostumado a filmes de terror mais provocantes.
curiosidades: O diretor Mike Nichols queria que Mia Farrow interpretasse a personagem Charlotte Randall, mas os produtores do filme temiam que a polêmica que a atriz vivia devido à sua separação do diretor Woody Allen influenciasse negativamente no desempenho nas bilheterias. Farrow chegou a acertar seu salário para atuar em Lobo, mas depois teve que desistir da personagem devido a conflitos em sua agenda de trabalho.
Sharon Stone recusou a personagem Charlotte Randall.
Este é o 2º filme em que os atores Jack Nicholson e Michelle Pfeiffer atuam juntos. O anterior fora As Bruxas de Eastwick (1987).


LOBISOMEM
Sinopse: Assim como no clássico original de 1941, estrelado por Lon Chaney Jr., esta refilmagem também é ambientada na Inglaterra Vitoriana. Na história, Del Toro faz o papel de Lawrence Talbot, um homem que retorna da América para sua terra ancestral e no caminho é mordido por um lobisomem. Talbot começa sua assustadora transformação sob a lua cheia.
Muita bobagem foi escrita a respeito desse ótimo filme de terror a moda antiga. Ao meu ver, muitos defenderam o clássico de 1941, já que esse Lobisomem é uma refilmagem daquele, mas desde que as novas roupagens são feitas na medida certa, nunca é demais experimentá-la. Joe Johnston (responsável pelo futuro filme do Capitão America) soube dosar momentos de suspense e terror da moda antiga mas sem esquecer o terror explicito que atrai mais o publico atual, mesmo que a maioria do publico de hoje tenha de uns tempos pra cá se acostumado mau com lobisomens e vampiros a lá Crepúsculo. E palmas para a fascinante e assustadora parte do manicômio, mesmo curta é aterradora. Benicio Del Toro nasceu para o personagem e mesmo que alguns momentos sua interpretação soe um tanto que contida ele da um show quando é o homem fera, mesmo carregado de maquiagem. E como sempre é sempre bom ver Anthony Hopkins atuando e se esquecendo um pouco da sua aposentadoria. Emily Blunt, Hugo Weaving, Elizabeth Croft, Sam Hazeldine, e David Sterne completam o elenco.

Cine Especial: Um Bom Filme Ruim: A Liga Extraordinária

sinopse:No final do século XIX a rainha Vitória nomeia uma legião de grandes nomes da época para combater um perigoso inimigo: um gênio do crime que deseja conquistar o planeta. Entre os convocados para enfrentá-lo estão Allan Quatermain (Sean Connery), Mina Harker (Peta Wilson), Dorian Gray (Stuart Townsend) e o Dr. Jekyll (Jason Flemyng).

Massacrado pela critica, principalmente pelos fãs das HQ que deu origem, A Liga Extraordinária é um filme que merece ter uma segunda chance. Uma boa ação, um certo comprometimento do elenco com a trama e o sabor de ver personagens conhecidos da literatura reunidos em uma única historia, faz desse filme uma típica sessão da tarde para se assistir sem medo e quem sabe se tornar clássica.
Curiosamente, acho bem interessante a caracterização de Sr Hyde feito sem muito recurso de efeitos visuais, fazem dele, um monstro bem mais intimidador do que a versão computadorizada do Hulk de Ang Lee na época.

Curiosidades: Quando a Liga está em Paris, seus integrantes passam por um muro onde está um pôster, anunciando a proximidade do Carnaval. Neste pôster são visíveis dois nomes, Dr. Alan Moore e Dr. Terry O'Neill, ambos criadores da graphic novel no qual o filme foi baseado;
A revista que aparece na mesa de Allan Quatermain chama-se "The Strand", onde Arthur Conan Doyle publicou as primeiras histórias de Sherlock Holmes;

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Cine Especial: Um Bom Filme Ruim: Armageddon

Sinopse: Após uma fantástica chuva de pequenos meteoros um astrônomo descobre que há um asteróide do tamanho do estado do Texas e que se está a dirigir para a Terra. O asteróide aproxima-se da Terra a uma velocidade média 35.000 km/h. e, se o choque se concretizar, qualquer forma de vida deixará de existir tal como conhecemos na Terra, exactamente como o que aniquilou os dinossauros há 65 milhões de anos.
Para os salvar, os cientistas da NASA chegam finalmente a uma ideia diferente mas viável: furar o asteróide e detonar bombas nucleares no interior do mesmo. Para isso, chamam Harry S. Stamper, chefe de uma plataforma de petróleo, para liderar a perigosa missão, que exige constituir a sua equipe com técnicos que têm um comportamento pouco convencional para os padrões do governo, que incluem pessoas reclusas, ladrões e apostadores.

Nichael Bay representa tudo que há de mau em Hoollywood. Mas seria dele a culpa por um zilhão de cineastas mediocres terem achado que a formula perigo+personagens superficiais e efeitos especiais loucos = muita grana sempre iria funcionar? Deu certo em Bad Boys, fez bem em A Rocha e alcançou seu auge da em Armageddon, filme louco, bisonho, mas que fez me diverdir quando jovem em 1998. Em um ano que os filmes catastofres estavam com tudo como Impacto Profundo, Godizilla (ruindade) e esse, que dentre todos, apesar de ruim, diverti do começo ao fim, desde que você desligue seu cerebro e aceite tudo o que é apresentado na tela.

Cine Dica: Lançamento em DVD e Blu Ray: Como Treinar o seu Dragão

DreamWorks TENTA RENOVAR
sinopse: Na Ilha de Berk, lutar contra dragões é um estilo de vida. Por isso, o ponto de vista progressista e o senso de humor fora de padrão do adolescente viking Soluço não combinam muito bem com sua tribo e o chefe dela, Stoico – por sinal, pai do menino. Quando Soluço é inserido no Treino com Dragões com outros jovens vikings, enxerga a oportunidade de provar que tem o que é preciso para ser um guerreiro. Mas, ao se tornar amigo de um dragão ferido, seu mundo vira de cabeça para baixo, e o que teve início como a chance de Soluço provar do que é capaz acaba virando uma oportunidade de criar um novo rumo para o futuro de toda a aldeia.

Durante muito tempo e até agora, a Pixar é um dos melhores estúdios em se criar animações, cujo os longas metragens não só trazem um bom divertimento, como também possuem impressionantes historias que vão superando uma atrás da outra, tanto que muitas pessoas se perguntam se um dia o estúdio irá errar. Por outro lado, a DreamWorks sempre se especializou em criar historias mais para o publico se divertir do que criar uma reflexão, contudo parece que as coisas estão mudando na casa do Sherk agora com esse Como Treinar seu Dragão.
Dirigido por Roger Deakins (oito vezes indicado ao Oscar de Fotografia), o cineasta apresenta uma amizade inusitada de um jovem garoto viking com um dragão em um mundo em que os viking e dragões são inimigos mortais mas que com essa amizade, os protagonistas de toda a trama irão aprender que nem tudo é o que parece.
O filme carrega lições de amizade, superação e de ser diferente de outras pessoas. Soluço por exemplo sofre por ser diferente dos os outros viking e de seu pai, mas aprendera, junto com o seu dragão, que não precisa ser igual as outras pessoas da sua vila e sim basta provar que o seu jeito pode s sim fazer a diferença na historia. Temas como essa foram e muito explorados pela Disney e principalmente pela Pixar, e agora DreamWorks, será que a casa de Sherk está aprendendo as lições com a rival? Só o tempo irá dizer.
Com um final emocionante e inusitado para o protagonista e seu parceiro voador, Como Treinar o Seu Dragão é uma grata surpresa de um estúdio que pode estar mudando sua forma de entreter o publico.


Curiosidades:
 Adaptação do livro infantil 'How to Train Your Dragon', de Cressida Cowell.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Cine Especial: Mês das Bruxas: O Cientista e sua cria

Não é de hoje que o homem tenta brincar de Deus e o cinema já contou inúmeras historias onde se explora o assunto. Contudo, as adaptações do livro Frankenstein de Mary Shelley para o cinema são os melhores exemplo de que homem não se deve se elevar pela sua idéias engenhosas, nas quais acha que somente trará beneficio para a humanidade, pois cada ato a conseqüências e que a ignorância as vezes é uma bênção. Confiram as melhores adaptações do livro para o cinema.


Frankenstein
Sinopse: A história do filme gira em torno de um cientista, Henry Frankenstein (Colin Clive), que é obcecado com a ambição de criar vida artificialmente. Ajudado por um anão corcunda, Fritz (Dwight Frye), ele rouba cadáveres dos cemitérios para completar a sua criatura. Na procura por um cérebro, Fritz vai até a faculdade de medicina de Goldstadt e erradamente pega um cérebro de um criminoso em vez de um normal, dando uma personalidade agressiva ao monstro. Preocupados com o exílio do cientista, que se refugiou numa torre abandonada para fazer suas experiências, sua noiva Elizabeth (Mae Clarke), seu melhor amigo Victor (John Boles) e seu antigo professor Dr. Walman (Edward Van Sloan), vão procurá-lo. Enquanto isso, o jovem cientista se aproveita da energia elétrica criada por uma forte tempestade e em seu laboratório, ajudado por um maquinário bizarro, ele dá vida a uma criatura inanimada (Karloff).

De todas as versões, essa é que mais permeia na mente do publico, pois a imagem de Boris Karloff caracterizado como a criatura ficou eternizado na memória de qualquer cinéfilo do mundo e o ator ficou marcado para sempre pelo personagem.
O filme estreou logo depois do sucesso de Drácula e com isso inaugurou de vez a era dos filmes de terror pelos estúdios da Universal. James Whale ambicioso como era na época, buscou inspiração no expressionismo Alemão para criar sua obra que, apesar de não ser muito fiel com relação ao livro, possui pontos fortes que tornaram o filme marcante na época e até hoje.


A Noiva de Frankenstein
Sinopse: O filme começa de onde o original, de 1931, terminou: Frankenstein escapa do cerco ao moinho vivo, enquanto Dr. Frankenstein tem sua noiva sequestrada por outro lunático cientista. O objetivo dele é convencer o doutor a criar uma companheira para o monstro.

James Whale achava uma idéia idiota em criar uma seqüência do filme original, pois para ele a historia terminava ali, contudo, por pressão do estúdio, o diretor aceitou, mas somente se tivesse total liberdade criativa com o filme, coisa que no anterior ele não tinha. Usando pontos não explorados do livro no filme anterior, o diretor resgata partes importantes da obra como o encontro da criatura com o velho cego e, claro, a noiva da criatura que existe no livro e que finalmente foi adaptada nesta parte. A personagem foi interpretada pela atriz Elsa Lanchester que no inicio do filme interpretou a própria escritora Mary Shelley contando os eventos da historia anterior.
O resultado de tudo isso é um filme superior em todos os aspectos onde cada um tem um desempenho incrível, infelizmente o estúdio queria continuar com a trama e com isso surgiu inúmeras seqüências como Frankenstein x Lobisomem, cada uma mais inferior que a outra.


A Maldição De Frankenstein
Sinopse: O barão Victor Frankenstein (Peter Cushing) descobre uma maneira de enganar a morte. Para testar sua descoberta, monta um corpo com pedaçoes de diferentes cadáveres.
O resultado é uma criatura sem nome, irracional e sedenta de morte. Ciência ou loucura? Como dizia a campanha original do filme "Por favor, tente não desmaiar" com A Maldição de Frankenstein,

A partir do final dos anos 50, os estúdios Hammer se tornou o estúdio dos filmes de terror, depois que o publico ficou carente de filmes de terror bons da Universal. Se em O Vampiro da Noite eles fizeram um trabalho genial, com A Maldição de Frankenstein não seria diferente e o filme se tornou o mais novo sucesso do estúdio na época. Dirigido por Terence Fisher, escrito por Jimmy Sangster o filme novamente reúne a dobradinha de sucesso, Christopher Lee e Peter Cushing, ambos que atuaram juntos em O Vampiro da Noite, aqui interpretam a criatura e o cientista. O estúdio teve o grande desafio de criar uma versão da criatura tão marcante quanto de Boris Karloff e conseguiram, isso graças a horrenda maquiagem colocada em Christopher Lee e também pelo ótimo trabalho do ator em que soube fazer de sua criatura algo diferente e que se distanciasse do modo de interpretação de Karloff fazendo de sua criatura algo bem impressionante, principalmente de sua primeira aparição, algo aterrador. Peter Cushing se sai bem nesta produção e pela primeira vez sentimos medo do cientista Frankenstein fazendo dele o verdadeiro vilão dessa versão.


O Jovem Frankenstein
Sinopse: Um jovem neuro-cirurgião (Gene Wilder) herda o castelo de seu avô, o famoso Dr. Victor von Frankenstein. Ele acredita que o trabalho de seu avô era pura bobagem, até descobrir em um de seus livros antigos um trabalho sobre reanimação de órgãos, então ele muda radicalmente de opinião.

Na maioria das vezes a sátira normalmente é uma espécie de forma em prestar uma homenagem a um determinado filme por exemplo. Se for esse caso, esse filme de Mel Brooks é mais do que uma homenagem, é uma forma de reverenciar o gênero de terror, mas de uma forma bem humorada e divertida na medida certa.
Por ser uma sátira, não faltam momentos em que o filme faz inúmeras referencias, não somente aos filmes de Frankenstein que os estúdios da Universal filmou, como também outras perolas do gênero, como por exemplo, quando o nome de uma determinada personagem é citada, os cavalos começam a se descontrolar, detalhe, em outros momentos os gritos dos cavalos são ouvidos mas eles não estão presentes, desde já, uma das minhas partes preferidas do filme.
A outros momentos antológicos como a criatura encontrando o velho cego, aqui interpretado por Gene Hackman (engrassadissimo) e no inicio onde os alunos do cientista insistem em compara-lo com o seu avô. O final é antologico e presta homenagem ao momento mais nobre e ruim dos antigos filmes de terror da Universal.


Frankenstein de Mary Shelley
sinopse: Em 1794, um explorador no Ártico ao tentar abrir caminho através do gelo encontra Victor Frankenstein (Kenneth Branagh). Logo depois os cães decidem atacar uma criatura (Robert De Niro), que os mata rapidamente. Assim, Victor decide contar-lhe, como tudo começou, quando ele foi estudar medicina em Ingolstadt, deixando para trás sua noiva e levando consigo uma única obsessão: vencer a morte. Na faculdade, ao discordar de um renomado mestre, acaba chamando a atenção de outro, que revela seus experimentos em reanimar tecidos mortos. No entanto, este pesquisador assassinado e o culpado pelo crime enforcado, então Victor decide colocar o genial cérebro do mestre no vigoroso corpo do assassino, mas as conseqüências de tal ato seriam inimagináveis.
Atualmente Kenneth Branagh está dirigindo a primeira adaptação de Thor para o cinema e dessa produção eu espero tudo de bom, pois só vendo essa clássica historia de Mary Shelley nas mãos do diretor para provar o quanto ele é ousado e que possui uma visão própria.
Nesta produção de 1994, que na época estava pegando carona do sucesso de Drácula de Copolla, Branagh tanto dirige como atua, um desafio e tanto, principalmente em que sua câmera simplesmente não para de se movimentar. Em vários momentos a câmera fica fazendo giros de 360º graus fazendo das inúmeras seqüências momentos angustiantes e únicos. Produção caprichadíssima cuja a edição de arte e fotografia se completam.
Branagh soube também tirar proveito ao Maximo da interpretação de cada um do elenco, Robert De Niro por exemplo faz uma criatura diferente de todas as outras adaptações e muito mais fiel a visão da escritora, contudo, quem rouba a cena é Helena Bonham Carter, que, apesar de no principio do filme sua Elizabeth pouco podia oferecer, tanto no inicio até a metade do filme, no final, a atriz entrega uma das suas melhores interpretações do filme de uma forma extraordinária e desde já uma de suas melhores em sua carreira